Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

OS SEGREDOS DO GRAND CANYON

"Salve, ó vós, divindades de Kerti! Salve guardiães do Umbral! Vós que protegeis os deuses, que ergueis diante deles uma barreira mágica. Que eu possa franquear o misterioso portal. Conduzi-me até as vossas mansões ocultas, para que minha alma possa contemplar vossos mistérios"

(do Livro dos Mortos do Antigo Egito)

 

O antigo, milenar e misterioso Egito tem certamente muitas coisas ocultas ainda a revelar. Comprovadamente, nos primórdios da sua civilização, ocorreu uma súbita transformação que repentinamente a levou de uma balbúrdia de tribos nômades e dispersas, entregues à mais selvagem barbárie, àquela que foi a maior e mais duradoura cultura de toda a nossa História conhecida. Essa antiga raça, responsável direta por essa transformação e que segundo as tradições e os mais antigos registros veio do mar e do ocidente, isto é lá dos lados do Oceano Atlântico, obviamente foi composta por colonizadores Atlantes. Não existe uma outra explicação mais lógica! Esses antigos registros (históricos) egípcios falam a respeito dos "Primeiros Reis Divinos", seres - conforme, aliás, já demonstramos por diversas vezes nesse Site - de uma raça diferente que se impuseram como governantes desde as primeiras Dinastias, mantendo-se sempre em sucessão direta por milhares de anos através de casamentos consangüineos, fato que perdurou até o final da XVIII Dinastia.

 

Porém, essa antiqüíssima e muito evoluída civilização que antecedeu à egípcia e que para ela passou uma parte dos seus elevados conhecimentos em todas as Ciências, bem como tecnologia e estrutura religiosa, também esteve presente em vários outros recantos do nosso planeta! Muito possivelmente refugiados do cataclismo que destruiu a sua terra-mãe - a Atlântida - ela deixou as indiscutíveis marcas da sua passagem. Na foto, você vê uma belíssima e impressionante paisagem do Grand Canyon, nos EUA, precisamente a cerca de 42 milhas rio acima em um local denominado "El Tovar Cristal Canyon", onde - conforme já sabemos - foi descoberta em 1908 e ATÉ HOJE MANTIDA EM SIGILO uma impressionante rede de edificações escavadas em meio à montanha e que pode ser considerada "A Cidade dos Mortos Americana" ! Note-se, na foto acima, a abertura de uma caverna, situada na extremidade direita. É apenas a entrada daquilo que que se manteve secreto durante milênios sem conta, escondendo o que poderia ser considerado como uma das maiores descobertas arqueológicas de todos os tempos!

 

Eis aqui uma planta geral da colossal estrutura escondida em meio àquela montanha! Essa estonteante descoberta foi efetuada em 1908 por G. E. Kinkaid quando fazia uma viagem exploratória em busca de minérios no Green River, entre Wyoming - Colorado - e Yuma, e logo depois devidamente explorada pelo Smithsonian Institute, que comprovou a origem "ORIENTAL" dessas edificações, tendo-as definido como sendo de origem "provavelmente EGÍPCIAS"!!! Essa impressionante rede axial de túneis e câmaras começa em uma abertura que estava perfeitamente camuflada a cerca de 452 metros abaixo do paredão escarpado do Grand Canyon, e que por sua vez dá acesso a um longo corredor. Centenas de câmaras foram descobertas, projetando-se a partir dessa passagem, vindo a culminar em um imenso recinto central de forma circular (como se fosse uma estilização do Sol) e do qual irradiam-se mais corredores ainda inexplorados que se prolongam indefinidamente. Tudo isso escavado NÃO SE SABE COMO E MEDIANTE QUAIS TÉCNICAS no coração da montanha!!! Tal como nas tumbas do Antigo Egito, há degraus que conduzem a todos os compartimentos. Ali foram encontradas dezenas de múmias e sarcófagos, além de centenas de objetos metálicos, em ouro e cobre! Belíssimos e multicoloridos murais e relevos, contendo hieróglifos desconhecidos, fazem companhia às imagens de estranhos deuses - todos bastante semelhantes aos egípcios mas que todavia não são egípcios! Ali operou uma fantástica engenharia, teoricamente impossível de existir na antigüidade. Os ângulos dos tetos convergem perfeitamente aos centros. Todas as galerias são ventiladas de uma forma inexplicável, muito embora a escuridão seja total e apavorante - o que, teoricamente, teria impedido maiores e mais detalhadas explorações no local.

