Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

CONSIDERAÇÕES SOBRE O ANTICRISTO

"Naõ sei quando será a Terceira Guerra Mundial. Porém, asseguro que na quarta os homens lutarão apenas com paus e pedras"

(Albert Einstein)

"Quando falta o amor no coração humano, falta tudo quanto é importante na vida"

(Harvey Spencer Lewis - FRC)

"Afinal, a história trágica das civilizações foi caracterizada por uma luta demorada entre as duas grandes raças humanas: a raça dos opressores e a dos oprimidos, a do mal sempre vitoriosa e a do bem, sempre sacrificada. O Inicado, quem sabe, poderia pertencer a uma terceira raça. Isso não passa de uma suposição: a verdade deve ser procurada, mas ai de quem a achar"

(Robert Charroux)

"Os minutos de um dia não devem ser confundidos com as horas, por mais legítimas que possam ser ambas as denominações"

(Brinley Le Poer Trench)

 

Prezado Visitante:

Diante dos graves e tão deploráveis acontecimentos que inadmissivelmente ameçam neste infeliz início do Terceiro Milênio toda a vida na face da Terra - bem como o nosso próprio planeta - já que atitudes beligerantes, expansionistas e sobretudo insanas de uns poucos megalomaníacos podem inapelavelmente conduzir a raça humana ao conflito generalizado e também à destruição nuclear pela Terceira Guerra Mundial (que dessa vez muito certamente poderá ser a última de todas) jamais poderíamos silenciar ou nos manter omisso diante das atrocidades que temos presenciado através dos meios de comunicações em geral. Muito principalmente QUANDO SABEMOS EXATAMENTE O QUE ESTÁ POR TRÁS DE TUDO ISSO! E que fique bastante clara a nossa posição: somos de formação apolítica e apartidária, principalmente quando se trata de conflitos e guerras. Justamente porque os abominamos e de forma alguma não entramos nos méritos das questões, uma vez que consideramos toda política, bem como as suas implicações, SUJAS e DESONESTAS. Além do mais, não nutrimos quaisquer tipos de simpatias pelos déspotas, pelos imperialistas, pelos tiranos, pelos terroristas, pelos beligerantes, muito menos pelos opressores e os infames ditadores que aqui ou ali oprimem a nosssa humanidade - todos eles diretamente responsáveis pela fome, pela miséria, pelas guerras e por todas as mazelas decorrentes dos seus inomináveis crimes. Muito pelo contrário, particularmente achamos que o mundo viveria bem melhor sem eles! São verdadeiramente emissários e controlados por uma energia satânica que infelizmente cada vez mais se agiganta neste mundo de trevas. E muitos podem pensar que o Anticristo trata-se de alguma única pessoa que um dia qualquer virá assolar a humanidade. Na verdade, trata-se de uma força sinistra e avassaladora a qual tem, isso em quase todos os setores vitais, os seus emissários. Energia pervertida e maldita que aliás vem sombriamente agindo desde os primórdios da civilização! E que ainda não logrou atingir os seus sinistros objetivos finais.... Pelo menos por enquanto! Assim sendo, gostaríamos de compartilhar com você um certo conhecimento que - acreditamos - será muito importante para obter uma visão mais ampla de tudo aquilo que está acontecendo neste tempos difíceis, perversos e sacrílegos:

 

A História talvez tenha começado no Antigo Egito, quando ao final da XVIII Dinastia o país lamentavelmente perdeu a tutela dos grandes Mestres e dos Soberanos Iniciados, que o elevaram ao mais espiritualizado e evoluído domínio de toda a antigüidade conhecida. Uma verdadeira sociedade secreta pervertida, filha das trevas e da obscuridão, destituiu o faraó Akhenaton, massacrando todos os seus seguidores. E, posteriormente assassinando Tutankamon, levou ao domínio do trono os corruptos sacerdotes e os magos negros que serviam ao famigerado deus Amon. Aquilo que podemos chamar de "o Anticristo" obteve assim a sua primeira vitória ao extinguir pela PRIMEIRA VEZ a Sagrada Luz na Terra. O "grande mestre" pervertido dessa negra instituição, Horemheb o general sedento de sangue, deu início ao caráter expansionista, agressivo e beligerante do Egito, logo seguido por Ramsés II - terceiro faraó da XIX Dinastia - o qual na imagem do mural acima aparece esmagando impiedosamente as cabeças dos inúmeros povos conquistados. Essas incursões bélicas foram desastrosas, uma vez que atraiu para o Egito a cobiça (e principalmente a ira) dos povos estrangeiros subjugados e oprimidos. Começaram então as destrutivas migrações e as invasões armadas das tribos indo-européias e por conseqüência a fragmentação com a lenta mas inexorável destruição de toda a hegemonia do império egípcio....

