Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

REALIDADES PARALELAS

"Em contraposição à visão mecanicista da Ciência clássica ocidental, a visão do Oriente pode ser chamada de uma visão orgânica, holística e e ecológica. Para os místicos orientais, os objetos possuem um fluido e um caráter sempre em mutação. Troca e transformação, fluxo e movimento, representam uma regra essencial na sua visão do mundo. O Cosmos é visto como uma inseparável realidade, sempre em movimento. Ele é vivo, orgânico, espiritual e material ao mesmo tempo. Uma visão muito similar está agora emergindo na moderna Física"

(Carl Sagan - In Memoriam)

Máquinas voadoras desconhecidas desde muito assolam o nosso planeta. E não adianta negarem, uma vez que aqueles mesmos que invariavelmente negam (e até mesmo hipocritamente fingem que nada está acontecendo), por vezes se deparam com elas. Essa seqüência de fotos foi tomada na órbita da Terra por uma missão espacial da NASA, na ocasião em que alguma coisa muito inusitada foi captada.....

 

.... Algo especialmente inusitado e que, parecendo inteligentemente controlado, procurava se evadir diante da presença do módulo espacial da NASA!

 

Um artefato cuja origem evidentemente NÃO ERA TERRESTRE!....

 

.... E que tampouco poderia ter sido classificado como "lixo espacial" - ou seja, restos de satélites que orbitam o nosso mundo.

 

Aqui, uma visão aproximada do misterioso objeto. E se é que era um UFO seria dotado de um formato absolutamente inédito, nada convencional.

 

Nessa outra tomada, vemos a propulsão do estranho objeto em ação. Seria o misterioso "Cavaleiro Negro", uma sonda alienígena que desde os anos 60 ronda o nosso planeta? Há uma grande possibilidade nisso, uma vez que o tal "Cavaleiro Negro" - que por sinal a NASA já tentou destruir várias vezes sem sucesso - inteligentemente não é atraído pela gravidade terrestre - ao contrário dos nossos artefatos! Como também, e misteriosamente, altera a sua órbita - ora polar, ora equatorial, escapando assim da tenaz perseguição que lhe movem as grandes potências terrestres!

 

Nada demais nisso, uma vez que inteligências desconhecidas desde os tempos mais remotos rondam e da mesma forma acintosamente espreitam o nosso mundo! Nessa antiga foto, vemos um deles em plena atividade.

 

Assim como nessa outra imagem, do início do Século XX - nos primórdios da fotografia, e quando nem mesmo existiam os aviões. Nessa ocasião, alguma coisa esférica no céu chamou a atenção do fotógrafo....

 

.... E, por sinal, DO MESMO TIPO daquela outra retratada nessa pintura muito mais antiga, por sua vez originária dos tempos medievais!

 

Eis aqui o detalhe ampliado do UFO. Exatamente idêntico!

 

E ainda nesta outra antiga foto, vemos um objeto voador semelhante nas proximidades da torre de uma igreja. Diga-se de passagem, não poderia ter havido qualquer tipo fraude nessas antigas imagens, uma vez que naqueles velhos tempos nem se cogitava quanto à existência dos UFOs.

 

E muito menos ainda nos tempos das velhas carruagens, quando nem mesmo os automóveis existiam! Aqui, um UFO triangular - tal como os que nos dias de HOJE costumam surgir nos céus - espreitava uma grande caravana.

 

E tal como nos velhos tempos, eles ainda continuam por aqui. Nessa foto, um UFO triangular claramente discernível manobrava no céu de uma cidade dos EUA.

 

Voltemos ao passado. Nessa outra velha foto, um clássico UFO sobrevoava ruínas de uma edificação.

 

E, mais uma vez, tal como este outro UFO retratado nesta antiga gravura da Idade Média. Note-se o espanto do personagem diante da aparição.

