Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

ARQUEOLOGIA POUCO CONFORMISTA

"Por que, às vezes, não nos lembramos de nomes, endereços, conceitos, números de telefones, mesmo esforçando muito a nossa memória? Contudo "sentimos" perfeitamente que o procurado está escondido em algum lugar nas cinzentas células do nosso cérebro, esperando apenas ser redescoberto. Onde ficou a memória daquilo que "sabemos perfeitamente"?

(Erich Von Däniken - De Volta às Estrelas)

 

A memória daquilo que "instintivamente sabemos", um dia qualquer será inevitavelmente resgatada! Rio de Janeiro, cidade repleta de antigos mistérios! Em conjunto com a Pedra da Gávea, Pedra Bonita e o Morro do Corcovado, temos também o Morro do Pão de Açúcar, aqui visto desde a tranqüila Enseada da Urca. Trata-se de uma colossal esfinge leonina que invade quilômetros adentro as águas da Baía de Guanabara - como que, desde tempos imemoriais, montando guarda à cidade. Desse privilegiado ângulo podemos ver o perfil dessa gigantesca escultura, nitidamente artificial. Avançando mar adentro, as patas dessa esfinge são igualmente de uma perfeição absoluta, .

 

E aqui, temos um "close" lateral dessa impressionante face leonina. Fizemos questão de tomar essa foto para que você pudesse ver - além do famoso "Rosto do Faraó", quase no topo e bem abaixo da estação do famoso teleférico - aquilo que seria a "orelha" da esfinge, perfeitamente talhada na rocha bruta desde o topo! Vale lembrar que do outro lado dessa montanha, precisamente no lado da Enseada de Botafogo, uma colossal Íbis, que se torna cada vez mais nítida de acordo com a movimentação do Sol, acha-se também profundamente talhada no duro granito.

 

E a montanha que você vê acima está situada no Chile e nela, bem no topo, existe um curioso planalto que tem o nome não menos curioso de "El Enladrillado". Esse planalto foi artificialmente aplainado em tempos muito remotos por uma desconhecida civilização, nele deixando uma espécie de CAMPO DE POUSO! A coisa é, de fato, tão séria que vários jornais daquele país chegaram a efetuar protestos nos seus editoriais, perguntando o porquê de esconderem essa espantosa verdade e - mais ainda - denunciando a inexplicável "falta de interesse" dos arqueólogos em explorá-lo. (FOTO: © Sherpalito)

 

"El Enladrilado" ostenta ainda outros mistérios: além dos imensos 233 blocos rochosos geometricamente ordenados que para lá foram transportados não se sabe como, TAL COMO EM NAZCA, no Peru, somente a partir do ar podem ser nitidamente vistos alguns estranhos sinais voltados para o céu! E somente UMA expedição científica esteve no local, dirigida pelo Dr. Humberto Sarnataro Bounaud (e isso em 1968), o qual atestou (grifos nossos): - "uma cultura do passado, desconhecida por nós, ali pôs mãos à obra, uma vez que os indígenas dessa região jamais teriam capacidade para tanta proeza, tal planalto já era do conhecimento geral no país que se tratava de um excelente campo de pouso para TODOS OS POSSÍVEIS CORPOS VOADORES"!

 

E aqui vemos a estranha "Pedra de Saywite", situada no Peru, entre Abancay e o Rio Apurinac, próximo a Cuzco. Bem no topo de uma alta colina, esse imenso monumento rochoso - moldado em um só bloco - ostenta uma altura de 2,50 metro por 11 metros de diâmetro. Trata-se, ao que parece, de uma maquete, mostrando nos seus mínimos detalhes terraços, templos, quarteirões inteiros, canais de escoamento - e, além disso, centenas de símbolos e caracteres alfabéticos INEXISTENTES NA TERRA, até hoje indecifrados!

 

Março de 2005: descoberta nas milenares e sempre misteriosas areias do Egito, precisamente nas proximidades das Pirâmides de Saqqara, o sarcófago de uma múmia que esteve enterrada por seis metros de profundidade desde 2300 anos. (FOTO: AP)

 

Segundo o Dr. Zawi Hawass, Diretor do Supremo Conselho Egípcio de Antigüidades, visto na imagem (e que por sinal SEMPRE intervém quando algo "fora dos padrões normais" é encontrado), - "Trata-se da mais linda múmia jamais descoberta no Egito!". (FOTO: AP)

 

Sem qualquer dúvida, uma vez que a múmia desse desconhecido personagem, oriundo segundo se pensa, da Trigésima Dinastia (podendo, no entanto, muito mais antiga do que divulga), está encerrada no mais belo e estonteante sarcófago que já se viu. (FOTO: AFP)

 

Em primeiro lugar, o viço das tintas empregadas nas suas belas pinturas é simplesmente inexplicável para algo que desafiou o tempo por 2 mil anos, ou quem sabe MAIS! Parece que foram pintadas ontem! Um mistério que, aliás, é constante também nas profundas tumbas escavadas rochas adentro e que até hoje não conseguiu ser devidamente decifrado. Em segundo lugar, a máscara do mais puro ouro que o reveste, além das imagens das mais altas divindades do Panteão Egípcio, mostrando inclusive todos os ritos sagrados da mumificação, sugerem que no seu interior está preservada a múmia de um personagem importantíssimo. (FOTO: AFP/Getty Images)

 

Linda, realmente. O estranho é que tamanha pompa somente era reservada aos soberanos, aos altos sacerdotes e aos grandes Iniciados da história do Antigo Egito. Além do mais, por que exatamente (e fugindo a todos os padrões), esse sarcófago contendo as insígnias das divindades, estava encerrado em um nicho tão simples ao invés de uma suntuosa tumba?

