Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

IN THE AIR TONIGHT

"Há uma coisa que não tem preço: a verdade. E nenhum segredo é tão antigo se você se aventurar a buscá-lo"

(Digging For the Truth - The History Channel)

 

As coisas mais relevantes por vezes estão mesmo tão próximas que ninguém as vê. Somente em 2007 a simples falta de um dente conseguiu identificar a múmia que fora dada como perdida de uma das mais importantes rainhas do Antigo Egito: Hatshepsut, a assim chamada "mulher-faraó"! Por pura ironia, essa múmia esteva por durante séculos guardada no próprio Museu do Cairo e, portanto, bem à vista dos eruditos que sempre acreditavam saber tudo sobre aquela civilização. E foi graças a um dente molar quebrado, testado em um corpo embalsamado encontrado há um século no Vale dos Reis que se tornou possível identificar e comprovar a importância desse sensacional achado. (FOTO: AFP)

 

Antártica, o enorme e misterioso mundo gelado situado no Pólo Sul do nosso planeta. Ao contrário do que muitos possam pensar, essa vastidão não é somente composta por gelo, tal como acontece no Pólo Norte, mas, sim, trata-se de um ANTIGO CONTINENTE, outrora verdejante, fértil - e muito possivelmente habitado - agora um mundo gélido e encoberto pelo silêncio. Além de ostentar estranhas formações rochosas que lembram pirâmides.....

 

..... Trata-se de uma região notavelmente preferida pelos UFOS! (FOTO: Força Aérea Chilena)

 

Porém, não é somente isso: um satélite de espionagem norte-americano em órbita secreta detectou a cerca de duas milhas de profundidade por sob o gelos eternos da Antártica (cerca de 3218 metros), aquilo que os cientistas classificaram como "uma estranha anomalia". Uma "estranha anomalia" que tem levado alguns órgãos científicos internacionais a exigir que o Pentágono divulgue o que realmente teria encontrado por lá. O certo é que, seja lá o que for, a coisa tem cerca de 12 mil anos de idade e FOI CONSTRUÍDA POR SERES INTELIGENTES! Essa revelação, igualmente classificada como "explosiva", não é divulgada nem mesmo por solicitação do próprio Congresso Americano ao seu Governo. E a coisa se arrasta desde o governo do presidente Clinton e, recentemente, a administração Bush recusa-se terminantemente a comentar as últimas pesquisas dos satélites por sobre a Antártica sob a alegação de se tratar de assunto que diz respeito à "segurança nacional"! Nicole Fontaine, Presidente do Parlamento Francês, tacitamente declarou: - Isso deve ser a mais antiga estrutura do planeta. O Pentágono deve atender aos clamores do Congresso e revelar o que quer que esteja escondendo".

 

Monte Ararat, Turquia, região onde "oficialmente" repousariam os restos da bíblica Arca de Noé - contudo e bem ao contrário, todas as evidências provando que se trata do local da queda (ou do pouso) de uma milenar astronave, cujos muito evidentes destroços ainda hoje podem ser telemetrados e nitidamente discernidos! Assim como também, a imagem por satélite daquelas proximidades nos mostram uma curiosa figura voltada para o espaço sideral! (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

Mar Mediterrâneo, onde essa outra imagem nos mostra aquilo que lembraria uma enorme esfinge submersa! (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

Proximidades das Canárias, Açores, onde, aliás, as tradições dizem ter repousado os restos submersos de uma parte da perdida Atlântida. Aqui, as imagens dos satélites igualmente nos mostram antigas estruturas submersas, uma delas, à direita, lembrando a figura de um homem!..... (FOTO: NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

..... Nessa mesma região, podem ser vistas estruturas triangulares que lembram pirâmides submersas!..... (FOTO: NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

..... E aqui uma visão do conjunto dessas estranhas estruturas situadas nos Açores. (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

Curiosamente, uma tomado do satélite por sobre uma região mais central do Atlântico nos mostra uma enigmática área quadrangular azulada..... (FOTO: © TerraMetrics/NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

.... Aqui vista em maior aproximação do detalhe. Que tipo de anomalia seria mesmo essa? Ou teria sido uma propositada obliteração da imagem de modo a não mostrar alguma coisa certamente muito embaraçosa que repousa nas insondáveis profundezas do oceano? (FOTO: © DigitalGlobe/NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

Novamente o meio do Atlântico, onde, segundo a Tradição, se situava grande parte do reino da Atlântida. O relevo submarino irregular igualmente sugere a existência de antigas ruínas! (FOTO: NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

Além disso, um mapeamento submarino efetuado justamente nessa área do Atlântico por um órgão governamental norte-americano nos mostra uma curiosa elevação que em muito se assemelha a um gigantesco rosto de pedra!

 

Veja agora o correspondente negativo e tire, então, as suas próprias conclusões! Mas não deixe de reparar os detalhes do olho e do nariz.

 

Déja vu! Temos certeza que já vimos algo bastante semelhante antes? Claro! Onde? Precisamente no avermelhado solo do distante e igualmente misterioso planeta Marte..... No famoso "Rosto de Cydonia"!!!

