Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

 

DEEP ZONE

NOS BASTIDORES MAIS RECÔNDITOS DO MISTÉRIO

"Segundo muitas fontes, nosso mundo dirige-se para o colapso econômico, a guerra atômica e finalmente outro cataclismo. Esses prognósticos são terríveis, mas tudo isso já aconteceu antes. Civilizações maiores do que a nossa floresceram e submergiram. A tarefa reservada aos que derem ouvidos ao alarme, e prepararem-se, é a de salvar a grandeza de nossa civilização e preservá-la para a nova civilização que se anuncia"

(Tom Valentine)

 

 

Baseadas na tecnologia obtida através de OVNI acidentados, estariam sendo secretamente desenvolvidas pelos EUA as mais avançadas máquinas voadoras. A primeira à esquerda, porém, é a mais fantástica de todas: um helicóptero diferente, sem os tradicionais rotores (principal e cauda) e que utiliza tecnologia anti-gravitacional - da mesma forma como fazem os UFOs e ainda por cima sugestivamente batizado com X-51. Bastante sutil mesmo! Seria este codinome uma alusão ao Arquivo-X e também à famosa Área 51?

 

Esta é a foto histórica que marca a pegada do primeiro homem na Lua, precisamente no dia 21 de julho de 1969. O símbolo de uma inegável conquista para a humanidade e que eternamente ficará registrado no solo do nosso satélite. Porém, outros marcos foram deixados, outros simbolismos secretos existiram sem que os olhos profanos os vissem.....

 

Como por exemplo essa foto secretíssima obtida quando por ocasião desse primeiro pouso! A Venerável Maçonaria, que sempre esteve presente e atuante nos acontecimentos históricos mais marcantes da humanidade, também registrou naquele memorável dia os seus símbolos na superfície do nosos satélite! Na foto, Neil Armstrong ostenta tais símbolos e usa inclusive o sagrado avental ritualístico da Ordem. Uma iniciação sem precedentes ou quem sabe um secreto ritual na Lua? - o que aliás seria absolutamente JUSTO. Alguns dizem que esta foto é uma simples montagem. Mas terá sido mesmo? Quem viu os filmes oficias da NASA, tomados a bordo do foguete que levava os três astronautas para a Lua, se entender do assunto verá nitidamente todos eles trocando sinais de reconhecimento e saudações maçônicos entre si!

 

Símbolos existem e velam mistérios, alguns não tão sagrados porém aterrorizantes. Acima, o escudo das tropas norte-americanas de fuzileiros. Diz a legenda: "Laboratório de Guerra". É uma insígnia bem antiga e nos mostra o dragão-verde, que na tradição oriental significa MORTE. Nada de estranho nisso, a não ser - ao fundo - a imagem das torres gêmeas do World Trade Center, destruídas através dos atentados terroristas de 11 de setembro de 2001! Uma premonição? Ou quem sabe uma ameaça velada que viria se concretizar em uma ocasião futura e bem determinada?

 

Também a conspiração que matou John Kennedy em 22 de novembro de 1963 teve os seus simbolismos. Naquele fatídico dia, quando desembarcava do Air Force One em Dallas, Texas, a primeira-dama recebe, assim como manda o protocolo, um buqê de rosas.

 

Aqui, alguns minutos depois, alguém não identificado entrega a Jacqueline Kennedy um segundo buqê de rosas....

 

E - fato que mais tarde a própria Jacqueline revelou ter achado estranho - alguém entrega um TERCEIRO buquê, dessa feita e ao contrário das outras composto por rosas vermelhas. Esta teria sido a senha secreta e altamente simbólica para, por assim dizer, dar o "sinal verde" para o atentado que iria se consumar alguns minutos depois! E lembremos que esotericamente, tanto para o bem quanto para o mal, a rosa vermelha plenamente desabrochada significa MORTE!

 

E já está praticamente provado que não apenas um, porém DOIS atiradores esperavam pela comitiva presidencial no seu trajeto pelas ruas centrais de Dallas!

 

O primeiro projétil veio pela lateral direita do veículo, partindo, segundo a versão oficial, do alto de um prédio e mediante a utilização de uma arma dotada de altíssima precisão de tiro. O segundo, logo a seguir - e que por sinal essa versão oficial nega - veio diretamente pela frente, atingindo em cheio o rosto do presidente. E um filme tomado por um popular mostra a real presença desse outro atirador de elite, postado entre os galhos de uma árvore, em um parque situado bem na dianteira do automóvel. Kennedy não tinha mesmo como escapar desse atentado! A foto mostra um agente de segurança subindo na traseira do veículo, enquanto a primeira-dama tenta socorrer o marido, inutilmente recolhendo fragmentos do seu crânio e também do cérebro, horrivelmente espalhados pela lataria.

 

Estranhos assassinos esses que ninguém viu ou sequer capturou, mesmo diante de um enorme e bem montado esquema de segurança! E fechando o sinistro simbolismo, o TERCEIRO tiro foi inexplicavelmente disparado contra o suposto culpado pelo atentado, Lee Harvey Oswald, quando este era conduzido preso e cercado por vários agentes policiais e governamentais. Até hoje sem solução e ainda alvo de muitas manobras de acobertamento e também dezenas de subterfúgios, o assassinato de Kennedy, assim como esta "queima de arquivo" que logo se seguiu, silenciaram o caso para sempre!

