Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

SOB O MANTO NEBULOSO DO PASSADO

"O passado é um fantasma que está sempre presente. Ele assombra os que mentem, os que devem e os que temem"

(De um poeta cujo nome não sabemos, porém recebe agora as nossas homenagens)

 

O passado é, de fato, um fantasma vívido e sempre presente, atormentando aqueles que mentem..... E notadamente aqueles que temem a verdade! Há inúmeras provas de que Marte - o planeta vermelho - teve um dia, habitando na sua superfície, uma evoluída civilização que deixou as suas marcas espalhadas por todas as partes. Colossais monumentos, agora pálidos vestígios de uma glória pretérita, são freqüentemente fotografados pelas sondas exploratórias das grandes potências mundiais, as quais SABEM MUITO BEM DISSO e no entanto insistem em negar. Observe com bastante atenção a parte inferior dessa foto e tenha uma surpresa....

 

..... Sim! Moldado nas rochas marcianas para a posteridade, provavelmente mais um enorme rosto - uma testemunha patética e silenciosa de um passado remoto e esquecido!

 

Porém, nem sempre o passado está morto! Nessa foto "proibida" da superfície de Marte, tomada recentemente no local do pouso da Mars Pathfinder pelas suas potentes câmeras, vemos algo absolutamente fantástico - e que, decididamente, não teria se tratado de um defeito da película.....

 

..... Aqui melhor visualizado no seu negativo! Sim, o passado marciano, ao que tudo indica e de certa forma, ainda está bastante vivo! Estranhas criaturas, sobreviventes de uma antiga catástrofe que dizimou aquele planeta, ainda se movimentam por lá! E esta aí da foto, ainda por cima é.... BÍPEDE! E além de tudo muito parecida com o nosso Bigfoot - criatura misteriosa que assola as florestas norte-americanas. E se essa imagem não for uma montagem ou fraude (o que aliás, parece), estaremos diante de algo verdadeiramente inusitado e fantástico!

 

Porém, o passado da nossa própria Terra é ainda muito mais inusitado e fantástico! Por acaso você já ouviu falar sobre Bandelier? Trata-se de estranhas e muito antigas ruínas, situadas nas Montanhas Jemez, na solidão do Deserto do Novo México, EUA. Sua idade é calculada em mais de 10.000 anos e foi habitada por uma desconhecida civilização que ali se estabelecera - a qual oficialmente e na falta de um nome melhor e talvez mais apropriado - se convencionou denominar "Pueblos". Contudo os índios Pueblos nada tiveram a ver com isso, uma vez que seus ancestrais somente ali se estabeleceram, aproveitando-se das antigas ruínas como moradias, após o ano 1100 A.D. E (será sempre bom relembrar), essas ruínas remontam há mais de 10 mil anos, possivelmente 12 mil - o que, aliás, corresponde com o que diz a antiga Tradição sobre o afundamento da Atlântida. Possivelmente teria sido uma colônia dos seus refugiados! Na foto, uma das áreas circulares desse complexo, denominada Frijoles Canyon. Esse colossal complexo arqueológico é assim denominado porque em outubro de 1880 Adolph Bandelier, guiado por um índio, se aventurou nessa região inexplorada ocasião em que a espantosa magia dessas ruínas então se revelou, tendo o explorador as classificado como "a coisa mais grandiosa que jamais vira".

 

E a exemplo do misterioso complexo do Grand Canyon, essa antiga cultura também possuía uma estranha tecnologia, a qual lhe permitia perfurar montanhas e estabelecer as suas moradias - por centenas de anos, e em pleno coração das rochas!

 

Estima-se em mais de 400 dessas entradas para este complexo ainda não explorado e inteiramente desconhecido! Muito certamente deverão ser encontradas muitas surpresas lá por dentro.

 

Há também curiosas estruturas, ainda muito bem preservadas, guardando as entradas dessas profundas cavernas. É tudo muito estranho, mas tudo soa precisamente como escrevera Cecilia Shields: - "Os tambores não mais batem, e as canções agora silenciaram. Mas o espírito daqueles que viveram aqui ainda continuam a residir na magia do Monumento Nacional de Bandelier.....".

 

E foi certamente obra de um povo muito evoluído que inclusive dominava técnicas artísticas refinadas, tais como este exemplar visto na foto, encontrado no interior de uma dessas cavernas.

 

E - a exemplo do que ocorreu em várias partes do nosso planeta em tempos muito remotos - essa antiga cultura também esculpia nas rochas os seus estranhos rostos, retratando misteriosos personagens. Observe com atenção a foto acima, bem na sua região central superior.....