 

De volta ao Atlântico, aqui já estamos mais próximos, a Oeste, já na região do famigerado Triângulo das Bermudas, onde as mesmas estruturas anômalas e distoantes do relevo submarino circundante sugerem a existência de muitas outras antigas ruínas! (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/NASA/Google, gentilmente pesquisada e cedida pelo nosso estimado visitante Roberto Soares Junior)

 

E em toda essa região do Atlântico, as evidências submersas provam que as mãos e a tecnologia de seres inteligentes estiveram, realmente, presentes no nosso mais remoto passado. Não há, portanto, como negar a natureza artificial dessas velhas ruínas, obras portentosas de uma evoluída civilização.

 

E não há qualquer coincidência nisso! Cavernas litorâneas que outrora estiveram submersas por milênios, por sua vez situadas na América Central, apresentam os vestígios de uma prodigiosa cultura do passado. Vestígios estes infinitamente mais antigos e além de tudo totalmente divergentes daqueles encontrados nas s tradicionais ruínas das culturas Maia e Asteca, tal como essa colossal estátua encontrada em uma caverna.

 

Mas também o Oceano Pacífico, região onde se situou a lendária Lemúria, um outro prodigioso continente perdido do passado, apresenta no seu relevo submarino os inegáveis vestígios de antigas estruturas! (FOTO: © Europa Technologies/TerraMetrics/Google)

 

Diante disso tudo, não se pode honestamente negar a existência de antigas e muito evoluídas culturas que um dia habitaram este nosso pequeno, porém muito misterioso e ainda inexplorado planeta. E as evidências quanto a isso, a cada dia que passa, tornam-se mais gritantes e irrefutáveis. Acima, por exemplo, você vê a sensacional foto de um antigo artefato encontrado em uma espécie de "Cápsula do Tempo" situada em Moron Hill, Colorado, EUA, cuja idade remonta há muitos milhares, ou talvez milhões, de anos recuados no nosso desconhecido passado. Além de conter uma simbologia evidentemente cósmica e eletrônica, parece se tratar de uma espécie de condensador, cuja construção tradicionalmente é moldada mediante a sobreposição de placas metálicas (nessa caso em ouro) de modo a abrigar um elemento dielétrico por entre elas. Esse antiqüíssimo e além de tudo extemporâneo artefato pré-histórico é chamado de "O Livro dos Mórmons" (uma vez que teria sido encontrado pelo Patriarca daquela religião Joseph Smith), estando atualmente sob a guarda do Smithsonian Institution.

 

Mas seria mesmo um "livro"? Aqui vemos a imagem dos misteriosos simbolos contidos naquele curioso artefato pré-histórico, muito evidentemente dotados de um altíssimo teor tecnológico!

 

As evidências de uma anacrônica tecnologia advinda do nosso mais remoto passado cada vez mais se fazem presentes. Misteriosas peças de uma espécie de composição vítrea desconhecida foram, por sua vez, encontradas em um sítio arqueológico de Ohio, também nos EUA. Como de maneira alguma isso teria sido uma mera formação natural, os atônitos pesquisadores e cientistas que as examinaram chegam a acreditar que talvez tenha se tratado de um composto destinado à pavimentação.....

 

..... Tal como os nossos modernos compostos asfálticos, porém, infinitamente mais sofisticado e eficiente! Mas, COMO se teoricamente não existiram estradas pavimentadas em plena Pré-história? E se existiram, para que espécie de veículos (ou quem sabe aeronaves) sobre elas se movimentarem?

 

Alguns exemplares desses curiosos artefatos foram remetidos ao Northwest Research Obsidian Studies Laboratory, em Corvallis, Oregon, acreditando tratar-se de peças de obsidiana. Surpreendentemente, porém, verificou-se que o material não é obsidiana, mas, sim, uma espécie de vidro artificial de origem desconhecida, enterrada em vários pontos daquele sítio arqueológico denominado "Day's Knob"! Como a fabricação e a manipulação do vidro, a maioria de peças em cor negra, não existiu em tempos pré-históricos em toda a América do Norte, o mistério se torna cada vez mais denso, a ponto mesmo de solicitarem a ajuda no sentido de alguém que possa oferecer uma opinião acerca de como tal "vidro" fora criado! E a prova dessa manipulação está nesse enorme exemplar acima, o qual, embora inacabado, retratava uma espécie de rosto!

 

As imagens, portanto, não mentem, são intensamente expressivas. Os tempos se aproximam. TUDO, enfim, começa a ser revelado e desvelado. Há, sem dúvida, alguma coisa no ar, está chegando celeremente. Um dia qualquer, nada mais permanecerá oculto, pois, aproximam-se os tempos das grandes revelações, conforme já estava escrito e conforme já era mesmo esperado, de modo a sacudir uma humanidade letárgica, adormecida e descrente. Pois, Prezado Visitante, já é mesmo como diz a inspirada letra da canção que você ouve ao fundo dessa página: - "Posso sentir isso chegando pelo ar esta noite; estive esperando, esperando por esse momento por durante toda a minha vida". Há, de fato, mesmo na solidão mais negra e arenosa dos mais vastos desertos alguma coisa que possa ser esperada. E é exatamente isso que estivemos esperando, simples e pacientemente esperando, nos vastos e solitários desertos deste mundo, por durante toda a nossa vida!

Próxima Página

Página Anterior

In The Air Tonight (Phil Collins)