Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

A CÉSAR O QUE É DE CÉSAR!

"Os fariseus, entenderam-se entre si para enredá-lo com as suas próprias palavras.... - Dize-nos pois, qual a Tua opinião sobre isso: é-nos permitido pagar ou deixar de pagar a César os tributos? Jesus, porém, que lhes conhecia a malícia, respondeu: - Hipócritas, por que me tentais? Apresentai-me uma das moedas que se dão em pagamento do tributo. E tendo-Lhe eles apresentado um denário, perguntou Jesus: - De quem são esta imagem e esta inscrição? - De César, responderam eles. - "Então, observou-lhes Jesus, dai, pois, a César o que é de César....."

(Marcos, Cap. 12, Vs. 13/17)

 

Os céticos e os negadores são mesmo muito engraçados. Um grupo deles (note-se que alguns escondem os rostos) pretende "provar" que os famosos Crop Circles não passariam de meras fraudes, "fabricadas por alguns donos de fazendas para atrair turistas e ganhar dinheiro". E até mesmo conseguiram atrair a atenção da conceituada National Geographic, que dedicou a eles um capítulo da série "NEM TUDO É O QUE PARECE". Nas fotos acima, vemos alguns deles "pré-fabricando" toscos Crop Circles mediante o emprego de cortadores de mato e de pranchas com as quais, quase que pedalando, amassam a vegetação. Todavia, o pouco que conseguem fazer não passa de um mero arremedo, uma ridícula e muito pouco convincente imitação.....

 

..... Pois os verdadeiros Crop Circles (dois deles como exemplos nas fotos acima) surgem da noite para o dia, são imensos - além de geometricamente simétricos e perfeitos - mostrando belíssimos desenhos que jamais poderiam ter sido feitos através dos métodos tão bizarros e tão rudimentares como os desses céticos. E gostaríamos muitíssimo de vê-los fazendo imitações semelhantes a essas, sempre na escuridão das noites e em reduzidíssimos espaços de tempo. Será que conseguiriam? Só podem mesmo estar brincando ou então tentando aparecer na Mídia! Não são mesmo "adoráveis" esses céticos? Bem que poderiam arranjar coisas mais úteis para fazer, não é mesmo verdade?

 

Visto que é totalmente impossível fazer coisas como essa a partir do solo e sem quaisquer referências. E ainda mais produzindo fantásticas e surreais combinações de cores e tonalidades! E será que esses "engraçadinhos de plantão" conseguiriam imitar algo como isso que você vê acima?..... (FOTO: © Lucy Pringle)

 

..... Ou quem sabe ISSO? CLARO QUE NÃO! Uma vez que, bem ao contrário do que eles tentam impingir à opinião pública através do mundo, isto é, sim, TUDO AQUILO QUE PARECE - ou seja, coisas inexplicáveis e sobretudo reais, estonteantes mensagens vindas de algures e, sobretudo, situadas para muito além da nossas ainda muitos limitadas tecnologia e compreensão! (FOTO: Steve Alexander)

 

Além do mais, trata-se de uma força tão violenta e de tamanha precisão que não há nada neste mundo que possa imitar um autêntico Crop Circle!

 

O máximo que esses negadores/gozadores conseguem são toscas linhas retas e reduzidos círculos, sem contudo produzir a violentíssima torção exercida na vegetação, sempre em sentido circular e presente nos verdadeiros Crop Circles - assim como é mostrado na foto acima.

 

E daqui a pouco eles vão inventar que os desenhos do Planalto de Nazca, no Peru, da mesma forma poderiam ser imitados, pois também se tratariam de "meras fraudes". E que tal se os mandássemos com as suas primitivas pranchas amassadoras para lá, desafiando-os para que também reproduzissem na rocha essa imensa espiral, além de alguns dos inúmeros e geométricos desenhos de estranhos animais e de bizarras criaturas que, tal como os Crop Circles, enigmaticamente se voltam para o céu? (FOTO: Marie Reiche)

 

"O Gigante Que Dorme Visto de Fora da Barra"- diz a legenda dessa velha ilustração. De fato, desde os tempos mais remotos e mesmo nos dias de hoje, todos aqueles que a bordo de uma embarcação se aproximam da Cidade do Rio de Janeiro têm sua atenção despertada pela estranhíssima forma de TODA A CADEIA DE MONTANHAS (precisamente nas suas Zonas Oeste e Sul), e isso numa extensão de nada menos que 18 QUILÔMETROS, ostentando o perfeitíssimo formato de um gigante-deitado!

 

E eis uma antiga foto desse gigante, mostrada no filme de aventuras "Roberto Carlos e o Diamante Cor de Rosa", um sucesso dos anos 60 tendo como enredo justamente os intrigantes mistérios da Pedra da Gávea.

