Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

Devido ao grande volume de informações contido nesta página, pedimos por favor que aguarde aqui no topo o seu completo carregamento, de modo a obter uma compreensão mais ampla dos assuntos nela abordados.

ATMOSFERA DENSA!

"A resposta à incognita da origem dos ameríndios, e talvez também à de todo o mundo pré-histórico, será evidente, sem a menor dúvida, no dia em que as antigas cidades sejam reencontradas e abertas à pesquisa científica. Pois sei que essas cidades existem.... Entre os rios Xingu e Araguaia existem coisas estranhas"

(Coronel Percy Fawcett - misteriosamente desaparecido na Floresta Amazônica em 1925)

 

Dentre as mais de cem mil pedras gravadas de Ica, Peru, contendo a maior e mais espantosa biblioteca pétrea da nossa História desconhecida, destaca-se esta - dotada de um simbolismo nitidamente iniciático! Ica é uma pequena localidade situada nas proximidades de Ocucaje, onde as pedras gravadas, remontando a uma origem de talvez milhões de anos, mostram as cenas cotidianas de uma fantástica civilização que, embota tendo convivido com os grandes sáurios, era dotada de uma evoluída tecnologia que, conforme mostram as surpreendentes e além de tudo autênticas cenas nelas estampadas, lhe permitia viajar pelo espaço sideral, praticar cirurgias altamente complexas - também conhecendo e aplicando praticamente as mais elevadas ciências! E uma das ciências mais antigas é precisamente a Ciência Secreta, a qual domina um campo situado para muito além da Física e da própria Metafísica - uma óbvia herança das mais antigas e desconhecidas civilizações que nos precederam!. Ela, assim como toda Força tem os seus dois lados, o positivo e o negativo, duas faces distintas de uma mesma moeda, tanto podendo ser usada para o bem quanto para o mal!

 

Há expressivos exemplos disso! Este estranho manuscrito, descoberto em 1880 por A. Woodford em meio a uma coleção de velhos documentos de uma livraria de Londres e cuja origem era inteiramente desconhecida, foi elaborado em um alfabeto desconhecido na Terra e portanto obviamente alienígena ou então originário de uma perdida civilização! Justamente baseado nele, foi fundada um ordem secreta denominada Golden Dawn (Aurora Dourada), que mais tarde teve um dos seus ramos enveredado por um caminho pervertido, dando origem à filosofia e aos rituais secretos dos "mestres" nazistas do Terceiro Reich, atraindo por conseguinte, uma nefasta "ajuda" de malévolas entidades alienígenas!

 

De fato, o nazismo pelo fato de ter sido uma sociedade secreta pervertida, teve como um dos seus teóricos Dietrich Eckardt, o fundador e também o mais alto dirigente de uma ordem secreta denominada TULE - por sua vez sucessora da Golden Dawn - que ao morrer assim declarou: - "Sigam Hitler. Ele há de dançar mas a música foi escrita por mim. Nós concedemos-lhe os meios para se comunicar com ELES.... Não me lamentem; terei influenciado a história mais do que qualquer outro alemão". Como curiosidade, saibamos que pouco antes da sua morte, Eckardt, sob a guarda e proteção dos "iniciados" da SS, praticou um bizarro ritual.... A sós com um pequeno meteorito negro! Havia estreitos contatos do Terceiro Reich com um ramo dos monges tibetanos e também estranhas cerimônias e rituais de iniciação, dentre elas uma tal de "cerimônia da atmosfera densa" - Obviamente da mais pura e tenebrosa magia negra, ou quem sabe destinada à conjuração e ao contato com maléficas entidades alienígenas!

 

Nesta antiga foto, você vê a mão do cadáver de uma criatura alienígena resgatada dos destroços de um UFO acidentado - possivelmente do Caso Roswell. Como toda Força tem mesmo seus dois lados, existem espalhadas pela vastidão do espaço sideral, ou quem sabe por muitas outras dimensões, entidades benéficas e outras maléficas - seres humanos iguais a nós e, em contrapartida, as criaturas mais bizarras. Desde muito tempo várias dessas raças, tanto benéficas quanto maléficas, circulam pelo nosso pequeno planeta. E algumas - assim como nos demonstram todas as evidências - certamente dotadas de malévolas e obscuras intenções! O certo é que muitas delas estão (e estiveram) mesmo por aqui há bastante tempo, e isso desde os primórdios da nossa História. Uma antiga colonização do nosso planeta bem poderia explicar certos fatos intrigantes que, nesses tempos de grandes revelações, inevitavelmente começam a surgir.....