 

A História nos dá exemplos que infelizmente nunca são seguidos. As ruínas vistas na foto acima, abandonadas à solidão das areias e aos ventos do deserto, bem demonstram o que restou de toda a glória do beligerante conquistador Ramsés II e de todo o seu temido e poderoso império militar.

 

Alexandre, cognominado pela História "O Grande", era um outro megalomaníaco que ambicionava conquistar o mundo, invadindo e subjugando territórios dez vez mais do que o seu beligerante pai, o Rei Felipe da Macedônia. De fato, seus exércitos chegaram a conquistar três quartas parte do mundo antigo! Entre as sangrentas batalhas e as orgias de sangue, recitava displicentemente os versos de Homero. Quando conquistou Gaza furou os pés do governador, amarrou-lhe o corpo com cordas e arrastou-o até a morte em um carro triunfalmente conduzido por ele mesmo por toda a cidade. Quando um dos seus "amiguinhos prediletos" morreu acometido por uma doença, crucificou o médico e, para "acalmar o seu profundo pesar", mandou trucidar a fio de espada os dez mil indefesos habitantes de uma cidade conquistada. Sua insanidade não tinha limites: uma cidade da Pérsia recebeu o nome do seu cavalo e outra a do seu cachorro. Certa vez, quando foi ferido em combate, chorou convulsivamente ao verificar que seu sangue era vermelho, assim como todos os mortais, e não o sangue de um deus! Era um bêbado contumaz chegando a organizar "maratonas de bebedeiras", durante as quais divertia-se ateando fogo às cidades conquistadas. Morreu durante uma das suas orgias que durou trinta e seis horas seguidas!

 

Trata-se de uma Lei inflexível: todas as coisas nascem, crescem, vivem o seu apogeu e morrem. Assim é com as civilizações, as quais inclusive TAMBÉM possuem o seu Carma (ou Justiça Universal) que inevitavelemente será cobrado - de uma maneira ou de outra e.... A cada uma, sempre, com a MESMA intensidade dos seus atos e conforme as suas próprias obras! Ruínas, somente ruínas abandonadas jazem nas paisagens solitárias da Grécia como patéticas testemunhas de toda a glória fugaz da outrora poderosa Civilização Helênica!

 

Roma, o "maior império de todo o planeta" , "a glória dos tempos", teve um apogeu de quase 500 anos de conquistas e sangrentas batalhas, graças ao caráter expansionista e beligerante dos seus loucos, sanguinários e megalomaníacos imperadores, os quais se julgavam "deuses" e também imortais. Uma glória de brilhante panorama, porém pintada em madeira podre! Roma efetivamente dominou o mundo com o seu poderio bélico intimidatório. Contudo, lentamente as nações conquistadas, cansadas dos desmandos e das extorsões que sofriam através dos poderios econômico e militar que as oprimiam iniciaram as suas justificadas revoltas. Pouco a pouco o prepotente império ruía. Finalmente, os Hunos, os Godos e os chamados vândalos invadiram a outrora poderosa cidade imperial e a deixaram em ruínas, subjugando-a e desmorando de um só golpe todo o seu esplendor e glória.

 

Sic transit gloria mundi - "assim passa a glória do mundo". A imagem fria e silenciosa das ruínas do famigerado Coliseu, circo maldito no qual os loucos imperadores e os seus sequazes divertiam-se com os prisioneiros de guerra e os pobres cristãos sendo devorados pelos leões, embatendo-se em combates contra os bem armados gladiadores ou ainda servindo como "tochas vivas" para iluminar o estádio, representa tudo aquilo o que restou da glória e do poderio do outrora temido e dominador Império Romano - uma potência intimidatória e cruel que assolou o mundo antigo com as suas conquistas, através das mais bárbaras atrocidades e mediante as suas invasões territoriais indiscriminadas, sob os mais absurdos pretextos. E foi precisamente através dela que o Anticristo pela SEGUNDA VEZ extinguiu a Luz na Terra ao covardemente crucificar Jesus, O Nazareno - aquele que foi O Maior de Todos os Mestres.

