Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

CRÔNICAS SIBILINAS

"A ausÍncia da evidÍncia n„o significa evidÍncia da ausÍncia".

(Carl Sagan)

 

As antigas aventuras do herói do XXV Século, Buck Rogers, fizeram muito sucesso no cinema, na TV, e até nos jogos para computadores. Suas aventuras que faziam a alegria da garotada e até mesmo dos adultos, se passavam em um futuro muito distante, repleto de espaçonaves, inimigos alienígenas, como também de cidades maravilhosas além da imaginação.....

 

.... Tais como essa mostradas na ilustração acima, retratando uma cidade futurística maravilhosa e digna dos sonhos mais ousados. E você, seria capaz de imaginar algo ainda mais fantástico - impressionante, futurístico - muito mais avançado e portentoso do que isso? (IMAGEM: © CG4TV.com)

 

Pois saiba que pode existir algo ainda mais impressionante do que aquilo - porém na vida real! Aqui, você vê uma imagem por satélite da vastidão da impenetrável e ainda inexplorada da Floresta Amazônica Brasileira. Nela, podemos ver a demarcação de três cidades: - Manaus, Santarém e Porto Velho, respectivamente situadas nos Estados do Amazonas, Pará e Rondônia. Entre elas somente a selva hostil, virgem e impenetrável. Agora, trace um triângulo imaginário entre essas três afastadas cidades. Já o fez? Então saiba que exatamente nessa região compreendida pelo tal triângulo imaginário, os pilotos de aviação que a sobrevoam estão cansados de avistar a coisa mais fantástica desse planeta - e que talvez não seja, de fato, deste planeta! Estamos falando a respeito da "CIDADE FANTASMA DO ANO 3000", ou ainda "A CIDADE DE BUCK ROGERS". Um assunto tabu, algo que esteve em segredo por durante muitos anos, mas que fomos os primeiros a revelar no nosso livro NOS DOMÍNIOS DO MISTÉRIO, pois, nosso antigo instrutor de vôos em helicópteros, um comandante com larga experiência e que por lá voou durante muitos anos nos revelou. E ele próprio inclusive a viu - porém não caiu na sua fatal armadilha!.... (FOTO: © Google)

 

E vasculhando exatamente ESSA região no excelente Google Earth, eis que encontramos essa curiosa e muito estranha anomalia na imagem. Pode ser que seja este o exato local da manifestação da tal "Cidade Fantasma". Ela, aliás, tem este curioso nome justamente pelo fato de repentinamente surgir em meio à densa vegetação da floresta e bem diante do campo visual dos pilotos, os quais sempre ficam assombrados coma sua beleza. E segundo esses profissionais descrevem, são coisas mesmo além da imaginação e pertencentes a um futuro ainda muito distante, daí a classificarem como algo do ANO 3000! Eles avistam pirâmides imensas - reluzentes - domos fantásticos e translúcidos, cúpulas, altas torres, construções desconhecidas, vias espiraladas - como também uma larga pista longitudinal. Aí reside o perigo, pois quando tentam se aproximar da tal "pista", a cidade some no ar como que por encanto - e ai daquele que ousar uma aterrissagem pois inapelavelmente irá se espatifar contra as copas das milenares árvores da floresta! (FOTO: © MaplInk Tele Atlas/GeoEye/LeadDog Consulting/TerraMetrics/Google)

 

Todos os pilotos falam sobre essa bizarra visão nos seus acampamentos, porém devem silenciar sob pena de perderam as suas licenças de vôo, sob a justificativa de "problemas de saúde" - ou seja estariam sendo vítimas de "alucinações". Mas, Quando apenas um piloto a vê, poderíamos, talvez, pensar em alucinação ou fadiga. Porém, quando dezenas, ou talvez centenas deles, já a viram, evitando até mesmo voar por ali, existe, sem dúvida, alguma coisa bem estranha por lá. Vamos, então, aproximar um pouco mais a imagem do satélite e o quê vemos ali? ISSO MESMO! A face de um alien gray fitando o céu! Note-se também que há, por baixo de vegetação e nas áreas próximas, algumas linhas e círculos que lembram edificações! (FOTO: © GeoEye/LeadDog Consulting/Maplink TeleAtlas/Google)

