Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

MISTÉRIOS RESSURGENTES

"Em tempos de engano universal falar a verdade é um ato revolucionário"

(George Orwell)

 

Essa é a imagem da Enseada de Botafogo, na Baía de Guanabara, na Cidade do Rio de Janeiro, que graças às suas características sempre foi um local extremamente propício para embarques e desembarques. E precismente ali talvez estejam situadas as chaves que conduzirão a um grande mistério advindo do nosso mais remoto e desconhecido passado. Pois, foi exatamente lá que pelos idos do ano 1500 os navegadores portugueses aqui aportaram durante a descoberta do Brasil. Os índios já habitavam essas terras, e durante os primeiros contatos travados com eles, os navegadores tiveram a sua atenção chamada exatamente para a montanha vista acima, à direita, hoje chamada de Morro do Pão de Açúcar.....

 

.... Justamente porque, em quase toda a extensão da lateral daquela alta montanha, sobressai até hoje a fantástica imagem de um pássaro que parece se erguer na direção do céu - e que através de uma maravilhosa perspectiva se torna cada mais nítido na mesma proporção em que o Sol se eleva no espaço! Essa colossal escultura é conhecida como: "A ÍBIS DO PÃO DE AÇÚCAR".... (FOTO: Clubefotorio)

 

..... Os índios, então, revelaram aos Portugueses uma antiga tradição dos seus mais remotos antepassados, a qual dava conta de que: - Em épocas muito remotas UM PÁSSARO CELESTE, veio das estrelas sendo perseguido por um outro "pássaro celeste". Houve um combate entre eles, e um desses "pássaros celestes" foi destruído, nessa ocasião morrendo os DOIS IRMÃOS que nele estavam. Depois disso, OUTROS membros da raça desses dois irmãos estiveram aqui, e demarcaram esse pássaro na montanha como uma homenagem aos dois guerreiros mortos. Além disso, providenciaram o sepultamento de ambos no interior de uma OUTRA MONTANHA PRÓXIMA, na qual TAMBÉM deixaram um monumento dedicado à memória de ambos. Esse local era protegido por "espíritos", "maldições", além de forças muito poderosas, de modo a impedir a sua profanação e a perturbação do repouso eterno dos irmãos guerreiros. (FOTO: João Pedro Caminha)

 

"Lendas"? Mas até que ponto as "lendas" seriam mesmo lendas se a Arqueologia tem comprovado o fato de que é sempre através delas que as grandes descobertas puderam ser efetuadas? A montanha próxima, a qual se referiam os antigos indígenas, é exatamente ESTA - a única que apresenta um "monumento" absolutamente estranho, sobressaindo na paisagem do litoral oeste da Cidade: A PEDRA DA GÁVEA - que, por sinal, ainda ostenta o claro formato leonino de uma esfinge!.... (FOTO: Shirlei Massapust)

 

.... Além, é claro, do colossal rosto de granito postado no seu topo, a 847 metros de altitude e orientado para o verdadeiro Norte do Planeta, representando a face severa de um desconhecido personagem, ostentando ainda um disco solar no topo da sua cabeça!....

 

.... Isso sem contar a enorme cinta de inscrições desconhecidas, postadas na lateral leste e gravadas em caracteres com mais de 3 metros de extensão e altura, isso em um liso paredão de 90 graus ainda hoje impossível de ser atingido! A grande pergunta é: - COMO foram gravadas ali? Tudo isso você já viu em páginas anteriores deste nosso Site, porém temos algumas outras novidades a partir de agora:

 

Devemos as novas imagens desse intrigante mistério a um dos nossos estimados visiantes, o qual gentilmente nos enviou. Aqui, uma visão frontal da misteriosa face de granito. Oficialmente dizem se tratar de uma "mera erosão", ao passo que outros setores afirma ter sido "um monumento aqui deixado pelo Povo Fenício" - grandes exploradores e navegadores do passado, que teriam estado no Território Brasileiro. Visões simplistas! Uma vez que aquele que já esteve lá por cima SABE que não é nem uma coisa nem outra!

 

Já qeu toda a extensão dessa alta montanha, em lugares onde nem mesmo os modernos e arrojados alpinistas alcançam, apresenta sinais, símbolos e intrigantes esculturas. Nessa imagem, por exemplo, encontramos uma delas:

 

E se você não conseguiu visualizar, ampliamos o detalhe: - lembraria a face de um falcão, ostentando um toucado!