 

Reveja a mesma imagem em negativo e preste muita atenção na "cabeça" do tal gigante......

 

.... Que por sinal é a própria PEDRA DA GÁVEA, cuja altitude é de 847 metros, aqui vista em outra imagem daquele mesmo filme e tomada de fora da barra, em alto mar - a qual, por sua vez, tem no topo um dos maiores mistérios arqueológicos do planeta: um colossal rosto de granito, repleto de misteriosas inscrições e voltado para o interior do continente! Aliás, você poderá vê-lo em full size na imagem de fundo desta nossa página. Aqui, tanto no que diz respeito ao gigante-deitado como à própria Pedra da Gávea, temos um outro "prato preferido" dos céticos e dos negadores, os quais insistem em classificar tudo isso como "um mero trabalho erosivo através das idades".

 

E para contrariar essas tentativas de explicações muito cômodas e simplistas, um total azar dos negadores, existem muitos outros gigantes-deitados espalhados pelo mundo. Este aí da foto se situa em South Wales, Inglaterra.

 

Este outro, por sua vez, está localizado em Connecticut, EUA. Sem qualquer dúvida, tudo muito perfeito demais para se tratar de "meros trabalhos erosivos".

 

E também na Califórnia temos esses intrigantes geoglifos estampados no solo e somente visíveis do ar. Será que os negadores também conseguiriam fazer isso com as suas risíveis "pranchas"?

 

Outros impressionantes geoglifos da Califórnia, somente comparáveis àquilo que se vê em Nazca. Obviamente, mensagens para o céu produzidas há quem sabe muitos milênios. Mas produzidas POR QUEM?

 

Sim, há muitas mensagens espalhadas pela Terra. Aqui vemos um antiqüíssimo painel estampado nas rochas de uma caverna norte-americana. Oficialmente dizem se tratar de "velhos desenhos indígenas". Pode até ser, mas.....

 

...... Será que você prestou atenção nos três bizarros personagens da esquerda? Nitidamente ALIENS!!!

 

Faces, faces e mais estranhas faces! Agora estamos em Carnac, França, onde, desde muitos milênios atrás, alguém nos legou essa estranha escultura. O quê representaria ela? Tudo muito estranho!

 

Isso sem contar uma profusão de pirâmides espalhadas por quase todos os países do globo! E você sabia que há uma pirâmide até mesmo na Bósnia? Pois é, nas proximidades da Cidade de Visoko, a cerca de 30 quilômetros de Saravejo, em 2005 arqueólogos descobriram a existência de uma colossal pirâmide soterrada, que aparentemente era um "monte". Esse colosso, legado de uma civilização totalmente desconhecida, teve sua idade calculada em 12 mil anos, muito embora o Professor Semir Osmanagic, que a batizou de "Pirâmide do Sol" a tenha considerado como semelhante àquelas da América do Sul, e estime que na verdade ela seja muito mais antiga do que isso, originária portanto de um remotíssimo período de 27 MIL ANOS. E construída, por conseguinte, em uma época em que teoricamente ainda estávamos nos tempos pré-históricos e rudimentares!

 

Essa colossal estrutura (sua altura é de 100 metros - o equivalente a um dos nosso modernos edifícios de 33 andares) tem muitas escadarias, e no seu topo foi descoberto um estranho templo. O Professor Osmanagic, um renomado especialista em pirâmides que, por sinal, sabe o que está dizendo uma vez que já realizou extensas pesquisas nas Américas, Ásia e África, atribuiu essa construção a uma certa e muito misteriosa cultura que batizou de Pré-Ilirians. Ele inclusive acredita que essa sensacional descoberta irá mudar toda a significância do mundo da Arqueologia.

 

Aliás, não é para menos. Existem TAMBÉM muitas outras coisas que, se devidamente consideradas, igualmente forçariam uma mudança extremamente radical na "significância do mundo da Arqueologia"! Mais um pequeno exemplo: vamos agora ao Chile, no enigmático Deserto de Atacama. Esse colossal geoglifo, também originário de tempos imemoriais e fruto de uma desconhecida civilização, aponta diretamente para o céu..... Temos aqui uma outra nítida figura de um ALIEN!

 

Valle Azapa, também no Chile. Outros estranhos sinais, cobrindo toda a lateral de uma montanha, ostentam uma milenar mensagem dirigida sabe-se lá a quem, ou então para demarcar o QUÊ. E quem sabe debaixo desse outro "monte", assim como aconteceu na distante Bósnia, não haveria uma pirâmide soterrada - ou, talvez, propositadamente CAMUFLADA?