 

Aproximemos e ampliemos, então, o detalhe da face alien - possivelmente um colossal monumento, um sinal para o céu, encoberto pela floresta! Estranho, sim, porém muito compreensível dentro do contexto da tal "Cidade Fantasma" e algo que ainda faz o mais pleno sentido.....

 

..... Pois, logo adiante iremos também encontrar uma outra!.... (FOTO: © Google)

 

..... Aqui ampliada por nós para sua melhor visualização. Repare na imagem com bastante atenção. Note, principalmente, os seus olhos. O que seria, então, essa tal "Cidade Fantasma? Uma miragem - uma recordação da memória atômica da Natureza, mostrando coisas que realmente existiram no nosso mais remoto passado - ou quem sabe uma coisa dimensionalmente advinda do futuro? Ou, então, quem sabe, ela realmente existiria, encravada na densa floresta, porém perfeitamente camuflada - mediante uma forma de camuflagem além da imaginação e totalmente desconhecida por nós? Seria, portanto, uma instalação secreta alienígena - assim como tantas outras, infiltradas aqui no nosso planeta? Muito possivelmente SIM! Preferimos acreditar nesse última hipótese, pois que lugar melhor e mais discreto do que ESTE para tal finalidade? Claro, pois estariam os aliens ali perfeitamente entocados e protegidos - ainda sutilmente tentando liquidar os intrusos, assim como espantar os bisbilhoteiros mais ousados!

 

"Uma imensa pista longitudinal" - dizem os pilotos que avistam a tal "Cidade Fantasma"..... Por outro lado, nessa mesma área estranhamente esverdeada e em uma região mais à direita, encontramos estranhos padrões retilíneos situados em meio ao nada! Isso decididamente não pode ter sido obra da Natureza em uma floresta virgem e impenetrável. Que tem algo de muito estranho por lá, isso certamente tem! (FOTO: © Google)

 

Pois, como bem estampa a capa dessa Edição da excelente publicação especializada brasileira UFO, uma das melhores do mundo, a Amazônia inteira se torna um excelente "campo de experimento alienígena"! Não só de experimentos, acrescentaríamos nós, como também do estabelecimento das suas bases avançadas de operações!

 

Essa cena que você vê nessa antiga foto, datada de 1976, é extremamente comum entre todos aqueles que voam sobre a incomensurável vastidão da Amazônia Brasileira. Os UFOs circulam por lá sem a menor cerimônia, pouco se importando se são detectados ou não. Não se tem notícias de ataques contra aeronaves, porém, sobre uma certa região dessa floresta existe um estranha e muito sutil "zona de sombra", no perímetro da qual os instrumentos das aeronaves simplesmente enlouquecem, os equipamentos de radiocomunicação emudecem e, ainda, os radares de rastreamento no solo ficam literalmente "cegos" - ou, então, os seus instrumentos de rastreio fornecem dados de posicionamentos e altitudes completamente errôneos. Sem contar os blips fantasmas que surgem nos escopos dos radares - blips fantasmas que, em outras palavras, significam UFOs! Por isso, alguns acidentes fatais já aconteceram com algumas aeronaves. E este perigo, todavia, continua - e ele acontece exatamente nas rotas de aproximação da tal "Cidade Fantasma"! Seria, então, uma eficiente e muito avançada barreira de camuflagem alienígena a causadora desse perturbadores e inexplicáveis distúrbios? Tudo é mesmo possível!

 

Não somente no espaço aéreo, mas é no solo da Floresta Amazônica, contudo, que os UFOs exercem as suas maiores atividades, seja extraindo água dos rios - ou, então, os seus tripulantes atacando, ferindo e seqüestrando as populações locais - homens, mulheres, crianças, e até mesmo índios!

