Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

REFLEXÕES NECESSÁRIAS

"O mais importante não são as respostas, mas, sim, as perguntas"

(Canal Futura)

"A primeira lição é que a leitura tem o poder fascinante de transformar e melhorar as pessoas. Quem lê mais, sabe mais, vê mais e entende mais. Quem lê sabe que as palavras não são apenas palavras. Palavras podem modificar o mundo, tornar sonhos fantásticos reais, podem nos emocionar e até acabar com as guerras. As palavras podem, elas têm esse poder. A segunda lição é que sempre devemos lutar por nossos sonhos, independente de quanto eles pareçam absurdos para outras pessoas.... "

(Maciel Queiroz)

 

Resolvido o enigma das placas metálicas mostradas na página anterior! Graças às valiosas colaborações dos nossos estimados visitantes, elas puderam ser identificadas como tendo origem Celta - uma cultura que, de fato, habitou alguns países europeus - muito embora as inscrições sejam desconhecidas, o que, todavia, não impede que sejam muito mais antigas do que a civilização Celta. É isso que nos orgulha, verdadeiramente estimula o nosso trabalho, pessoas amigas e dotadas de mentalidades abertas e claras, que ajudam de maneira valiosa e desinteressadamente, ao invés de - como alguns outros poucos fazem - maldosamente criticar, debochar e ironizar. A elas, então, a essas pessoas maravilhosas que ajudam e até mesmo construtivamente criticam, os nossos mais sinceros agradecimentos. E quanto aos outros, quem diz o que quer, forçosamente ouvirá o que não quer:

 

E voltando-se ainda à página anterior, novamente mostramos a imagem do estranho peixe desconhecido, capturado por uma equipe governamental brasileira de preservação marinha. E por que estamos fazendo isso?

 

Simplesmente para que você leia a notícia acima - e notadamente para chamar a sua atenção para a coluna da direita - exatamente para a reflexão do notável Jornalista: - "O Homem que sonha em conquistar o espaço, mal conhece as profundezas do mar no planeta em que vive". E - acrescentaríamos - não só no mar, como também no ar, no espaço exterior, na terra em que pisa, como também abaixo dela! Assim, ninguém pode contestar, negar, ironizar, ou sequer ridicularizar NADA, ou nenhum conhecimento - até uma simples especulação - mesmo que estes fujam dos padrões convencionais e tradicionalmente aceitos. Verdadeiramente, ninguém pode se considerar sábio ou "senhor da verdade", mesmo que seja dotado e detentor dos mais pomposos títulos acadêmicos e das mais elevadas honrarias humanas. A revolução da mentalidade humana, dos crescentes e novos conhecimentos, como também das mais recentes evidências, assim o atestam. É preciso, então, ter a necessária humildade para reconhecer que muito pouco, ou talvez nada, saibamos na sua totalidade. (FONTE: Jornal O DIA, Rio de Janeiro, Edição 25/09/2009, Roberto Pimentel)

 

Acima, uma estranha formação pétrea, situada em Paraúna, Estado de Goiás, Brasil, conhecida como "O Lorde Francês". Você diria que isso se trata de um simples capricho da erosão? Claro que não - há porém, quem o diga. E não somente no Território Brasileiro, como também em várias parte do mundo, certos setores rejeitam com veemência a possibilidade quanto à existência de civilizações desconhecidas no nosso mais remoto passado. Ou seja: "não está nos tratados convencionais simplesmente não existe, é falso". (FOTO: mochileiro.tur.br)

 

Um colossal rosto de granito, postado a um altitude de quase 900 no topo de uma montanha no Rio de Janeiro, e ainda mais repleto de inscrições na sua lateral. Seria isso também uma "erosão"? Francamente!