 

Napoleão Bonaparte, outro que sonhava dominar o mundo, erroneamente considerado por alguns como "um gênio", foi um dos alunos mais obscuros na sua escola. Devido a um astucioso golpe assumiu o comando de todos os exércitos da França e deu assim vazão aos seus instintos imperialistas, transformando-os em uma poderosa máquina de guerra e devastação. Julgando-se um "homem predestinado", tomou a si o título de Imperador. Mesmo sendo um usurpador, totalmente desprovido do sangue e de uma linhagem real, desejava se tornar um autêntico "senhor do mundo". Aliás, foi mesmo em uma balsa em Tilsit que ele o Czar da Rússia prepotentemente discutiram a partilha do mundo inteiro entre si. Mas as ambições falaram mais alto e os até então aliados nas rapinagens tornaram-se um dia ferrenhos rivais. E a sua sorte deixou de brilhar quando em 1812 invadiu Moscou com um grande exército de quinhentos mil homens, ambicionando tornar-se também o "senhor da Rússia". Estava enganado! Os russo incendiaram a cidade e foi na retirada em meio ao rigoroso inverno que chegou de volta à França com apenas mil homens. Toda a Europa então, cansada dos seus desmandos, levantou-se contra ele. Napoleão formou então um novo exército com mais quinhentos mil homens, recrutando até mesmo rapazes com menos de quinze anos de idade - todos aniquilados em sangrentos combates contra a Prússia e a Rússia que aliás deixaram as águas do Elster tingidas de sangue! Foi exilado em Elba mas teimosamente voltou a organizar exércitos quando finalmente foi fragorosamente derrotado em Waterloo. Morreu triste e solitário em seu novo exílio em Santa Helena, sem contudo perder o autoritarismo e a empáfia: tinha servos que deviam se ajoelhar antes de lhe dirigirem a palavra; fazia um pequeno "pelotão" de poucos criados desfilar militarmente e marchar diante de si, como se fosse o grande exército de outrora. E até mesmo durante os seus delírios de grandeza simulava nos seus tabuleiros complicadas manobras militares. Dizem que foi envenenado por alguns daqueles criados que já não mais agüentavam tanta loucura e prepotência do falido "senhor do mundo"....

 

De tempos em tempos, e os Inciados sabem disso, uma força sinistra se apodera das mentalidades mais fracas e receptivas e as faz instrumentos da sua vontade malévola. Velhas sombras do passado voltam e, renascendo da putrefação espiritual à qual pertencem, assolam mais uma vez o mundo com os seus ímpetos cada vez mais fortes de ver correr o sangue e semear a dor, deixando um rastro de destruição e mortes em meio às suas deletérias e ruinosas passagens. Assim foi com Adolf Hitler, considerado como um "médium das forças do mal", um verdadeiro "grande mestre" de uma pervertida sociedade secreta que, através dos mais esdrúxulos pretextos, ambicionava dominar todo o planeta através do poderio militar, econômico e político. Julgando-se um missionário e um novo profeta, assumiu de maneira obscura e inexplicável o governo alemão em 1933, transformando aquele país em uma fantástica potência bélica que aterrorizou todo o planeta com as suas atrocidades. E, assim como aconteceu a Napoleão, o inverno russo também devastou a grande maioria dos seus exércitos. A derrocada final aconteceu em 1945 quando as tropas aliadas arrasaram Berlim, não deixando pedra sobre pedra.

 

E nesta velha foto mais um exemplo a ser devidamente observado e assimilado pelos beligerantes de hoje: assim ficaram as ruínas de Berlim, a capital do outrora poderoso e devastador Terceiro Reich, orgulho máximo do poderio alemão! Portanto, vemos ainda outra vez que a História é cíclica e sempre se repete, uma vez que o sangue sempre clamará desde a terra. Mas ninguém aprende essa grande lição: o destino sempre trágico dos déspotas e dos tiranos! Todavia, sempre antes disso, eles deixam a sua trilha de morte e caos. A Segunda Guerra Mundial matou 50 milhões de seres humanos, mediante armas hoje consideradas rudimentares. E quantos sucumbirão na próxima?