 

Que há coisas estranhas, perdidas em meio a toda essa inexplorada vastidão, sem qualquer dúvida lá isso há! Veja, por exemplo, outra "curiosidade" que encontramos ao vasculharmos as imagens por satélites do Google Earth. Claramente, e em meio à densa vegetação, um outro monumento que retrata o rosto de uma estranha criatura! Note-se que esse monumento está deslocado na paisagem - isolado e solitário - não fazendo, por conseguinte, parte integrante dela - e ainda está propositadamente moldado em uma grande formação rochosa.... Voltado diretamente para o céu! Uma forma de sinalização, sim, mas destinada a QUEM especificamente? (FOTO: TerraMetrics/Google)

 

Porém, não é somente isso! Aliens à parte, toda essa vasta floresta apresenta vestígios muito antigos de uma colonização, por seu turno HUMANA - futos de uma civilização desconhecida e além de tudo muito avançada! Os índios, assim como as velhas tradições, falam a respeito de certas "Cidades Perdidas dos Deuses", em busca das quais muitos exploradores perderam as suas vidas, ou então desapareceram para sempre, sem deixar vestígios!

 

As marcas e os sinais dessa colonização, ou talvez de uma passagem, estão espalhados por toda a floresta. Ainda resta certamente muita coisa a descobrir, porém são inúmeras as dificuldades de acesso, uma vez que certos locais são verdadeiramente inexpugnáveis - já que não há como atingi-los, nem mesmo através de helicópteros, e onde, por sinal, nem mesmo os próprios índios se atrevem a ir!

 

E assim, certas coisas consideradas estranhas, as quais por lá foram relatadas desde épocas muito antigas, talvez não sejam de todo tão estranhas ou tão fantasiosas assim. No Século XVI, por exemplo, o explorador Sir Walter Raleigh afirmou ter encontrado no Amazonas uma estranha raça de seres cujas "cabeças eram coladas aos ombros". Pode até ser que não tenha sido bem assim como o antigo ilustrador retratou, porém tudo indica que a sua expedição realmente se deparou com seres muito estranhos em meio àquela floresta!

 

..... Da mesma forma que a sua expedição, em 1525 e nas proximidades da Guiana, fora atacada por um monstro aquático desconhecido e gigantesco que literalmente, e diante do pavor de todos, tranqüilamente e sem a menor cerimônia "almoçou" um dos nativos que o acompanhavam!

 

Nada demais nisso, uma vez que aquelas densas florestas estão intocadas desde os mais remotos tempos da pré-história, e onde ainda hoje espécies desconhecidas - tanto da fauna como da flora - cada vez mais têm sido descobertas pelos cientistas - como, por exemplo, esse inusitado espécime de formiga lá encontrado, desprovido de olhos e essencialmente tendo o seu habitat subterrâneo - e que de tão estranho e sem quaisquer padrões terrestres conhecidos, cientistas americanos após examinarem o seu complexo DNA o batizaram como "formiga marciana", uma vez que esse inseto se revelou pertencer a uma linhagem muito antiga - muito mais velha do que as ancestrais das formigas tradicionais e, por conseguinte, uma espécie esquecida e obviamente remanescente dos tempos pré-históricos! (FOTO: Rabeling Verhaagh)

 

E até já houve quem, lá naquelas bandas, jurasse ter sido posto para correr diante das assustadoras aparições de gigantescos animais cujas descrições dos assustados protagonistas coincidem com a estrutura de alguns antigos monstros do pré-histórico passado terrestre. Algo que seria impossível? Talvez não!

 

Pois, coisas estranhas existem, e acontecem mesmo por lá! Um explorador inglês, o Coronel Percy Harrison Fawcett, por sua vez, foi um dos muitos que sumiram sem deixar rastros na vastidão do Amazonas. No ano de 1925 ele partiu em uma expedição final, destinada a encontrar ruínas ATLANTES, como também certas cidades perdidas - especificamente uma que chamava de "Z" e da qual possuía vestígios e também algumas outras pistas bastante concretas.