 

Todavia, existe um outro filme tomado por um cinegrafista amador, que embora mal focado e por vezes trêmulo é verdadeiramente surpreendente. Naquele data fatídica, a comitiva presidencial se aproxima. Existe uma multidão de pessoas em ambos os lados da rua. Inexplicavelmente, os batedores passam apenas para o lado esquerdo - através de uma gritante falha de segurança.... E deixando desguarnecido exatamente o LADO DIREITO. E isso, obviamente, força uma segunda e inexplicável falha, fazendo com que a viatura presidencial se aproxime em demasia do público quando, de acordo com as normas mais elementares, deveria seguir pelo centro da avenida!

 

Mas a estória seria verdadeiramente essa? Teria mesmo Lee Harvey Oswald sido o autor, segundo a versão oficial, do "único e certeiro disparo desferido de um prédio vizinho"? Vejam a seqüência inédita e exclusiva que fizemos a partir desse filme. Quando a comitiva passa, um homem vestido em um terno branco, em plena rua e em meio à multidão que acenava, ergue o braço direito. Note-se que parece ter uma pistola dotada de silenciador na mão - por sinal bem visível na foto da direita! Como ninguém viu isso? E onde estavam os agentes de segurança que deveriam seguir a viatura - a pé - principalmente nas laterais e na retaguarda?

 

Ao justamente passar por ele, que inclusive parece fazer pontaria (note-se a arma mais uma vez), o presidente Kennedy leva o primeiro tiro e instintivamente coloca a mão na face direita. Talvez tenha sido um primeiro disparo efetuado com arma de pequeno calibre, de modo a não chamar muito a atenção e preparar o terreno para o segundo assassino - que, de acordo com as mais corretas técnicas dos atiradores de elite, se situava mais à frente e melhor posicionado.

 

Neste exato momento, os demais ocupantes do automóvel, atônitos, percebem que Kennedy fora atingido! O Presidente ainda tem a mão no rosto, cobrindo o local do primeiro ferimento.

 

Ferido mas ainda vivo, a primeira-dama o ampara quando pela frente surge o impacto muito mais potente e avassalador de um segundo tiro, dessa feita, sim, mediante o emprego de um fuzil mortal e de alta precisão - o que pode ser constatado neste fotograma da direita devido ao violento estrago que fez, literalmente explodindo a cabeça de Kennedy!

 

Já com o marido morto e vendo seu crânio despedaçado e com a massa cerebral se esvaindo, Jacqueline entra em pânico! Em desespero, sobe na traseira do automóvel tentando recolher os ensangüentados fragmentos espalhados por toda a lataria devido ao violento impacto do projétil. Mas por que isso? O quê exatamente justificaria tal barbárie? Especula-se que Kennedy teria contrariado muitos interesses internos, que inclusive desejavam uma guerra atômica contra a Rússia e Cuba. Porém, algumas denúncias ligam a sua morte à intrincada questão alienígena no nosso planeta. Segundo elas, Kennedy estaria disposto a revelar ao mundo os termos do fracassado acordo EUA X Aliens, bem como a perigosa e ameaçadora presença deles aqui, solidamente estabelecidos em suas bases secretas e agindo à revelia dos demais governos mundiais!

 

E também o Papa João Paulo II teve inocentemente e bem às suas costas um símbolo demoníaco e da mais pura magia negra - a Cruz de Cristo invertida - que alguém colocou quando recentemente visitava o local em que o Nazareno pregara há milênios o Sermão da Montanha! Seria uma verdadeira sociedade secreta, satânica e pervertida, operando na Terra há bastante tempo e infiltrada em vários setores - desde a religião até a política - visando a obter o caos e finalmente dominar o mundo? E, quem sabe, muito provavelmente associada a essas entidades alienígenas decaídas - todos operando em estreita cooperação e sintonia?

 

E esta outra foto "maldita", embora não muito nítida e supostamente obtida no interior das secretíssimas instalações da Área 51, nos mostraria uma dessas entidades alienígenas, por sinal bem viva e atuante - diante de um cientista ou talvez um militar!

 

O famoso Caso Roswell, ocorrido em 1947, teria precipitado todos esses acontecimentos, sendo a partir daí criado o Majestic-12, com poderes até superiores ao próprio presidente da república, de modo a "esvaziar" e controlar tal espinhoso problema no que diz respeito à presença dos alienígenas entre nós. Na manchete acima, mesmo após o testemunho do Major Jesse Marcel (e também de o seu superior na base, o Coronel William Blanchard, ter divulgado à imprensa através de NOTA OFICIAL que realmente um OVNI acidentado tinha sido resgatado, juntamente com os corpos dos seus tripulantes), uma alta autoridade de Washington, o General Ramey, "esvazia o disco de Roswell", negando tudo e decretando a intervenção na Base!

Próxima Página

Página Anterior

The Raven (Alan Parsons Project)