 

..... E compare agora no negativo! Já um tanto ou quanto desgastado pela erosão implacável, porém ainda discernível sob o olhar mais atento. É mesmo surpreendente, não?

 

Pois é, vivemos rodeados pelas coisas mais surpreendentes. E as cavernas em todo o mundo guardam os profundos segredos de uma história oculta e sobretudo fantástica. Foi em 1838 que o Capitão George Grey se deparou na Austrália com as mais misteriosas e reveladoras pinturas que se conhece, exatamente quando no Distrito de Kimberley explorava as colinas situadas nas proximidades do Prince Regent River. A mitologia dos aborígenes considerava tais locais sagrados, uma vez que essas pinturas representavam os Wandjina, ou ainda "Os Espíritos das Nuvens" - em outras palavras, muito certamente reverenciavam as visitas de seres extraterrestres!!! (FOTO: © UFO Resource Center e Phenomena Research Australia)

 

Além de tudo verdadeiras obras-primas, essas antiqüíssimas pinturas desafiaram o transcorrer do tempo claramente revelando as indiscutíveis imagens dos Antigos Astronautas com os seus capacetes esféricos. E somente não enxerga isso aquele que não deseja ver e entender. (FOTO: © UFO Resource Center e Phenomena Research Australia)

 

Essa curiosa múmia, desde 1902 sob a guarda do Burke Museum of Natural History and Culture e batizada de "Nellie", tem reduzida estatura (cerca de 1,20 metro) e, dadas as suas inusitadas características, desde muito intrigava os cientistas. Pertenceu a uma criatura aparentemente jovem, ainda sem sexo o definido, que viveu (ou chegou) no Antigo Egito há cerca de 2000 anos. Mas porquê exatamente a razão de tamanho interesse em "Nellie"? Curiosamente, o seu pequeno sarcófago, encontrado em Fayun, era pertencente à XXI Dinastia e, portanto, mil anos mais antigo. Nessa foto, vemos o recente exame da múmia através do Tomógrafo, já que desde muito os Raios-X tinham revelado que, de acordo com os padrões normalmente conhecidos, havia muitas anomalias. Como por exemplo, "faltavam alguns ossos" no seu estranho esqueleto.....

 

...... E eis a bizarra imagem do crânio de Nellie - devidamente revelada pela técnica da Tomografia Computadorizada. Nada parecido com os tradicionais padrões humanos! E além disso, dentro dele foi constatada a inusitada presença de uma substância classificada como "desconhecida" - em suma, restos de um cérebro muito provavelmente não-terrestre!

 

Reveja no detalhe ampliado e também no negativo. Isso aí nunca foi verdadeiramente egípcio! Apenas mais um silencioso eco do passado que verdadeiramente grita!

 

Ecos que verdadeiramente ressoam! Nas fotos, o curioso exemplar de um intrigante tipo de bactéria, classificado sob a denominação de 'Nanobactéria", recentemente descoberta pelos cientistas da Universidade de Kuopio, Finlândia, liderados pelo Dr. Olavi Kajanderuma. Tal denominação provém do fato de que se trata de um organismo submicroscópico, dotado de milionésimos de milímetros em tamanho! Até aí nada demais, a não ser pela descoberta complementar efetuada por aqueles cientistas, revelando que tal bactéria.... É ALIENÍGENA, TENDO DE ALGUMA FORMA CHEGADO À TERRA, PROVENIENTE DO ESPAÇO EXTERIOR! E que além de tudo, afeta a corrente sangüínea de animais e seres humanos, protegendo-se, assim como os vírus, através de uma espécie de concha mineral que pode inclusive ser a causadora de acúmulo de cálcio no organismo, gerando cálculos renais! Já o o Prof. Dennis Carson, da Universidade da Califórnia, afirma que esta singular nanobactéria pode - também - ser a causadora de problemas cardíacos, tumores e demência, em razão do acúmulo de cálcio no cérebro! Nada, por enquanto, consegue deter o seu potencial destrutivo. E tentando achar um meio para neutralizá-la, os perplexos cientistas detectaram que ela é imune às radiações ultravioletas, graças à sua inusitada carapaça mineral. Uma carapaça que pode naturalmente ter sido desenvolvida para que ela pudesse viajar através do espaço sideral, conforme afirmou o Prof. David Mackay, do Centro Espacial Johnson, da NASA! Aquilo que - em síntese e para total desespero dos negadores - é uma PROVA da vida extraterrestre, não se sabe COMO, ou QUANDO, chegou aqui. Porém, uma coisa é certa: tanto ontem, quanto hoje, coisas bastante estranhas circulam por este nosso pequeno mundo!