 

Suas expedições anteriores, as quais preparavam o terreno para tal descoberta, se depararam com inúmeros perigos em meio àquela floresta hostil e densa. A ilustração acima, mostra uma dessas ocasiões na qual todos os seus membros quase foram devorados por uma colossal serpente - possivelmente uma anaconda, uma espécie mortífera, traiçoeira - muito comum por lá.

 

O Amazonas, todavia, apresenta certas surpresas muito maiores do que aquela. Essa outra ilustração, também relativa a uma das expedições de Fawcett, foi baseada em uma foto publicada em um jornal brasileiro da época, e nos mostra uma coisa simplesmente espantosa: - a serpente das serpentes! Inacreditável? NÃO, pois é a mais pura realidade! O nosso antigo instrutor de vôo também nos falou sobre a existência por lá das famosas "cobras-grandes", as quais podem chegar aos 35 metros de comprimento, e que periodicamente vêm À SUPERFÍCIE - para caçar quaisquer coisas que lhe apareçam à frente: - animais, índios e etc. (e o etc., claro, inclui os homens brancos)!

 

E aqui temos outra revelação surpreendente: ele nos contou que o imenso Rio Amazonas tem afluentes desconhecidos, SUBTERRÂNEOS, advindos, segundo os índios, de "mundos desconhecidos" - os quais desaguam em certos locais temidos e evitados pelos povos indígenas - e de onde exatamente surgem esses animais gigantescos! Aliás, o comandante nos informou outra coisa bem interessante: não só cansou de ver os UFOs circulando ao redor do seu helicóptero, como também avistou um deles, enorme, pousado na confluência dos rios Xingu e Iriri e o qual, quando seus tripulantes perceberam que fora avistado, literalmente se desvaneceu mediante uma assombrosa técnica de camuflagem. Uma presença constante lá por aquelas bandas! E quando mostrava a foto de um UFO aos índios, extraída de uma publicação, estes sorriam e balançavam as cabeças afirmativamente, de tão acostumados que estavam com a presença deles!

 

Mistérios em profusão! Mas, conforme já vimos em páginas anteriores, Fawcett estava de posse de um misterioso ídolo de basalto negro, o qual inclusive emitia uma estranha descarga elétrica quando tocado - e além do mais repleto de inscrições desconhecidas.....

 

.... Sinais que Fawcett teria conseguido traduzir e os quais indicariam o caminho para se atingir a tal cidade perdida!

 

Pelo que se sabe, Fawcett partiu dos confins do Estado do Mato Grosso, passou pela Serra do Roncador - onde as altas rochas revelam estranhos monumentos (foto) - e daí se embrenhou na Floresta Amazônica para nunca mais voltar. Um mistério que perdura até hoje. Todavia, ele não foi o único a desaparecer sem deixar vestígios, pois todos aqueles que tentaram encontrá-lo igualmente não voltaram, inclusive o seu próprio filho e um amigo! Há mesmo algo de muito estranho por lá, uma espécie de "maldição", uma vez que desde os remotos tempos da colonização do país, já no Século XVI, somam-se aos milhares os membros desaparecidos de várias expedições, aliás os membros de expedições inteiras, como que tragados pelas selvas!

 

E Fawcett certamente sabia muito bem aquilo que buscava - e talvez onde exatamente encontrar! Nessa foto, uma das últimas enviadas por ele à civilização, o vemos adiante de algo que parece ser as ruínas de um grande templo perdido em meio à floresta. O quê teria acontecido com ele - como também aos demais desaparecidos naquelas selvas que chamam, e talvez não sem uma certa razão, de "O Inferno Verde"? Continuemos, então....

 

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA CONTINUAR

 

Próxima Página

Página Anterior

The Pit - DOOM2 music