 

Acima, um dos inúmeros e perfeitamente simétricos Crop Circles - misteriosos e inexplicáveis sinais voltados para o céu que freqüentemente surgem em vários locais do planeta. A ânsia dos negadores é tanta que chegam a ousar dizer que tudo isso seria feito pelas mãos do próprio homem! Alguns contestadores chegam mesmo a chapinhar o solo com as suas risíveis pranchas, tentando imitá-los, tudo de modo a tentar desmoralizar o assunto. O que conseguem, claro, são apenas meros arremedos, os quais nem de longe se aproximam da beleza exótica e da precisão fantástica dos Crop Circles. (FOTO: © Getmapping.pic/Google)

 

Reveja através de uma maior aproximação da imagem do satélite. Que tal se os furiosos negadores usassem também as suas pranchas e tentassem fazer alguma coisa semelhante, dotada de tanta simetria e com tantos e tão perfeitos padrões geométricos? (FOTO: © Getmapping.pic/Google)

 

Da mesma forma que alguns contestam tudo aquilo que as recentes imagens tomadas por satélites não mais deixam margens a quaisquer dúvidas. Mesmo assim, arranjam mil explicações para "explicar", negar e contestar as gritantes evidências de que no nosso mais remoto e obscuro passado civilizações prodigiosas demarcavam toda a Terra com os seus colossais e inusitados monumentos, sempre voltados para o espaço - evidentemente para serem vistos por tripulantes de máquinas voadoras! (FOTO © DigitalGlobe/Google)

 

Como, então, negar aquilo que honestamente não pode ser negado? Não voavam na antigüidade desconhecida? Como podem alguns afirmar isso se a antigüidade conhecida somente remonta a um período de pouco mais de 6 mil anos? Dali para trás tudo se torna obscuro. (FOTO © DigitalGlobe/Google)

 

Avançadas tecnologias no nosso mais remoto passado, então? SIM, e isso bem à vista, e quer eles queiram ou não! Em Abydos, Egito, aqui na arquitrave desse portal vemos aquilo que é considerado como um dos mais espantosos enigmas arqueológicos conhecido....

 

.... Hieróglifos desconhecidos que nos mostram máquinas semelhantes aos nossos helicópteros, submarinos, aeronaves, dirigíveis.....

 

.... Como também a imagem do que seria a representação de um UFO bem na parte superior do teto! E isso esculpido naquele templo desde 3000 ANOS ANTES DE CRISTO! Somente o homem moderno pode voar? Isso é apenas o que "eles" dizem!

 

E não é somente no velho Templo de Abydos que máquinas totalmente fora do seu tempo estão gravadas nos murais! Um conceituado jornal árabe publicou sensacionais fotos tomadas no Templo de Amon, por sua vez em Karnak, onde também um helicóptero, máquinas semelhantes aos nossos caças supersônicos, e até bombardeiros estratégicos também se fazem presentes! Evidentemente que os Antigos Egípcios não dispunham de tal tecnologia, o enigma maior é entender COMO e de ONDE buscaram tais espantosas informações. E você quer saber qual a explicação oficial que dão para isso? "Ilusões". Recentemente, e à semelhança da Índia, também na China foram encontrados documentos antiqüíssimos que tratavam da construção de aeronaves! E isso não é nenhuma "ilusão", pois os chineses anunciaram que os estavam avaliando para.... UMA POTENCIAL INCLUSÃO NO SEU PROGRAMA ESPACIAL!

 

LUNA é o codinome utilizado pelos oficiais de inteligência dos EUA e os seus órgãos de pesquisas espaciais para ocultar da humanidade a presença de bases alienígenas no lado oculto da Lua. Não estamos sós! E é exatamente contra isso a nossa luta e o nosso trabalho (como também o de muitos outros que atuam nesse campo): - combater e denunciar a criminosa supressão da verdade. (IMAGEM: Jose Scamilla)

 