 

E assim como foi nas antigas legiões romanas; tal como era nos estandartes de Alexandre e Napoleão; e invariavelmente figurou nos signos e emblemas militares de todos os chamados "grandes conquistadores", vemos o inequívoco e misterioso sinal do poder e da força bruta: a figura da águia - ave sanguinária e de rapina, sempre precisa nos ataques e cruelmente implacável com todas as suas presas! Mera coincidência? Talvez não! (Foto: Reichstag da Alemanha Nazista durante um discurso do seu plenipotenciário führer)

 

"A Nova Ordem das Idades", possivelmente os simbolos de uma instituição secreta que desde algum tempo teria se apoderado do governo do país mais poderoso do planeta, os EUA, e planejaria estabelecer no mundo as suas obscuras diretrizes, sob um regime ditatorial, absoluto e único. Uma "Nova Ordem" que, ao que tudo indica, se sobrepõe pelo poder das armas e da beligerância, ignorando toda a ordem internacional constituída e até mesmo os próprios princípios mais rudimentares da diplomacia. Que invade terras alheias, destruindo séculos de civilização; massacrando indiscriminadamente homens, mulheres e crianças, tudo em nome dos seus interesses econômicos e particulares. E que - segundo denúncias - teria até mesmo um nome secreto: "Skull and Bones" ("Crânio e ossos") e seus membros seriam conhecidos como " Illuminati" ("os iluminados") - mas, perguntamos, "iluminados" por quem, ou mais precisamente pelo QUÊ?

 

E assim como em toda sociedade secreta, essa "nova ordem" também teria os seus graus de iniciação, bem como os seus sinais de reconhecimento e de saudação. Aliás, quem conhece o assunto está cansado de ver nas imagens das televisões seus supostos membros se comunicando entre si através de vários e diversos desses sinais - mesmo diante de uma grande multidão, uma vez que o leigo é incapaz de os perceber ou entender. Preste atenção neste aí das fotos, que "por acaso" é o mesmo dos famigerados grupos metaleiros que pervertem as mentes da juventude com as sinistras mensagens contidas (diretas e até subliminarmente) nos seus estridentes desarranjos sonoros....

 

...... Eis aí: o sinal de Lúcifer, o signo do diabo e das forças das trevas que desde muito planejam corromper e destruir a nossa já tão combalida civilização, explodindo o planeta! Uma força sinistra, o elemento mental de um astro fulminado pela maldade dos seus habitantes há milhões de anos atrás em um distante rincão do Universo, bem conhecida dos ocultistas e que em tempos muito recuados se apoderou do psiquismo ainda jovem do nosso planeta ainda em formação e tem dominado as mentes dos homens conduzindo-o às guerras e às destruições. Após o advento da era nuclear (por ela mesmo inspirada nas mentes científicas as quais domina) essa força mental, uma verdadeira egrégore do mal, uma espécie de "sol negro" e computador cósmico pervertido, se prepara para a sua terceira investida - quem sabe a mais sinistra e derradeira de todas as vitórias: através de uma imitação puramente mecanística a explosão do nosso planeta!

 

"Nações Unidas, parem com a Nova Ordem Mundial!", diz o emblema de protesto. E não devemos nos iludir com as mentiras veiculadas pela sempre bem montada e comprometida máquina de informações, uma vez que a população americana sadia e lúcida (a esmagadora maioria, disso temos certeza) repudia com veemência a investida deste "novo poder", abominando as investidas contra os direitos e soberanias; as violações flagrantes da Convenção de Genebra; a espoliação da autoridade da própria ONU (abrindo assim perigosos precedentes à tirania); bem como as sangrentas guerras que, em última análise, servem unicamente para instituir as badernas, implantar o vazio e matar os seus próprios filhos, maridos e irmãos - e quem sabe posteriormente toda a humanidade!

 

E, segundo afirmam os Ocultistas, a ciência dos computadores é também um instrumento da tal égregore luciférica para ritmar e dominar a mente do homem (notadamente a dos cientistas), controlando-o e levando-o um dia qualquer à destruição e ao caos final. O símbolo que você vê acima é a logomarca da nova versão a ser lançada para o Sistema Operacional Windows. Curiosamente essa futura versão já foi batizada pelos seus fabricantes de "Longhorn" (literalmente "chifres longos")! Observe os chifres sobre um "V" (vitória?) e uma espécie de estrela ou explosão radiante por trás.