 

Os sinais estão por todas as partes, nas outras montanhas da cidade, como se fossem pistas para se chegar à Pedra da Gávea! Acima, nessa foto tomada na face leste da Pedra da Gávea pelo nosso visitante, vemos duas curiosas montanhas logo adiante. O nome delas? MORRO DOIS IRMÃOS!!! Adiante dela, a Enseada de Botafogo e o Morro do Pão de Açúcar podem ser visto - precisamente onde está gravada a imagem da ÍBIS, do pássaro que se eleva na direção do céu! MORRO DOIS IRMÃOS? Sim, claro, faz sentido, pois é um nome muito antigo e que vem do remoto passado! Lembremos, então, daquilo que os indígenas disseram aos navegadores Portugueses no distante ano de 1500: - DOIS IRMÃOS abatidos em um "pássaro celeste"!

 

Os sinais existem, e bem no topo da Pedra da Gávea, talvez lembrando exatamente isso: DOIS - DOIS IRMÃOS! Esses dois colossais blocos rochosos, que evidentemente não fazem parte da estrutura da montanha (e que sem qualquer dúvida foram levados lá para cima), possivelmente emulariam o formato do MORRO DOIS IRMÃOS!

 

Além disso, outros grandes blocos rochosos se espalham em profusão lá por cima. Repare na simetria com a qual foram cortados! E preste atenção, principalmente, na nítida separação entre a montanha propriamente dita e o rosto de pedra, logo à direita. HÁ UM GRANDE FOSSO SEPARANDO-OS, como se o colossal rosto tivesse também sido transportado para lá e encaixado no topo! Aliás, existe ali algo bastante curioso e talvez muito revelador: - toda a montanha é GNAISSE, ao passo que SOMENTE O ROSTO é elaborado no mais puro granito!!!

 

Aqui, mais blocos rochosos simetricamente cortados.....

 

.... Como também aqui....

 

.... E notadamente aqui! Como isso teria ido parar lá no alto, a quase 900 metros de altitude?

 

E acima, a imagem de um cartaz colocado pelo Governo do Estado no início da trilha de acesso para o topo da Pedra da Gávea: - "CAMINHADA PESADA COM TRECHOS EM ESCALADA EM PRIMEIRO GRAU. TEMPO MÉDIO DE CAMINHADA ATÉ O TOPO: 2:30 HORAS. Hoje existem trilhas e recursos de salvamentos. Você, então, acreditaria que Fenícios se dariam ao trabalho de escalar 847 metros de uma perigosa montanha para, em meio a um enregelante abismo, postar no seu topo um colossal monumento e ainda transportar pesados blocos rochosos lá para cima? Claro que não! E se assim tivesse sido, com QUAL tecnologia supostamente teriam feito isso?

 

Aqui, o nosso estimado visitante, uma pessoa inteligente, o qual, concordando conosco, e diante de tudo o que viu lá por cima, categoricamente afirmou: - QUE NADA DISSO É NATURAL, fotografou o chamado "Portal da Gávea" - uma colossal rocha que parece ter sido ali propositadamente colocada, de modo a obstruir uma suposta passagem para o interior da montanha. Muitos acreditam que essa possa ser a entrada para o interior secreto da misteriosa montanha, onde todos os seus segredos estariam escondidos. Um portal de acesso, mas seria esse mesmo o tal portal, tão visível e evidente assim?

 

Acima, uma visão por satélite da região costeira onde se situa a Pedra da Gávea. Um outro visitante do nosso site é um Profissional e Cientista em Ciências Marinhas com 30 anos de experiência internacional, MBA e Mestrado no Exterior, que busca constantemente alcançar um aprendizado multidisciplinar e integrador. Ele cresceu em São Conrado, no Rio de Janeiro, bem de frente para os enigmas da Pedra da Gávea. Trabalha atualmente nos Estados Unidos mas viveu e estudou em 7 países (incluindo Japão e China). Tem 1 livro publicado, artigos em revistas internacionais e viajou por mais de 50 países. Com a sua inconteste autoridade, ele vem estudando essa intrigante montanha, assim como outras montanhas famosas do Rio de Janeiro, e as associa com as características oceanográficas e meteorológicas locais. Ele nos revelou uma estranha curiosidade sobre o litoral do Rio de Janeiro. Aqui é um dos poucos lugares do mundo onde uma curiosa energia se manifesta: - o fenômeno da RESSURGÊNCIA, ou upwelling, o qual somente ocorre em 2 POR CENTO, ou talvez menos, de todos os oceanos da Terra!... (FOTO: © GeoEye/ Terrametrics /Data SIO,NOAA, U.S.Navy, NBA, GEBCO /Google)

 