 

Misterioso Chile! Essa é uma montanha situada na costa chilena, precisamente em Arica. E você, Prezado Visitante, sabe quais são as múmias mais antigas encontradas neste planeta? Chinesas, Egípcias, Takla Makan? Se por acaso respondeu qualquer uma delas se enganou redondamente. Saiba que foi precisamente no interior dessa montanha que os arqueólogos descobriram algumas poucas sepulturas cuidadosamente preservadas em cavernas - pertencentes a uma raça desconhecida que FOI A PRIMEIRA A PRATICAR A MUMIFICAÇÃO, em uma época que antecede mais de 8 mil anos e, portanto, MUITO ANTES que qualquer outra civilização que conhecemos a tivesse praticado!

 

O mais estranho, contudo, é que não foram encontrados quaisquer vestígios dessa raça, tudo levando a supor que algum acidente, ou talvez uma doença, tenha acontecido lá por aquelas proximidades e em razão disso tenha sido praticada a mumificação ritual nos seus poucos mortos - um processo de mumificação por sinal muito bem elaborado!

 

Algumas dessas múmias de Arica estavam acondicionadas em enormes recipientes que permitiam a guarda e a sua preservação em posição fetal, assim como se pode ver na foto. Algo que, de certa forma, sugere um OVO, não? Pois é, mas preste atenção na face dessa múmia.....

 

..... Pois ela está olhando diretamente na sua direção! E até que nos provem o contrário isto é tipicamente um ALIEN!

 

Estranho? SIM, é o mínimo que se pode dizer! E observe, por exemplo, nessa outra imagem, o Raio-X de uma dessas estranhas múmias de Arica. Note-se o curioso formato da sua bacia!

 

E aqui uma outra múmia de Arica bem interessante. Além de humanóide, conte, por exemplo, quantos dedos ela tem nos seus pés e mãos.

 

Obviamente que não se trata da múmia de uma criança. E se você achou apenas quatro dedos em cada mão e pé, então acertou em cheio!

 

Aliás, é mesmo nas proximidades de Arica que se encontra esse imenso e além de tudo intrigante geoglifo. Dá realmente o que pensar!

 

Pirâmides, múmias, geoglifos, monumentos rochosos, e assim por diante - tudo isso nos remete a um passado nebuloso, muito remoto e desconhecido, no qual, muito embora certos setores muito comodamente se recusem a admitir, algumas avançadas civilizações certamente nos precederam. Tudo o que veio a surgir depois, isto é, a História tradicional que conhecemos e que somente remonta a um curto período de cerca de 6 mil anos, foi simplesmente um legado deturpado através das gerações, e além disso muito rudimentar, que nem de longe pôde lembrar toda a glória e o esplendor passados.... A época em que, conforme assim atestam todas as evidências e as antigas Tradições, os "deuses" distantes chegaram a este nosso pequeno mundo!

 

Na verdade, por mais que se tente explicar, ninguém sabe exatamente como 2 milhões e seiscentos mil pesados blocos rochosos, cada um deles pesando várias toneladas, puderam ser erguidos, por exemplo, a uma altura de 147 metros - tal como foi o caso da Grande Pirâmide de Gizé, erroneamente atribuída a uma construção do faraó Queops. O mural acima, originário de uma época bem posterior, mostrando vários trabalhadores transportando uma estátua, deu base aos céticos para tentarem dizer que a Grande Pirâmide foi um árduo trabalho que durou cerca de 100 anos e além disso erguida através de "planos inclinados". Absolutamente impossível! Se este fosse o caso, está provado que tal trabalho demandaria mais de 600 anos, utilizando-se a mão-de-obra de centenas de milhares de homens. E, principalmente, que o uso de planos inclinados jamais teria permitido erguer tantas pedras colossais àquela altitude. As antigas tradições, sempre ridicularizadas pelos tais céticos, nos dizem que a Grande Pirâmide foi uma obra dos "Antigos Deuses", construída "DE CIMA PARA BAIXO" o que também teria sido impossível.... A NÃO SER QUE interpretemos tal afirmação no mais estrito senso do termo: ERGUIDA PELA TECNOLOGIA DE SERES QUE VIERAM "DE CIMA"!