 

Mais estranhamente ainda, não há qualquer identificação de QUEM exatamente está encerrado nas bandagens do seu interior, como também o fato de que esse sensacional achado foi logo confiscado pelo Governo Egípcio que pretende submetê-lo a um detalhado exame através das modernas técnicas de Tomografia Computadorizada. Essa descoberta foi mantida sob sigilo e somente dois meses depois, precisamente em 5 de maio de 2005, veio ao conhecimento do público. Por que? (FOTO: AP)

 

E muito mais estranho ainda do que o sigilo oficial que cercou o assunto, é o fato de que as pirâmides de Saqqara encerram o mistério de Imoteph, um antigo e misterioso personagem que mais tarde veio a ser considerado uma divindade - responsável pela transmissão aos Egípcios dos seus mais elevados conhecimentos em todos os ramos da ciência. A precursora pirâmide escalonada de Saqqara é um exemplo típico da sua genialidade. FOTO: Lucas Alexander)

 

Achar a tumba secreta de Imoteph sempre foi durante séculos o maior sonho de todos os arqueólogos. Quem sabe este mistério não será resolvido agora? Imoteph, ou "aquele que veio em paz", assim como o nome bem o diz, foi um "estrangeiro" no Egito, ou seja, veio de algum outro lugar. Arquiteto, estadista, astrônomo, sacerdote, e acima de tudo médico, sabe-se apenas que foi enterrado.... Segundo seu desejo, ao invés de ter sido em um templo suntuoso, em um lugar o mais simples possível, dizem as Tradições. Na foto acima, uma das raras estátuas egípcias de Imoteph. Note-se, através dos seios, o seu caráter andrógino.

 

Mas, voltemos nesse ponto à magnificamente adornada múmia recentemente encontrada no Egito. Os hábeis artistas do Nilo tinham por hábito preservar nas máscaras funerárias (e com grande fidelidade) os rostos dos embalsamados. A cor escura, mas somente NAS PINTURAS MURAIS, significava um personagem do sexo masculino. Compare, então, ESTE aí de cima com o rosto da estátua mostrada na foto enterior. Então, o que acha? Incrivelmente parecido? Diríamos que SIM! (FOTO: AP, rotacionada)

 

De fato (e há muito interesse em esconder isso), o Egito guarda os segredos de uma estranha raça, Atlante ou possivelmente de natureza alienígena, que em tempos muito remotos foi a responsável pela sua súbita grandeza como civilização altamente constituída. Os registros históricos relatam que o califa Al-Mamoun, no ano 820, foi o primeiro a penetrar na Grande Pirâmide de Gizé, através de uma abertura que mandou explodir um pouco acima da entrada principal, a qual ainda não tinha sido descoberta. Conseguiu chegar até uma pequena câmara secreta que continha um estranho sarcófago, encerrando um corpo todo coberto em ouro cuja cabeça era adornada por um rubi do tamanho de um ovo de galinha! Onde isso foi parar ninguém sabe. Naquele tempo, tanto quanto hoje, já existia a grande conspiração do silêncio!

 

Há ainda muitos outros profundos mistérios no milenar Egito! Na foto, tomada em abril de 2005, outra recente e sensacional descoberta: o gigantesco fóssil daquilo que, na falta de um nome melhor, classificaram como "uma baleia", recebendo até o pomposo nome de "Basilosaurus isis". Com uma idade avaliada pelo DR. Philip D. Gingerich e sua equipe em cerca de 40 milhões de anos, esse monstro dito pré-histórico e ostentando um comprimento de 18 metros nunca foi verdadeiramente uma autêntica baleia. Trata-se, ao que parece, de uma SERPENTE MARINHA, que os céticos tanto negam pelo mundo afora ou, quem sabe, UM ANIMAL DESCONHECIDO NESTE PLANETA! Basta que se olhe para o tal fóssil para se perceber que não é dotado da tradicionais costelas, bastante curvas nos cetáceos de um modo geral. Bem ao contrário, o estranho animal possuía agudas barbatanas dentadas no seu dorso. Como seria de se esperar, logo esse exemplar foi transportado para Michigan, EUA, de modo a ser estudado, sob a promessa de que "em breve" retornaria ao Egito. Será? Faça a sua aposta! (FOTO: University of Michigan)

 

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA VER MAIS FOTOS

 

Próxima Página

Página Anterior

Gatedoom