Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

AS MATRIZES DA TERRA-MÃE

"O melhor lugar para se esconder é, quase sempre, o mais fácil de ser achado"

(Sabedoria popular)

 

Os Antigos Egípcios, há muitos milhares de anos atrás, já conheciam certas coisas que somente HOJE a Física de Vanguarda começa a descobrir - ou, melhor dizendo, redescobrir. Uma delas é a existências das "Portas Induzidas", certas "passagens" existentes no nosso mundo onde o tempo e as dimensões se entrecruzariam em determinadas ocasiões ainda não de todo mensuradas.

 

E os misteriosos deuses do intrincado Panteão Egípcio eram os guardiães simbólicos dessas passagens, ou portais, que levavam aos reinos do desconhecido. E relativamente a esse fenômeno, os imensos e volumosos arquivos do Realismo fantástico estão repletos de algumas ocorrências verdadeiramente espantosas - tais como essa aí de baixo: (FOTO: © Kenneth J. Stein)

 

Esta é a foto do General George A. Custer, do Sétimo Regimento de Cavalaria do Exército Americano, composto por cerca de 600 homens. Um dos maiores heróis do Velho Oeste e também um vitorioso guerreiro, foi, no entanto, protagonista e também a vítima de um inusitado acontecimento......

 

..... Corria o o mês de maio de 1876 quando ele e seus homens partiram do Forte Abraham Lincoln para mais uma missão que lhes parecia fácil em demasia: atacar e exterminar os índios Sioux nas proximidades de Montana. Quando a tropa se pôs em marcha em meio a uma nuvem de poeira, porém, todos os que acompanhavam aquela partida viram estarrecidos quando um curioso fenômeno se manifestou no céu. Algo muito luminoso, descrito pelas assustadas testemunhas como "um presságio" fez surgir uma espécie de "passagem" dando a nítida impressão que metade do regimento, logicamente tendo Custer na dianteira, cavalgava em direção ao céu e nele desaparecia. Logo, todos interpretaram como um feliz augúrio dos céus que vislumbrava mais uma vitória do General. Contudo, o trágico resultado foi bem outro. Em 25 de junho, o General Custer e precisamente a METADE dos seus homens foram literal e cruelmente massacrados na batalha de Litlle Bighorn, quando os chefes indígenas Touro Sentado e Cavalo Louco, através de uma hábil e genial manobra estratégica, os atraiu para uma cilada na linha de frente e repentinamente os flanqueou em massa e impiedosamente! Teria sido um aviso do Desconhecido, uma antevisão do futuro ou do destino? Quem sabe!

 

Outro exemplo bastante típico quanto à existência das "Portas Induzidas" (mas "induzidas" exatamente POR QUEM, ou PELO QUÊ?) diz respeito à amaldiçoada região do chamado Triângulo das Bermudas, uma área imaginária do Atlântico Norte compreendida entre Miami, Porto Rico e Bermudas propriamente dita. Desde os tempos das grandes navegações do passado, até os dias atuais, ali já sumiram milhares de pessoas, embarcações e aviões, todos sem deixar o mínimo vestígio sequer - como que repentinamente fossem sugados e transportados para além das dimensões do tempo e do próprio espaço.

 

Além das comerciais e particulares, nem mesmo unidades militares navais e aéreas escapam dessa verdadeira caçada promovida pelo Misterioso Desconhecido - ou, quem sabe, por "alguém" que opere exatamente por intermpédio dele. E não há como justificar essas sinistras ocorrências. Centenas de teorias formuladas pelos céticos e pelos debochados esbarram sempre na falta das evidências que, debalde, eles mesmos usam para "explicá-las". E por vezes tais insólitos e inexplicáveis desaparecimentos ocorrem em massa, como foi o caso do Vôo-19, da Força Aérea Norte-americana (USAF) em 1945, um dos maiores e mais intrigantes mistérios do ar, quando uma esquadrilha inteira de aviões de caça do tipo Avenger-TBM (foto) em missão de treinamento na zona do Triângulo sumiu em pleno ar com todos os respectivos tripulantes, após desesperadas mensagens via rádio nas quais seus membros diziam estar sobrevoando uma espécie de "limbo", onde não existiam céu nem terras! E até mesmo as unidades de resgate sumiram quando tentavam procurá-los!

 

Sim, esta nossa pequena Terra tem muitos e insondáveis mistérios, e tudo indica que os antigos deuses de fato estiveram por aqui! E onde quer que os mistérios se evidenciem, quase sempre encontramos "marcos sinalizadores", notadamente imensas esculturas elaboradas não se sabe por quem e quando desde tempos imemoriais. E por vezes estampadas em montanhas inteiras! Na foto acima (olhe-a com bastante atenção) podemos ver uma bizarra face voltada para o céu no longínquo Afeganistão. Repare nos olhos, nariz e na boca - na qual nem mesmo os dentes foram esquecidos.

 

E que tal se voltássemos à intrigante "Floresta de Pedra de Fontainebleau", França - uma imensa área coberta pelas mais intrigantes esculturas? Aqui temos a imagem uma criatura leonina e, logo abaixo, um bizarro rosto.

 

Interessante, não? Mas veja agora isso: a rocha perfurada em perfeitos círculos (como se produzidos por uma máquina desconhecida), também nos mostra vários rostos dependendo de como melhor a visualizemos.

 

Outro curioso "rosto" de Fontainebleau, onde dois "alpinistas" amadores se divertiam, fazendo lembrar uma feição simiesca.

 

Outra curiosidade de Fontainebleau mostrando, ao que parece, um outro animal. Ou, quem sabe, um rosto bizarro e desconhecido!

 

E por mais que se esforcem os "explicadores do inexplicável", também em Fontainebleau não se pode de maneira alguma atribuir tudo isso a uma "simples obra da erosão". Há uma volição inteligente por trás de tudo isso, as mãos de ancestrais (ou quem sabe dos antigos colonizadores) desconhecidos que as criaram, deixando para a posteridade em tempos muito remotos e esquecidos todas essas coisas fascinantes e maravilhosas!

 

Há, de fato, espalhadas por todo o nosos planeta, muitas "coincidências" para que se trate de meras "coincidências"! Nas grutas de Tassili, Saara Oriental, além das nítidas representações dos antigos deuses astronautas usando os seus capacetes e respectivos uniformes há, também, enigmáticos simbolismos como este aí da foto. Agora, compare a auréola do personagem (há milênios sem conta retratado pelo chamado homem pré-histórico) com aquilo que lhe será mostrado na imagem logo a seguir:

 

Então, bem parecido, não? Diríamos quase idêntico! E não se pode negar: há uma chave, talvez uma identidade comum que interligaria todos esses mistérios. Estamos agora na Irlanda. Uma sucessão de "Mounds", desde tempos imemoriais ali situados, espantosamente não retratariam coisas que de imediato nos lembram..... UFOS? (FOTO: © Bennett Watt)

 

Próxima Página

Página Anterior

Refueling Base - DOOM2 music