Os UFOs existem? Sim, e estão presentes na nossa atmosfera e no espaço exterior que nos circunda desde um longo tempo! Somente não interessa a certos setores reconhecer tal verdade. Eles são descritos até mesmo nos mais antigos relatos históricos, além de mencionados nas Antigas Tradições dos povos de todo o mundo. Hoje, esforçam-se por ridicularizar as testemunhas, contestar fotos tomadas por pessoas altamente idôneas, negar o testemunho de Astronautas, dos pilotos da aviação comercial e militares, e assim por diante. Claro que a grande conspiração do silêncio zelosamente abafa tudo isso. Por que, então, o fazem? Porque temem a verdade - ela os incomoda, atemoriza, sufoca. É muito mais fácil contestar e negar. Quando, por exemplo, Alexandre o Grande há dois milênios atrás invadiu a Índia, as antigas crônicas tacitamente relatam que os seus exércitos foram atacados por "brilhantes escudos voadores" que aterrorizaram as suas montarias. Meras lendas? Muito possivelmente não!

 

Até que ponto se pode confiar na História que nos impingem? Acima, você vê um troféu de guerra: - mantido em Moscou, classificado como um pura relíquia histórica: "o osso do crânio do ditador da Alemanha nazista, Adolf Hitler, devidamente perfurado pelo orifício do projétil da arma que usou para se suicidar ao final da Segunda Guerra Mundial, em 1945". Verdade?

 

.... MENTIRA, FRAUDE! Outra deslavada fraude de modo a montar um "verdade histórica"! Recentes exames anatômicos, aliados à tecnologia dos exames de DNA, revelaram que o tal "crânio do ditador nazista", não passa do crânio de uma mulher não identificada - e além do mais que fora muito mais jovem do que ele! Tudo de modo a encobrir o fato de que Hitler não morreu e que - assim como indicam as evidências - escapou da Berlim sitiada, e muito bem vivo. É sempre preciso "manter as aparências", mesmo que à custa das mais grosseiras fraudes, assim como essa. Falsificar a História não é mesmo novidade alguma. E nesse sentido, existem muitos outros expressivos exemplos. Ela sempre flutua ao sabor dos mais variados interesses - é quase sempre montada pelos vencedores, quase sempre omite os fatos mais relevantes, quase sempre fabrica heróis, por vezes enaltecendo e glorificando quem não deve, e assim por diante.

 

Até recentemente, alguns sábios afirmavam que seria impossível o homem tocar o seus pés na Lua. Porém, o tempo veio a provar exatamente o contrário! Ao passo que, até bem mais recentemente, alguns sábios pregavam e ensinavam que o nosso satélite é árido, empoeirado, desprovido de água. Verdade? MENTIRA! A sonda Chandrayaan-1, do Programa Espacial Indiano, já havia detectado fortes indícios quanto à existência de água na lua!....

 

.... Pois, a assinatura química da água no nosso satélite já havia mesmo sido detectada por várias missões espaciais anteriores da NASA, como, por exemplo, as Cassini, Clementine e a Deep Impact. E por que silenciaram sobre isso? Os cientistas hoje acreditam que a água na Lua seja proveniente da movimentação das correntes de partículas do ventos solares. (IMAGEM: NASA/JPL © Graphic News)

 

E agora, diante de tantas evidências, a NASA finalmente revelou publicamente ao mundo que a Lua tem mesmo água congelada, tudo devidamente confirmado pela sua mais recente sonda, a Lunar Prospector! (IMAGEM: NASA)

 

E essa comprovação representará um elemento altamente valioso para o estabelecimento de uma base lunar - prevista pela NASA para o ano 2020, de modo a manter uma permanente presença humana no nosso satélite - o que os seus cientistas estimam plenamente conseguir em 2024.