 

Além disso, há insistentes tradições da antigüidade (até mesmo na América do Sul) categoricamente afirmando que, em tempos muito remotos e esquecidos, os "antigos" conheciam métodos para DERRETER AS ROCHAS E MOLDÁ-LAS do jeito que necessitavam. Meras lendas, simples superstições? NÃO, não mesmo! Até hoje causa assombro a simetria desses blocos de pedras, espalhados por certos lugares "mágicos" e tradicionais do planeta, tão perfeitamente cortados e ajustados de modo que não se pode sequer introduzir uma fina folha de papel entre eles! Essas estranhas uniformidades e a tamanha precisão, logicamente, sugerem um trabalho tecnológico muito avançado, muito além das teóricas possibilidades do nosso passado. Até mesmo porque ninguém poderia ter feito isso sem o USO DE MÁQUINAS APROPRIADAS. Contudo, e se essas pedras fossem mesmo artificiais?

 

De fato, possivelmente ROCHAS ARTIFICIAIS, ou, melhor dizendo, literalmente fabricadas e moldadas pelos povos antigos! O químico e piramidologista francês Josef Davidovits, Professor da Universidade de Toronto e um especialista no estudo e no desenvolvimento de materiais geopoliméricos, foi o primeiro a levantar essa ousada hipótese, assim como também as mais recentes pesquisas cada vez mais reforçam essa suspeita. A descoberta da "Estela Famine" (foto) em Assuan no ano 1889 por Charles Wilbour - originária do Terceiro Século, mas que certamente foi copiada de um outro texto ainda mais antigo - trouxe revelações surpreendentes: suas inscrições, dispostas em 32 colunas com mais de 2600 hieróglifos, relatam a fabricação (ensinada pelos "deuses") dessas rochas artificiais - a grosso modo, uma tecnologia assim como hoje usamos para moldar os nossos blocos de cimento! Essa Estela descreve ainda a construção de uma pirâmide pelo misterioso Imoteph (cerca de 2750 A.C.) através do processamento de "diferentes minerais e minérios" (sutil essa distinção) o qual produzia uma poderosa reação química que possibilitava fabricar essas pedras artificiais. Enfim, um certo tipo de "cimento" ainda muito além da nossa compreensão, e além de tudo muito mais avançado do que o nosso. E que permitia fabricar e moldar não meros blocos ou simples tijolos, porém imensas ROCHAS! Como? Simplesmente derretendo-as através de desconhecidos processos químicos, moldando-as sempre de acordo com a forma e tamanho desejados, e novamente endurecendo-as!

 

Mera ficção científica? Não, apenas CIÊNCIA E TECNOLOGIA PURAS - somente não se sabe vindas de onde, quando, ou transmitidas por quem! Aliás, é bom que se diga que a Estela Famine é também conhecida como "A ESTELA QUÍMICA DO DEUS KHNUM", não somente por descrever tais processos como também por ISSO => Você sabia que, para espanto total dos pesquisadores e cientistas, foram encontrados nos interiores desses blocos rochosos fios de cabelos e restos de tecidos, tanto humanos quanto produtos de tecelagens? O cientista e pesquisador Manuel Molina afirma estar aí uma prova cabal de que os Antigos Egípcios sabiam como converter as rochas mais duras em uma massa pastosa que podia ser livremente manipulada e moldada! Por sua vez, o padre peruano Jorge Lira, que encontrou evidências do assim chamado "abrandamento pétreo" no México e no Peru (neste último país notadamente em Nazca e Machu Picchu), seguindo as milenares instruções da Estela Famine, conseguiu, ainda que de maneira incompleta e possivelmente pela falta de algum ingrediente não identificado, liquefazer as rochas - porém tendo problemas quanto a solidificá-las de maneira homogênea.... Algo que os antigos sabiam fazer muito mais eficientemente!

 

Acima, duas milenares representações do misterioso deus KHNUM. A da direita, muito mais realista, nos mostra que esse "deus" na verdade foi um homem - e além de tudo dotado de uma fisionomia completamente divergente do tipo egípcio clássico! Para o cientista Manuel Delgado, tudo isso atesta a utilização de uma avançada tecnologia originária de uma evoluída civilização perdida, que bem poderia ter sido a Atlântida, ou ENTÃO o legado de uma antiga presença extraterrestre no nosso remoto passado, uma simples questão de opinião, segundo ele - uma vez que não se pode jamais negar, ou mesmo tentar contrariar, tantas e tamanhas evidências! Portanto, seguindo a maravilhosa lição Daquele que foi O Maior de Todos os Mestres, devemos dar a César aquilo que efetivamente a César pertencer. Assim sendo, de nossa parte ficamos do lado das verdades - de tudo aquilo que salta aos olhos e portanto não pode jamais ser contestado - incomodem elas a quem possa incomodar. E aos céticos e aos negadores que fiquem, pois, inútil e pateticamente tentando justificar o injustificável, perdendo o seu tempo e chapinhando com a suas ridículas pranchas amassadoras de mato!

 

Próxima Página

Página Anterior

Heretic music