 

Sim, o problema é verdadeiramente muito mais antigo do que possamos pensar! Por isso mesmo, existem certas imagens que não querem que você veja - como, por exemplo, ESTA - originária dos chamados tempos Pré-históricos - na qual um "homem das cavernas" (como sempre dotado de refinada veia artística para se tratar de um simples "primata evoluído") claramente retratou o UFO, como também o seu tripulante. E até mesmo a representação do deslocamento do objeto não deixou de ser representada! Na parte superior, o antigo artista possivelmente quis se referir à súbita materialização do objeto no céu. Note-se também que, bem ao centro, parece que apagaram alguma coisa talvez muito mais embaraçosa. Não se sabe o sitio de localização, a fonte ou a origem dessa muito "indigesta" imagem.

 

Coisas, de fato, tão "indigestas" que, por exemplo, levam os "contorcionistas da verdade" a impedir a entrada dos turistas na tumba de Ptah-Hetep, da Quinta Dinastia Egípcia (o sábio que, aliás, deixou para a posteridade um grande ensinamento: - "Os segredos mais íntimos revelam-se no silêncio"), e onde, em destaque num mural, podemos claramente discernir as imagens de um FOGUETE e também de dois dos seus tripulantes ao solo!

 

Repare no detalhe ampliado. Chocante, não?....

 

.... Sim, pois além do foguete, claro, veja também que os dois personagens não são tipicamente egípcios! Uma vez que não foram representados com os trajes típicos daquele povo! É notório que, por questão religiosas, as figuras egípcias retradas em pinturas e gravadas em murais eram sempre mostradas em perfil! O milenar sábio egípcio, então, sabia muito bem o que estava transmitindo: - os segredos mais íntimos sempre se revelam no silêncio! E um "silêncio" desse tipo é, de fato, extremamente eloqüente! E só não o "ouve" quem não quer.

 

Existem coisas que não podem mesmo ser negadas. Aquilo que está no ambiente soturno de uma tumba; aquilo que é fugaz e brevemente se manifesta nos céus são coisas bem mais fáceis de serem negadas, escondidas e contestadas por aqueles que covarde, ou maldosamente, se recusam a admitir o óbvio. Mas, o quê dizer de certas marcas, vindas sabe-se lá de onde (e com quais propósitos), as quais literalmente ficam estampadas bem diante de todos?

 

Hoje, as imagens dos satélites nos mostram que as realidades paralelas realmente existem e nos cercam por todos os lados. Há sinais deixados por todas as regiões mais isoladas do nosso planeta, indicando que em tempos muito recuados outras inteligências, outras civilizações, demarcaram toda a Terra! Na imagem acima, por exemplo, podemos ver algo que lembraria a imagem de uma colossal serpente. (FOTO: © DigitalGlobe/CNes/Spot Image/Google)

 

Assim como pirâmides esquecidas - as marcas de uma perdida e muito evoluída civilização - surgindo aqui e acolá - tal como fantasmas, redivivos, lembranças silenciosas de uma época gloriosa e perdida! (FOTO: © Aerodata International Survey/Google)

 

Os fundos dos oceanos igualmente guardam muitos mistérios advindos desse remoto passado. Ruínas que ressurgem diante das poderosas lentes dos satélites, as quais maravilhosamente começam a ampliar a limitada visão humana. (FOTO: © DigitalGlobe/Google)

 

Hoje, as pedras nos "falam", através de uma linguagem silenciosa porém extremamente expressiva, fazendo-nos lembrar que não fomos os únicos a habitar este pequeno mundo, o qual que convencionamos chamar de Terra. E principalmente nos fazer lembrar que os "deuses" realmente estiveram aqui.

 

E não são somente os misteriosos Moais, essas gigantescas estátuas que se espalham em profusão pela misteriosa Ilha de Páscoa - perdida em meio à vastidão do Oceano Pacífico e representado uns tais "Homens pássaros", por sinal cultuados pelos nativos desde tempos imemoriais. Esse outro curioso monumento - um rosto patriarcal - também está lá, porém não o divulgam para você. É poderosa a conjuração do silêncio, devemos, portanto, enfrentá-la. Uma vez que, com ela e apesar dela, as Realidades Paralelas, então, se fazem presentes em todos os campos - desde o físico, ao espiritual e até mesmo ao metafísico. E justamente por isso, devemos agora continuar.....

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA CONTINUAR

 

Próxima Página

Página Anterior

Hitman movie theme (Geoff Zanelli)