 

Nesta foto da National Geographic, você vê um pequeno exemplo da vastidão impenetrável e misteriosa das selvas amazônicas - grande parte delas no território brasileiro. Um gigantesco ponto de interrogação do nosso planeta e onde certamente muitas surpresas ainda aguardam os arqueólogos! Ali, comprovadamente, existem os vestígios de antigas e muito evoluídas civilizações, além de muitas outras coisas misteriosas e desconhecidas. E não foi certamente à toa que Hitler - além do Tibet, Egito e Deserto de Gobi - para lá despachou expedições, em busca de algo muito importante em se situava em uma certa cidade perdida, o qual necessitava para dominar o mundo - um estranho artefato que, segundo os índios, fora deixado pelos "deuses" e que "emitia zumbidos"..... E que certamente poderia transcender à nossa mais ousada imaginação!

 

Toda as áreas central e superior do território brasileiro são cobertas pela misteriosa Floresta Amazônica, a maior de todo o planeta e na sua maior extensão ainda inexplorada. Mas....

 

..... Não é de hoje que os avançados satélites estrangeiros nutrem, digamos, uma "preferência toda especial " por aquela impenetrável região - mapeando coisas verdadeiramente espantosas, mas que no entanto seus "proprietários" relutam em divulgar. Na foto acima, vemos uma tomada por satélite de apenas uma pequena parte do colossal Rio Xingu, afluente do Rio Amazonas, que na sua enorme extensão percorre nada menos que dois grandes Estados Brasileiros (Pará e Mato Grosso), sempre cortando as hostis e milenares florestas - em tenebrosos lugares onde nem mesmo os índios vão. Contudo certos antigos segredos deixaram de ser segredos quando......

 

...... Em setembro de 2003, os jornais publicaram aquela que pode se tornar uma das mais importantes descobertas arqueológicas de todos os tempos!......

 

.... Nas densas e inexploradas selvas da Amazônia Brasileira, lá pelos lados do Alto Xingu, os vestígios de uma fantástica, desconhecida (e sobretudo muito evoluída) civilização foram descobertos! Os atônitos pesquisadores liderados pelo Professor Michael Heckenberger, da Universidade da Flórida, auxiliados pelos indígenas e também por pesquisadores brasileiros, se depararam com pirâmides, praças, estradas, lagos artificiais, pontes e profundos fossos que dormiam intocados há pelo menos 3600 anos em pleno coração das florestas brasileiras - dando crédito assim a todas as antigas lendas e tradições, e também aos escritores e pesquisadores do gênero Realismo Fantástico - estes sempre ridicularizados pelos céticos que, mediante a mais fina ironia, sempre os tachavam de visionários, ou mesmo loucos! E isso pode ser apenas a ponta de um imenso iceberg! E tal como se pode ver pela notícia acima (publicada pelo Jornal O DIA, Rio de Janeiro, na sua edição de 19/10/2003), foi apurado que no tal vasto complexo de cidades perdidas (cerca de 19!) viveram pelo menos entre 2500 a 5000 habitantes, e que nelas existiam impressionantes estradas MATEMATICAMENTE PARALELAS COM MAIS DE 50 METROS DE LARGURA! E além de tudo, bem mais inteligentemente do que pratica nossa moderna civilização, foram empregadas pela misteriosa cultura "formas alternativas de utilização da floresta sem destruí-la"!!! Não é mesmo chocante? Que civilização teria sido essa? Os índios certamente não foram os construtores de tais impressionantes complexos arquitetônicos e tampouco dispunham de tecnologia para tanto. Só fazemos votos que não abafem tudo isso, como infelizmente sempre acontece, e honestamente divulguem as fotos e os relatórios de TUDO - TUDO MESMO, o que ali for encontrado!

 

E nessas insólitas ruínas do Alto Xingu, os arqueólogos se surpreenderam principalmente com aquilo que denominaram "estradas" com mais de 50 metros de largura. E ainda perguntam: - "Por que cinqüenta metros? Não havia veículos com rodas, eles não tinham corridas de carros ou coisas do tipo e certamente não tinham exércitos incas" . E agora perguntamos: - COMO, raios, esses arqueólogos podem com certeza assim tão absoluta afirmar uma coisa dessas? Em primeiro lugar, eles não sabem exatamente QUANDO e QUAL civilização ali habitara. Em segundo lugar, COMO podem categoricamente afirmar que lá não existiram outrora veículos dotados de rodas? E além do mais, muito evidentemente, os Incas não têm nada a ver com isso! E quem sabe essas coisas que eles chamam de "estradas" não tenham sido milenares PISTAS DE ATERRISSAGENS - tal como em Nazca, no distante Peru (fotos), um mistério que até hoje nenhum deles conseguiu decifrar?