 

Até que ponto se pode confiar nas verdades que estão firmemente estabelecidas? "A Grande Farsa do Piltdown" - uma das mais vergonhosas fraudes científicas de todos os tempos, perpetrada por um arqueólogo em 1912 com a conivência do próprio Museu Britânico, e além de tudo aceita como a mais sacrossanta verdade por mais de 40 anos até ser finalmente descoberta! Ou seja, grosseiramente fabricaram um "ancestral da espécie humana" de modo a forjar uma "verdade científica", tudo para corroborar a Teoria da Evolução de Darwin - algo, por sinal, já nos dias de hoje de caráter duvidoso.

 

Tudo com uma mistura de GESSO (!), mandíbulas de um chimpanzé e ossos humanos, além de dentes limados e envernizados de modo a forjar a "antigüidade" do bizarro achado. O Museu Britânico o guardava a sete chaves e se recusava a mostrá-la aos pesquisadores, permitindo apenas a exibição de cópias, ou então somente olhares à distância, sustentando assim aquela grosseira fraude por um longo tempo.

 

Toda meia-verdade será sempre uma mentira inteira! Pois é, os sábios daquela época não somente forjaram a vergonhosa fraude, como também a acobertaram - chegando até mesmo a produzir um modelo do que teria sido um nosso ancestral. Qual teria sido a confiabilidade desses homens? ZERO - e ai de quem ousasse contestá-los!

 

"Cidadãos respeitáveis", intocáveis no alto dos seus pedestais - lamentável e indevidamente bajulados pela Ciência por durante um longo tempo. Acima, vemos o arqueólogo inglês Charles Dawson, autor da deslavada fraude do crânio de Piltdown - considerada uma "sensacional descoberta paleontológica", porém forjada e mentirosa, e que deu fama à cidade de Sussex, onde supostamente foi encontrado. Moral da história; A Ciência é falível, jamais será definitiva. Portanto, não se pode denegrir ou agredir alguém que honestamente a conteste. (FOTOS: BBC)

 

Os que através dos tempos se consideram os "sábios dos sábios" e os "infalíveis donos da verdade", investiram furiosamente contra o alemão Heinrich Schiliemann, quando este, que desde criança se interessava pela leitura, afirmou que lendária Tróia existira realmente, e que através das pistas contidas nos grandes clássicos gregos, se dispunha a encontrar as suas ruínas. Na época, foi considerado visionário, louco e inconseqüente pelos acadêmicos, os quais consideravam, ainda, a sua busca "tola e desprovida de propósitos". E após sete expedições, Schiliemann não somente trouxe à luz a lendária Tróia, como também descobriu o Tesouro de Príamo - o que também era considerado "apenas outra simples lenda".....

 

.... E a sua obstinação em busca da verdade finalmente veio a provar que aquilo que era considerado lenda e mitologia, verdadeiramente se tratava de um fato histórico, quando em Hissalik, na Ásia Menor, hoje território da Turquia, finalmente encontrou as ruínas daquela cidade tão decantada pelos antigos filósofos e autores gregos! Que grande lição para os debochados! (FOTO: darrelpeck.com)

 

Mas, faz parte do caráter deles. E para que você possa ter uma idéia da fúria daqueles despeitados que gratuitamente agridem e ofendem, veja esse e-mail (possivelmente com remetente falso) que recebemos em 2007, cujo título é "Vamos Conversar" - o qual evidentemente não foi objeto da nossa resposta, tendo sido encaminhado ao seu merecido lugar de, onde aliás, veio : O LIXO! Sabe por que? Em primeiro lugar, somente conversamos com pessoas inteligentes. Em segundo lugar, com que autoridade um beócio desses (que, por sinal, não sabe escrever - vide os erros de grafia, a confusão redundante no emprego dos tratamentos, falta de acentuação das palavras, a linguagem vulgar), e como tampouco sabe corretamente redigir, ousa contestar o nosso trabalho? Além do mais a nossa educação e os nossos princípios não permitem responder a esse pulha QUEM exatamente é "estúpido", "imbecil" ou "comediante de primeira linha". A grande resposta para ele está contida exatamente na Psicologia, quando afirma que o ser humano tem a tendência de projetar nos outros as SUAS próprias deficiências. Donde, muito certamente, se conclui que ele deve ter se inspirado para escrever tais asneiras e ofensas quando frente a um espelho - diante da sua própria imagem! Há um aviso logo na página principal: - o nosso site é destinado apenas às pessoas providas de mentalidade aberta e da capacidade de entender. Nada impomos, apenas apresentamos teses e hipóteses, cada um aceita ou rejeita como bem lhe convier - e quem não concordar que não o acesse - e que procure, então, algo para preencher seu tempo, ao invés de denegrir e tentar desmoralizar. Enfim, nesse particular, aplica-se inteiramente o velho provérbio: - os cães ladram e a caravana passa!