.... A Ressurgência, que NÃO É causada pelos ventos, porém muitas vezes causadas por efeitos topográficos no fundo dos oceanos, consiste resumidamente na movimentação e no afloramento à superfície das águas profundas e frias, repletas de nutrientes, uma vez que a luz do Sol não as alcança, as quais irão propiciar uma fonte riquíssima de alimentação para as espécies marinhas, promovendo o desenvolvimento de plâncton e outros organismos que constituirão a base da cadeia alimentar dessas espécies. Isso na América do Sul, já na sua parte oeste, SOMENTE ocorre no litoral do Rio de Janeiro, o que leva esse Cientista a acreditar que esse seja um ponto enérgético-chave no nosso planeta. Do outro lado, já no Oceano Pacífico tal raro fenômeno ocorre nas águas do Peru - em suma, exatamente onde antigas civilizações (com suas heranças e raízes no mais remoto passado e em culturas muito mais antigas do que elas) se estabeleceram e construíram os seus monumentos! (IMAGEM: jornalorebate.com)

 

Esse CIENTISTA tem certeza que o rosto do Gigante da Gávea não é o resultado do acaso da natureza, e mais ainda que essa - assim como outras montanhas da cidade - foram moldadas por uma civilização muito antiga e desconhecida que esteve onde hoje é o Rio de Janeiro, provavelmente há muitos milhares de anos atrás.... E isso muito antes que os Portugueses imaginassem em "descobrir" o Brasil. Portanto, aos céticos, aos covardes, aos debochados e aos recalcados que nos atacam nas sombras, que se calem e saibam que ISSO SÃO PALAVRAS DE UM CIENTISTA! E a ele devemos uma nova e sensacional descoberta por lá. Vejamos, a partir dessa imagem que é acima mostrada, as fotos que ele gentilmente nos enviou:

 

Para começarmos, sugerimos que primeiramente observe, já do lado esquerdo da imagem, uma espécie de junção entre uma formação montanhosa menor e a maior parte da montanha. Repare que há ali algo que lembraria imagem de uma caveira, tal como se fosse uma espécie de advertência....

 

.... Já mais para o lado direito da imagem, a foto captou algo ainda mais estranho e colossal na face Sul da montanha - isto é, naquela voltada para o mar: - aquilo que descobrimos nos anos 80 e denominamos de "O GIGANTE VERDE"! Não se trata de um mero capricho da Natureza, foi mesmo ESTAMPADO NA ROCHA, e com tal intensidade que se tornou esverdeado, literalmente "queimado" ali - contrastando com todo o resto da montanha!....

 

.... Trata-se da representação de uma criatura usando vestes, como uma espécie de uniforme, braços estendidos e dotado de feições graves. Estranho? Sim, Note-se que existe uma espécie de plataforma abaixo dele e, logo abaixo, alguns sinais estampados na rocha - um deles muito semelhante ao PÁSSARO DO PÃO DE AÇÚCAR!....

 

Visualize melhor através de uma imagem realçada. Não há mesmo o que contestar...

 

.... E examine agora com maior aproximação e responda; - DESDE QUANDO ISSO PODERIA SER UMA "EROSÃO", ou ainda uma "imagem fenícia"? Porém, o nosso visitante descobriu, bem lá por perto, algo ainda melhor e inédito: exatamente naquela junção entre as rochas que lhe mostramos antes:

 

ALI SE SITUA UM OUTRO PORTAL, igualmente com uma pesada rocha obliterando uma espécie de entrada, e onde talvez esteja situada a verdadeira passagem para o misterioso complexo da Gávea!!! Ou seja, se é que lá estaria situada a tal entrada, por sinal muito buscada, quem fez isso usou de uma técnica de engano e ilusão surpreendente e muito eficaz: - colocou um outro "portal" lá em cima, de modo justamente a esconder ESTE!....

 

.... E agora vamos ampliar o detalhe para que você possa ver algo ainda melhor, presente nesse portal: - Será que você notou aquilo que está estampado na parte inferior da imagem? Sim, é isso mesmo: - mais um sinal, representando o perfil de um personagem, usando um toucado e portando um objeto na sua mão direita! Existiriam sarcófagos lá dentro, conforme nos dizem as insistentes "lendas" que cercam a montanha? Múmias de raças desconhecidas? Vestígios de um povo extraterrestre - ou ainda, quem sabe, um esquecido povo Atlante ou Lemuriano? As antigas tradições, aliás, dizem que esses dois povos possuíam máquinas voadoras que percorriam a Terra e também ganhavam o espaço sideral!

 

Campos de forças muito sutis e eficientes lá por cima? SIM! Eles existem mesmo e alteram o funcionamento de bússolas, instrumentos de navegação de aeronaves, circuitos eletrônicos, e etc. - Guardamos essa velha foto com especial lembrança. Era o ano de 1985 quando a 3 mil pés de altitude sobrevoávamos a Pedra da Gávea de modo a tentar fotografar o seu rosto de granito frente a frente. É certo que toda montanha possui uma corrente ascendente. Porém, aquela que literalmente nos atacou vinha em sentido lateral e não era vento! Repare na violenta inclinação da proa do helicóptero. O piloto, ao nosso lado, aumentava as rotações do motor e lutava com os pedais, acionando o contra-torque do rotor de cauda de modo a tentar estabilizar o leme e neutralizar aquela coisa. As pás do rotor principal do valente Hughes-300, bem acima das nossas cabeças, estalavam violentamente. Pelo sim, pelo não, logo entendemos a sutil "mensagem" e de pronto aceitamos aquele "gentil" convite - tratamos, claro, de desistir da idéia caindo fora dali o mais rapidamente possível!