 

Apenas a título de registro, mais uma recente imagem das intrigantes pistas de Nazca. Note-se que até mesmo existe uma espécie de sinalização espiralada, indicando o seu término! E não seria exatamente algo semelhante que existiria em meio às selvas amazônicas do Alto Xingu? Cabe agora, SIM, a nossa pergunta: - Por que cinqüenta metros de largura? Isso que existe nas selvas brasileiras, se colocado na horizontal como é o caso, seria o equivalente à altura de um prédio de apartamentos de 17 andares! Obviamente não foi feito para transporte de pessoas ou simples veículos sobre rodas! Qual seria então a milenar e extemporânea finalidade dessas "estradas", cada uma delas com extensões variando entre 3 a 5 quilômetros, segundo constataram os perplexos arqueólogos que as descobriram?

 

Por outro lado, o Coronel do Exército Inglês Percy Fawcett, intrépido explorador da Floresta Amazônica TINHA RAZÃO! Ele desapareceu precisamente lá por aquelas bandas (e sem deixar quaisquer vestígios) na busca das antigas ruínas de COLÔNIAS ATLANTES que procurava em meio às florestas hostis do imenso território brasileiro. E o Coronel não era um visionário ou sequer um mero sonhador: sua busca se baseava em antigos (e além de tudo autênticos) documentos! E por sinal sabia muito bem aquilo que procurava. E talvez, assim como aconteceu a tantos outros, tenha pago com a sua própria vida por essa ousadia.

 

Como foi, por exemplo, o caso do jornalista alemão Karl Brugger, misteriosamente assassinado quando se preparava para realizar a última e definitiva expedição a uma cidade construída pelos "antigos deuses" e que os indígenas brasileiros denominavam AKAKOR. Nas poucas fotos que restaram das suas expedições em meio às selvas brasileiras, podemos ver as impressionantes ruínas de enormes escadarias e dos velhos templos, tão antigos quanto a noite das mais velhas idades!

 

E as fotos de Brugger mostravam ainda, em meio às selvas hostis e inexploradas, a existência de enormes estruturas semelhantes a domos (esquerda), ou quem sabe representando UFOs estilizados! Estranhos pilares emergindo do solo e certamente muitas outras coisas mais que seus misteriosos assassinos, através de uma eficiente "queima de arquivo", certamente destruíram para sempre!

 

Sim, há profundos mistérios em TODA aquela região que se manteve inalterada desde os chamados tempos pré-históricos! Todavia, há também uma pesada espécie de maldição, avaramente guardada pela espessa, inalcançável e hostil floresta amazônica. Podemos apenas ver, mas nunca tocar! Fantástico? Certamente que sim. Mas isso não é tudo:

 

Por todo o território brasileiro, aliás, acham-se espalhadas as pouco divulgadas e sobretudo inexploradas ruínas de uma perdida e avançada civilização que manipulava imensas pedras e até mesmo montanhas inteiras, através de desconhecidas técnicas e isso com a maior desenvoltura! Na foto acima, de autoria de A. J. Cardoso, você vê um imenso e impressionante dólmen (se é que era isso mesmo), situado na Região Sul do país, composto por pedras espantosamente polidas e superpostas, todas elas pesando várias toneladas!

 

Essa magnífica escultura de pedra polida, representando um peixe e em exposição no Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, é originária do período pré-histórico brasileiro e foi encontrada em escavações arqueológicas realizadas no nosso litoral. Esse refinado e perfeito trabalho de arte poderia tranqüilamente ser assinado pelo mais renomado escultor contemporâneo, denotando ainda a utilização de avançadas técnicas. E não se trata absolutamente de uma obra "indígena", ou sequer dos chamados "homens das cavernas", sendo, por certo, uma relíquia arqueológica advinda de uma perdida e muito avançada civilização que um dia esteve espalhada pelo nosso imenso território.

 

E essa antiga colonização inegavelmente se estendeu de Norte a Sul do Brasil, pois as similaridades são simplesmente estonteantes. Na parte superior da foto, você vê uma curiosa montanha totalmente coberta pela milenar vegetação e situada em plena vastidão impenetrável da Floresta Amazônica, Região Norte. Essa foto foi tomada de bordo de um helicóptero por exploradores americanos, uma vez que o local (onde por sinal também existem velhas PIRÂMIDES, todas igualmente encobertas pela selva e perfeitamente alinhadas) já tinha sido identificado pelo satélite Landsat-II. Agora compare o inusitado formato dela com o formato da esfinge localizada na Pedra da Gávea, Rio de Janeiro - bem distante e situada a milhares de quilômetros abaixo, exatamente na região sudeste do país! Tudo confere: topos estranhamente aplainados; rostos idênticos em ambas as extremidades e também caudas de "esfinge". Não é mesmo chocante?

 

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA VER MAIS FOTOS

 

Próxima Página

Página Anterior

HEXEN music