 

Por sua vez, as forças de ocupação no Iraque distribuíram aos seus milhares de soldados um curioso e além de tudo surrealista baralho, contendo as imagens de 55 aliados do sanguinário ditador Sadam Hussein (contraditória e paradoxalmente, e assim como tantos outros déspotas,"criado" e levado ao poder pelos seus atuais inimigos), de modo a poder identificá-los em meio à balbúrdia em que se transformou aquele país e prendê-los, vivos ou mortos - teoricamente e de preferência através da segunda opção. O repugnante "ás" desse bizarro baralho, por sinal, é outro megalomaníaco que começou sua carreira em 1979 e já em 1980 ordenou a invasão do Irã, dando início a uma guerra sangrenta que durou nada menos que oito anos. Logo a seguir, precisamente em 1988, em mais um dos seus delírios de grandeza e poder atacou a população civil curda, ao norte do país, com armas químicas causando mais de cinco mil horríveis mortes. Em 1990 foi a vez de invadir o Kuwait, dando início a outro conflito internacional, a chamada Guerra do Golfo. Curiosamente, as forças aliadas tiveram naquela ocasião a oportunidade de matá-lo ou tirá-lo do poder mas, POR ORDENS SUPERIORES, deixaram-no livre e solto para continuar oprimindo o seu povo, até a eclosão do recente conflito de 2003. Aliás, vimos por diversas oportunidades, através das imagens de televisão, ele e os demais membros dos seus escalões superiores trocando entre si os tais sinais secretos de saudação e reconhecimento, obviamente de uma sociedade secreta pervertida..... idênticos aos dos dirigentes dos atuais "libertadores" do país!!! Não é mesmo bastante estranho e além de tudo sutil? E quem lucra com todas essas desgraças são as indústrias bélicas; os grandes grupos econômicos internacionais; os infames manipuladores das bolsas de valores e assim por diante. E quem sempre paga o alto preço de tudo isso?......

 

..... 'Efeitos Colaterais", um sutilíssimo eufemismo para justificar as mortes e as mutilações dos civis inocentes, dos jornalistas e de tantos outros que nada têm a ver com as hostilidades dos contendores...... Esta impressionante foto REUTERS, publicada em abril de 2003, mostra toda a selvageria e a cruel bestialidade de uma guerra insana. O pequeno Ali Ismael Abbas, de apenas 12 anos de idade, padecia de lancinantes dores em um hospital iraquiano, tendo perdido os braços e com a metade do seu corpo carbonizada em virtude das horríveis queimaduras causadas pela explosões das bombas aliadas da chamada coalização EUA X Inglaterra. O sofrimento do pequeno Ali comoveu a todas as pessoas dotadas de bom senso, pois insistentemente perguntava aos repórteres: - Você pode me ajudar a ter meus braços de volta? Senão vou me matar!" . Triste, sim, extremamente doloroso e lamentável. A infeliz criança contudo, sem o saber, já estava "morta", uma vez que perdera seu pai, a mãe (que inclusive estava grávida de cinco meses!) e um irmão naqueles bombardeios, promovidos pelas chamadas "bombas e mísseis inteligentes" - cada um deles custando mais de um milhão de Dólares, e cuja soma total daria para acabar com toda a fome e a miséria do mundo!

 

Na vastidão incomensurável do resplandecente Universo, os cometas seguem o seu glorioso destino, transportando na sua luminosidade latentes esporos de vida, aptos a fecundarem novos e muito promissores corpos celestes, onde quer que existam as necessárias condições para o começo da VIDA. São mensageiros da esperança, arautos do futuro e do porvir que através da sua gloriosa e divina missão deixam atrás de si como sublimes marcas das suas passagens um fulgurante rastro de LUZ. Mal comparando e guardadas logicamente as devidas proporções, consideramos todos esses déspotas, tiranos, opressores e beligerantes (que emporcalham através dos tempos a nossa História com as suas atrocidades e as suas loucuras dembulatórias), como de certa forma bastante "semelhantes" aos cometas. Só que com uma diferença bastante sutil e fundamental: os cometas trazem a VIDA, CONSTROEM, CRIAM, PROJETAM O FUTURO e, como dissemos, dexam atrás de si um rastro intenso e maravilhoso de LUZ. Ao passo que "eles", que certamente serão lembrados com horror pelas gerações futuras (se é que haverá futuro), somente deixam atrás de si as marcas da destruição, do ódio, das guerras, da fome, arrasando tudo que encontram pela frente. E dessa forma deixam também um rastro - por sua vez negativo, maldito e sobretudo MALCHEIROSO - o qual permanecerá através dos tempos, e que você, Prezado Visitante, certamente adivinhará DE QUÊ.....

 

 

 

Próxima Página

Página Anterior

Sad