 

O Realismo Fantástico não é didático - e tampouco pretende ser. É especulativo? SIM, porém apresenta especulações bastante válidas na busca da verdade - das verdades com as quais muitos se incomodam - como também daquelas que muitos outros suprimem ou até mesmo deturpam. Os obtusos, porém, não entendem isso. E com eles, e apesar deles, não estamos sós no nosso modesto trabalho. Muitos outros existiram - ainda existem, e cada vez mais outros surgirão! A nossa voz é tímida - apenas um grão de pó em meio a um universo muito mais vasto - porém jamais se calará diante das agressões grosseiras e covardes! Em todo o mundo os verdadeiros Professores, Arqueólogos, Sábios, Historiadores, Cientistas, Pesquisadores, enfim todos aqueles que honestamente buscam a verdade e não se curvam, ou se submetem, diante de ortodoxias empoeiradas e superadas, vão ainda mais longe do que nós:

 

Os nossos poucos detratores, apenas uma meia-dúzia, teriam, então, a coragem de atacar organizações sérias e respeitáveis, como, por exemplo, essas mostradas acima, com os seus grosseiros adjetivos e as citações pejorativas com as quais covardemente nos qualificam: - "neurótico", "fanático", "ridículo", "imbecil", "maldito", "escritor de besteiras", "site humorístico", "inconseqüente", e assim por diante? Esses néscios e recalcados são mesmo uns pobres de espírito! E o que eles criaram até hoje? Quê fizeram de útil pela busca do conhecimento? Publicaram livros, mantêm um site no ar por quase 10 anos? Possuem milhares de amigos e colaboradores em vários países do mundo? Não, claro que não! Apenas se fecham nas limosas conchas das suas próprias verdades. O mais importante para eles é injustificadamente criticar, ofender, vociferar nas sombras contra tudo aquilo que frontalmente vai de encontro às suas carcomidas, surradas e mofadas concepções. Abençoados sejam, então, todos aqueles que, bem ao contrário deles, anseiam por saber. Pois, Prezado (a) Amigo (a) e Visitante, você que ainda trabalha, ou então já trabalhou, no ambiente hostil de um escritório, deve ter vivenciado tal situação e saber muito bem a realidade daquela máxima que diz: - "aqueles que têm a ânsia de mandar não mandam bem" - uma vez que, mais dia menos dia, estes inevitavelmente sempre sucumbirão, afogados nos seus próprios erros e hipocrisias. O mesmo se aplica em alguns outros sentidos, como, por exemplo: - aqueles que anseiam por se exibir, não se exibem bem - estes sim, se tornam ridículos! Como também: - aqueles que anseiam por maldosamente criticar, não criticam bem. E da mesma forma que aqueles que presunçosamente se julgam os senhores e os detentores absolutos de toda a verdade, tão-somente se tornam os guardiães de velhas mentiras. Enfim, são apenas - e todos eles - dignos da nossa maior compaixão.

 

Agradecemos aos nossos estimados visitantes Mara Regia, Valéria Macedo, Franklin Consultoria e Phenomenonreal pelas valiosas colaborações prestadas para a elaboração desta página

 

Próxima Página

Página Anterior

Terranigma