 

Mas teria sido isso mesmo? Onde foram parar as múmias, os sarcófagos em puro ouro e notadamente os artefatos metálicos estranhos, inclusive elaborados EM UM METAL CINZA DE COMPOSIÇÃO E NATUREZA DESCONHECIDAS PELA CIÊNCIA, encontrados ali? POR QUE este sítio arqueológico está situado em "area governamental" e o acesso a ele é severamente vigiado, além de rigorosamente proibido? E principalmente POR QUE abafaram essa sensacional descoberta arqueológica? Artefatos em "metal cinza, semelhante à platina, de composição e natureza desconhecida pela Ciência" equivale ao mesmo que dizer que se trata de uma espécie de metal de origem não-terrestre! E mais uma vez voltemos ao velho filósofo grego Platão que nas suas obras sobre a Atlântida revelou que aquela civilização se utilizava de um metal raro e desconhecido, ao qual denominou "Oricalco"!

 

Na ilustração acima, uma reprodução dos hieróglifos encontrados naquela que pode ser chamada de "A Cidade dos Mortos do Grand Canyon". Note-se que alguns deles são idênticos aos egípcios, ao passo que outros são inteiramente desconhecidos e portanto MUITO MAIS ANTIGOS. Provavelmente, a escrita usada pelos misteriosos construtores do complexo do Grand Canyon foi a mesma que deu origem ao alfabeto egípcio e obviamente denota uma origem comum entre as duas civilizações!

 

Da mesma forma que alguns relevos e murais mostram divindades sendo adoradas - muito semelhantes àquelas do Antigo Egito! A ilustração acima reproduz uma delas, obviamente elaborada por alguém que esteve lá dentro. Não se pode dizer que seja exatamente assim, pois o seu autor deve ter trazido a cena para a tradição egípcia.

 

E bem no interior desse gigantesco complexo rochoso, verdadeiramente tão grande que estima-se ali poderiam viver nada menos que 50 mil pessoas, existe uma enorme estátua retratando um personagem desconhecido, sentado e curiosamente na tradicional "posição de lótus" tão cara aos praticantes de Yoga, tendo em cada uma das mãos uma flor - muito possivelmente a ROSA que era adorada como símbolo espiritual na perdida Atlântida! (A foto acima é meramente ilustrativa, já que a original JAMAIS foi divulgada!)

 

E nesta sensacional foto, recentemente obtida por um grupo de exploradores que ousou se aproximar daquele local "proibido", podemos ver, bem ao centro e com com absoluta nitidez, a entrada da tal caverna que conduz ao fantástico e imenso complexo escavado no coração das montanhas do Grand Canyon! Note-se que ela é absolutamente triangular: um símbolo místico mais tarde adotado pelas Escolas Iniciáticas desde o Egito até os dias atuais..... Com o seu vértice para baixo, que esotericamente significa ESPÍRITO!

 

E nesta foto digitalizada (© Jack Andrews) podemos ver um pequeno exemplo das estranhas estátuas, ou quem sabe múmias, espalhadas por toda a vastidão do espetacular e além de tudo intrigante complexo do Grand Canyon. Note-se que, seja lá o que forem, são dotadas de um estilo absolutamente único e diferente!!!

 

E esta sensacional ilustração (© Jack Andrews) nos mostra o colossal interior da chamada "Cripta", conforme esquema e relatos de G. E. Kincaid e onde as múmias de criaturas desconhecidas estavam postadas verticalmente em nichos - algo absolutamente inédito e acima de tudo surpreendente em toda a antigüidade conhecida!!!

 

Manchete do Jornal Arizona Gazette, sexta-feira, 12 de março de 1909, dando conta da sensacional descoberta no Grand Canyon: "Mistérios de uma imensa e rica caverna trazidos à luz. Notáveis achados indicam que um antigo povo migrou do Oriente". E de lá para cá, somente restou o vergonhoso silêncio oficial...... !

