Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

O EGITO É O ESPELHO DO CÉU

"O Egito é a Cópia do Céu, o lugar em que se transferem e projetam cá em baixo todas as operações que dirigem as Forças Celestes. No entanto, virá um tempo em que parecerá que os egípcios honraram em vão os seus deuses, na piedade do seu coração. Toda a sua santa adoração será privada do seu culto. Os deuses, abandonando a Terra, volver-se-ão para o céu, abandonarão o Egito; este país que foi em outros tempos o domicílio das liturgias santas, viúvo agora dos seus deuses não gozará mais da sua presença...."

(Hermes Trimegistus)

 

O que você acabou de ler são alguns pontos de milenares registros, originários do Antigo Egito, precisamente nas chamadas Tábuas da Esmeralda, que assim muito reveladoramente o afirmam: "O Egito é a Cópia do Céu", para o qual se TRANSFERIRAM e se projetaram CÁ EM BAIXO certas operações de FORÇAS CELESTES! E além do mais, pelo que se depreende do texto, os tais "deuses" originários do céu estiveram mesmo envolvidos nesse processo. São registros escritos verdadeiramente muito antigos e atribuídos a uma divindade egípcia denominada TOTH - estilizada por uma íbis dotada de um corpo humano, e mais tarde reverenciada pelos gregos sob o nome de HERMES TRIMEGISTUS, termo este que significa "O Três Vezes Grande", obviamente um homem, um Alto iniciado e um Sábio vindo sabe-se lá de onde!

 

E como já estamos cansados de saber, muito embora neguem e escondam essa informação, toda a superfície do planeta Marte está coberta de estranhos monumentos, mostrando-nos rostos e as estilizações de bizarras criaturas - todos voltados para o céu - além de uma profusão de inegáveis ruínas de pirâmides, de templos e também de vastos complexos piramidais (fotos), sem contar inúmeros restos de espaçonaves destruídas, como também de outrora opulentas cidades - tudo isso atestando que em tempos muito recuados uma prodigiosa civilização lá se estabelecera, vindo a perecer em razão de um cataclismo não identificado, estupendo, que varreu toda a vida no planeta tonando-o um astro morto.

 

E nada nos tira da cabeça que os Antigos Registros tinham toda razão: o Egito é mesmo O ESPELHO, ou "CÓPIA", DO CÉU, no estrito senso dessa afirmação! Algo que de maneira alguma poderia se tratar de mera coincidência - uma forma de casualidade, aliás, que sabemos não existir principalmente no que tange ao fascinante reino do Realismo Fantástico. Na foto acima, tomada por satélite, vemos as assim chamadas Três Grandes Pirâmides de Gizé, no Egito. E será que você notou como o jogo de sombras se torna bastante sutil? As estruturas das pirâmides por acaso não representariam nessa ocasião nada menos que TRÊS ESPAÇONAVES triangulares voando em formação? Observe a imagem com bastante atenção e tire então as suas próprias conclusões.

 

Pois é, Coincidências simplesmente não existem! E por falar nisso, aqui temos uma outra tomada da mesma região, com a luz do Sol incidindo sobre outra área, onde podemos ver as mesmas "espaçonaves", porém voltadas para outra direção. Contudo, há ainda algo mais, muito MAIS impressionante do que isso, nessa imagem.....

 

...... Para facilitar as coisas, vamos então ampliar um detalhe dessa região circunvizinha ao Planalto de Gizé. Observe bem e tente ver se nela consegue descobrir algo verdadeiramente insólito, diríamos bem ao "estilo Marte"......

 

..... EXATAMENTE ISSO, um enorme monumento representando um rosto que fita o espaço (negativo à direita)!

 

Solo avermelhado, uma outra imagem de um rosto usando um toucado e somente visto do espaço. Trata-se agora de Marte? NÃO! Apenas uma outra "curiosidade" situada no mesmo Planalto de Gizé, EGITO, e a qual somente os satélites conseguem captar! Simplesmente espantoso, não?

 

E é ainda no misterioso Egito, bem nos confins dos seus vastos desertos, que encontramos as ruínas de bizarras esculturas muito antigas e não identificadas. São as chamadas "Rochas Cogumelos" e se situam em uma inóspita região denominada "Deserto Branco". E como sempre a erosão "paga o pato", sendo muito comodamente pelos céticos responsabilizada pela formação dessas bizarras esculturas.

 

E como sempre acontece, jamais poderíamos em sã consciência concordar com suposições simplistas como essa, uma vez que a tal "erosão", tão cara a esses céticos e conformistas, mais uma vez nos mostra uma "sensibilidade artística" e uma precisão de detalhes sem precedentes! Uma imagem sempre vale mais do que mil palavras. Observe bem essa magistral fotografia e comprove como a mão de criaturas inteligentes (MAS QUAIS?) esteve, de fato, presente nesse trabalho. (FOTO: © Alfred Molon)

 

E veja agora, sob este outro ângulo, aquilo que está bem atrás dele! Outro insólito rosto. E não deixe também de ver, bem ao fundo, inúmeros outros "rostos" e domos pétreos que se espalham pela misteriosa vastidão do chamado Deserto Branco! (FOTO: © Alfred Molon)

 

E este é o arqueólogo norte-americano Terry L. Carter, autor de uma das mais recentes e sensacionais descobertas arqueológicas, a qual diz respeito a um dos mais insondáveis e intrigantes mistérios do nosso passado remoto e desconhecido. Munido de um equipamento detector de metais, ele descobriu em uma caverna situada no Estado de Utah, EUA, mais uma prova de que uma desconhecida civilização PROTO-EGÍPCIA esteve um dia estabelecida em pleno território norte-americano!

 

Em toda a extensão rochosa das paredes dessa milenar caverna, estavam estampados hieróglifos que mais tarde viriam dar origem aos hieróglifos egípcios! FOTO: Terry L. Carter)

 

Como se pode constatar, nesses muito antigos símbolos estava registrada a essência da futura e muito bem elaborada escrita da civilização do Nilo. (FOTO: Terry L. Carter)

 

A existência de alguns caracteres menos elaborados, como também de alguns outros que mais tarde seriam desprezados pelos povos egípcios, torna-se uma prova conclusiva da sua antigüidade muito mais remota..... (FOTO: Terry L. Carter)

 

..... Aqui, alguns estranhos caracteres não identificados e, por sua vez, enquadrados nessa situação. (FOTO: Terry L. Carter)

 

E em meio a alguns outros sinais tipicamente egípcios, porém ainda não verdadeiramente egípcios, podemos ver alguns desses caracteres não identificados que sugerem água e até mesmo uma estrela na parte inferior da rocha! (FOTO: Terry L. Carter)

 

E dentre os símbolos que mais tarde viriam a fazer do alfabeto egípcio, podemos identificar, respectivamente nas extremidades esquerda e direita, ANKH, KA e RA - muito possivelmente compondo um nome. (FOTO: Terry L. Carter)

 

E não há como negar a autenticidade de tal sensacional achado, uma vez que ele NÃO SE TRATOU DE UM FATO ISOLADO - assim como iremos ver logo a seguir. (FOTO: Terry L. Carter)

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA VER MAIS FOTOS

 

Próxima Página

Página Anterior

Refueling Base - DOOM 2 music