 

Na foto, uma imagem do excelente filme PREDATOR (O PREDADOR), no qual criaturas alienígenas tecnologicamente evoluídas, porém extremamente hostis e sanguinárias, vêm à Terra para promover as suas caçadas. - "Você não pode vê-lo, mas ele vê você", diz a propaganda do filme. Confundindo-se com a paisagem, tal como um horrendo camaleão, a sinistra e bestial criatura usava as suas armas mortais e cruéis para dizimar tudo aquilo que encontrava pela frente, mutilando e matando seres humanos, notadamente unidades de elite do Exército Americano e também guerrilheiros os quais combatiam nas selvas densas - sorrateiramente aproveitando-se dos combates para, sem causar maiores suspeitas, assim conquistar os seus "troféus". Mera ficção? NÃO! Quem fez, ou financiou, o filme, sabia muito bem do que estava falando! Imagens metaforicamente reais de um passado, a Guerra do Vietnam mais precisamente! Milhares de "desaparecidos em combate" de ambos os lados...... Um passado no entanto intensamente presente e ainda muito atuante!

 

Um passado que, por sinal, ainda está bem vívido e por vezes assusta! Desde muito tempo que os rebanhos terrestres - e até mesmo os seres humanos - têm sido vítimas das cruéis investidas de criaturas predadoras alienígenas, mutilando e matando indiscriminadamente para se alimentarem com órgãos internos, sangue e secreções glandulares. E aqueles que mentem e os que temem a verdade - vergonhosa e criminosamente - escondem ISSO das massas: o nosso planeta é mesmo UM CAMPO DE CAÇA, e os seus habitantes são as presas! Na foto acima você vê o ÚNICO sobrevivente conhecido dessas investidas. Muito embora tenha ficado mutilada (sua orelha foi extirpada) a sortuda, se é que assim pode ser chamada, e simpática vaquinha, esperta e malandramente, conseguiu de alguma forma se desvencilhar e fugir da sanha brutal dessas desconhecidas criaturas.

 

"Remoção de extenso retalho de pele nas partes superiores e inferiores da porção mandibular. Extirpações dos globos oculares, remoção parcial do pavilhão auricular esquerdo, com esvaziamento das partes moles. Regiões axilares direita e esquerda apresentavam solução de continuidade CIRCULAR com diâmetro de 4 centímetros. Esvaziamento das partes moles. A vítima sofreu ferimentos incisos superficiais e INFINITOS, produzidos por objeto cortante em toda a superfície anterior - face, tórax (internamente), abdômen, membros superiores direito e esquerdo, membros inferiores direito e esquerdo. O Abdômen encontrava-se BASTANTE DEPRIMIDO, UM CORPO SEM VÍSCERAS. Encontrou-se uma INCISÃO ELÍPTICA com aproximadamente 3 X 1,5 cm, próxima à virilha esquerda da vítima. Houve também a remoção da bolsa escrotal. A vítima sofreu ESVAZIAMENTO da região cervical, do tórax, regiões axilares direita e esquerda, ABDÔMEN, pequena bacia, virilha, etc, com REMOÇÃO DAS PARTES MOLES, remoção da musculatura intercostal a nível do segundo, terceiro, quarto e quinto espaços intercostais esquerdos. Na cavidade abdominal e pequena bacia, HAVIA AUSÊNCIA DE ÓRGÃOS COM REMOÇÃO DE TODAS AS VÍSCERAS ABDOMINAIS, evidenciando ARRANCAMENTO DE ÓRGÃOS COM REAÇÃO VITAL". Horrivelmente esfolado e mutilado quando AINDA VIVO (segundo a conclusão acima dos laudos periciais, o que é perfeitamente atestado pelas marcas de REAÇÃO VITAL ao redor dos estranhos orifícios), e tal como surgiam as vítimas mostradas no cinema através do filme O PREDADOR, este cadáver humano não-identificado foi encontrado em 29 de setembro de 1988 no Estado de São Paulo, Brasil, às margens desertas da Represa de Guarapiranga. Sem quaisquer órgãos internos e nenhuma gota de sangue, os legistas constataram, e até revelaram nos seus laudos oficiais, que foram utilizados instrumentos e técnicas inteiramente desconhecidas. Um deles chegou a afirmar que "Isto não é coisa deste mundo". Nenhuma marca ou quaisquer pegadas ao redor do corpo estontearam as autoridades policiais, envolvidas neste horrendo caso - que por sinal não foi o único ocorrido em nosso país, como também em outros países do mundo! E sabe Deus quantos mais iguais a este andam aparecendo por aí......!

 

Próxima Página

Página Anterior

PREDATOR theme