 

Pois é! E você sabia que todos os registros do Jornal Arizona Gazette acerca desta descoberta desapareceram misteriosamente, tendo sido obviamente confiscados? G.E Kincad, o responsável por ela, também parece que desapareceu como que por encanto. Quanto ao Smithsonian Institute, todos os registros das pesquisas efetuadas pelo Professor Jordan e sua equipe, como também tudo aquilo que lá foi recolhido, são considerados como oficialmente "inexistentes". O Governo Americano desde então adquiriu aquela área e lá não permite qualquer exploração arqueológica, nem mesmo atividades de mineração. Aliás, é considerado crime federal penetrar sem a devida autorização. POR QUE??? Somente os escassos índios Navahos que habitam pelas proximidades, e somente eles, desfrutam do beneplácito oficial para irem naqueles seus "lugares sagrados" oferecer sacríficios aos "deuses". E a respeito deste extraordinário e muito antigo complexo eles dizem: "Essas moradas foram habitadas por uma raça muito antiga que desapareceu há muito tempo atrás. Isso foi antes da última purificação. Agora reverenciamos aqueles que passaram para o mundo espiritual. Essa cidade é agora o lugar onde apenas os espíritos dos mortos residem. Nós o respeitamos como também àquela raça e os deixamos em paz".

 

Mas, não é somente isso! Em outras áreas abrangidas pela imensidão do Grand Canyon podemos encontrar algumas "curiosidades" bastante insólitas. Na foto à esquerda, se observarmos com atenção o liso paredão escarpado, poderemos ver estampadas as enormes figuras que retratam desconhecidas criaturas - pelo jogo de sombras e cada vez mais nítidas de acordo com a posição do sol! À direita, belas (e além de tudo estranhas) pinturas em uma outra caverna do Canyon que inclusive parecem retratar um antigo astronauta em meio a vários misteriosos personagens!

 

Alguma dúvida? Veja a ampliação em negativo de uma das criaturas mostradas à esquerda na foto acima! Simplesmente perfeita! Parece igualmente retratar um astronauta com capacete e até mesmo macacão de vôo! Teria sido um refúgio de extraterrestres em tempos remotíssimos? Ou de seres muito evoluídos do passado que podiam se locomover através dos céus? De qualquer maneira, sabe-se que os atlantes (que por sinal as Tradições dizem ter vindo de uma outra galáxia) possuíam fantásticas máquinas voadoras e também detinham uma avançada tecnologia, ainda hoje sem precedentes e portanto plenamente capaz de ter escavado esse gigantesco e estonteante complexo subterrâneo!

 

E como não poderia deixar de ser (e mantendo a tradição da constante presença ao redor de todos os vestígios arqueológicos enigmáticos do passado remoto) a área do Arizona, precisamente nas proximidades do Grand Canyon, é constantemente sobrevoada pelos UFOs. Nessas fotos tomadas no local, temos dois exemplos bastante sugestivos. Seria coincidência?

 

Não; tudo mesmo se encaixa, e portanto jamais poderia se tratar de mera coincidência! Observe bem o formato dos raios que partem do disco solar neste relevo egípcio que nos mostra Tutankhamon e sua jovem esposa, Ankhsepamon.

 

..... Agora compare, pois acima de tudo devemos atentar para a singular conformação desse gigantesco complexo do Grand Canyon, a qual decididamente foi deliberada, pois o Sol era, de fato, objeto de veneração na antiga Atlântida, daí partindo para fundamentar a Religião Egípcia! E segundo as mais Antigas Tradições, o culto solar faz parte da Religião Cósmica, UNIVERSAL.

 

Daí, nada impede que o fantástico complexo do Grand Canyon tenha sido elaborado pela raça extraterrestre que fundou a Atlântida e depois migrou para o Egito. Pois, em todos os rincões do Universo vivente, cada Sol é adorado pelas miríades de seres, inteligentes e evoluídos que os habitam, como o Demiurgo Estelar, o Doador da Vida, o próprio Centro de um Sublime Átomo - enfim, o Duplo Maravilhoso do Inefável e Sempiterno Deus!

 

Próxima Página

Página Anterior

Refueling Base - DOOM2 music