 

Tudo isso, além de uma espécie de "maldição", a qual através de inexplicados "acidentes", já custou a vida de muitos exploradores que tentaram encontrar a tal entrada para o complexo da Gávea que, segundo as tradições, seria oco. A bela paisagem vista acima é tomada da face OESTE da Pedra da Gávea e conduz na direção do litoral do Estado de São Paulo. A partir desse ponto está situado um dos DOZE CEMITÉRIOS DO DIABO, isto é, certos locais "malditos" do nosso planeta onde (exatamente assim como acontece no principal deles, o famigerado Triângulo das Bermudas), aviões, embarcações e seres humanos somem sem deixar vestígios, como também estranhos acidentes acontecem!

 

Dentre outros, talvez o mais apavorante, o mais intrigante e o mais específico, tenha sido o caso do PT-KHK, fretado pelo Projeto RADAM do Governo Brasileiro, que, em "missão sigilosa" de pesquisa, simplesmente sumiu no ar após passar pela Pedra da Gávea e se dirigir a um ponto deserto do litoral entre o Rio de Janeiro e São Paulo. Desaparecido desde o dia 13 de maio de 1980, com sete geógrafas daquele Órgão e dois tripulantes a bordo, nada se achou dessa aeronave, apesar de extensas buscas que se estenderam pelo oceano e por três Estados Brasileiros sem qualquer sucesso. E qual a natureza da tal sigilosa missão? Pesquisar algo muito estranho que, levantamentos aerofotogramétricos por infravermelho tinham anteriormente revelado: - A PRESENÇA DE MISTERIOSAS EDIFICAÇÕES DESCONHECIDAS, SITUADAS ABAIXO DO SOLO em uma área específica entre aquelas regiões! Áreas que, juntamente com a Pedra da Gávea, são notáveis pela grande incidência das aparições.... Dos UFOs! (FONTE: aviationsafety.net)

 

E um dos pontos de partida para essas aparições dos UFOs é exatamente a Pedra da Gávea. E isso ocorre desde muito tempo! A antiga foto acima, obtida em 1952 pela equipe de reportagem da extinta Revista O Cruzeiro, é clássica. Na época, os tradicionais negadores, como, aliás, sempre acontece, tentaram desacreditar a imagem rotulando-a como "fraude". Porém, os exames efetuados provaram se tratar de uma foto autêntica. Hoje em dia já houve quem visse essas naves se materializando e desmaterializando exatamente sobre o topo da Pedra da Gávea. O que poderia, então, haver por ali?

 

Na foto, Jacques F. Vallée, Ph.D., CIENTISTA da computação, Escritor, Ufólogo e ex-Astrônomo, Na ciência oficial, responsável pelo desenvolvimento do primeiro mapeamento computadorizado de Marte para a NASA, e por seu trabalho na SRI International na criação da ARPANET, a origem da moderna Internet. Vallée é uma figura de destaque no estudo dos objetos voadores não-identificados (UFOS), destacando-se primeiro pela defesa da legitimidade científica da hipótese extraterrestre e mais tarde pela promoção da hipótese interdimensional. Para Vallée, existem certas zonas em nosso planeta que são verdadeiras "portas" para Universos Paralelos - algo que a Ciência e a Física pós-Einstein estão tratando não mais como ficção científica, porém como uma espantosa realidade. E para esses CIENTISTAS, dentre os quais se inclui Jacques Vallée, a origem de certos UFOs estaria exatamente nesses Universos Paralelos, os quais se interpenetrariam como o NOSSO. O que significa a hipótese de que civilizações muito evoluídas, talvez milhares ou milhões de anos à nossa própria frente, não necessitariam vencer longas distâncias espaciais para atingir outros mundos. Simplesmente seriam detentoras de uma avançadíssima tecnologia que permite, por assim dizer, atravessar barreiras de espaço e tempo - muito além da nossa atual e ainda muito limitada compreensão!

 

Agradecemos aos nossos estimados visitantes Elsa Esteves (Portugal), Itamar Lopes Rodrigues e Luis Antonio Gomes (EUA) pelas valiosas colaborações prestadas para a elaboração desta página

 

Próxima Página

Página Anterior

Refueling Base - DOOM2 music