Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

DEEP REVELATIONS - Profundas Revelações

"Depois trarei um dilúvio sobre a Terra, e esta será atirada, no mesmo tempo, num grande caos. Depois aquele que criou esta raça revelará os livros dos teus escritos e os dos teus pais, através dos quais serão desvelados quem são os tutores da terra aos homens de fé e falarão a eles desta raça, e ela será depois glorificada mais do que antes"

(O Livro Secreto de Enoc)

 

Aqui, mais uma visão do impressionante Muro, ou estrada, de Bimini, que se estende por uma vasta área submersa na região do Triângulo das Bermudas. Uma ciclópica construção elaborada há milhares de anos atrás por uma perdida civilização a qual, de acordo com as mais recentes evidências, pode ter sido realmente a Atlante!

 

E as prospecções recentemente levadas a efeito ao largo do litoral de Cuba, nos mostram além das fantásticas edificações submersas alguns estranhos símbolos gravados naquelas ruínas!

 

A ilustração acima foi baseada nas imagens de sonar obtidas naquela área, mostrando o que teriam sido quando estavam na superfície uma parte daquelas ruínas - na realidade muito mais imponentes e gigantescas do que isso! Note-se o estilo arquitetônico que posteriormente teria influenciado as culturas mesoamericanas.

 

Sim, tudo indica ter ocorrido há muitos milênios um verdadeiro "dilúvio" que tornou a Terra em caos! Aqui, mais uma depressão gigantesca, situada nas Bahamas, cuja profundidade é inalcançável, tornando-se por sua vez mais uma prova do brutal afundamento de uma vasta porção de terras na região do Atlântico Norte. A Ciência, aliás, já admite mesmo que outrora ali existia um enorme continente!

 

Da mesma forma que no Oceano Pacífico, onde as tradições dizem ter outrora existido um outro vasto continente, denominado Lemúria ou MU! As recentes descobertas arqueológicas efetuadas na região de Yonaguni, próxima à costa do Japão, cada vez mais revelam novas e estonteantes surpresas.......

 

Longas estradas; muralhas; pirâmides......

 

..... Velhos templos e palácios que dormiram seus longos sonos - intocados durante incontáveis milênios e que anteriormente somente existiram nas lendas , nas mais antigas tradições de todos os povos e também nas zombarias dos céticos e dos descrentes!

 

E assim como as recentes descobertas efetuadas no Atlântico, ao largo do litoral de Cuba, essas gigantescas ruínas submersas de Yonaguni, muito possivelmente vestígios do perdido Continente Lemuriano, não têm qualquer conexão com nenhuma civilização conhecida no nosso passado! E, bem ao contrário das primeiras, felizmente estão um pouco mais próximas da superfície e portanto ao alcance dos mergulhadores.

 

Mergulhadores e cientistas estes que, verdadeiramente perplexos, se deparam com as ciclópicas edificações dotadas de estilo e características nunca antes vistos em toda a Terra, comprovando assim a interveniência muito remota de uma civilização altamente tecnológica e evoluída!

 

E a misteriosa Yonaguni igualmente nos revela estranhos rostos de pedra, assim como estes! Enigmáticas figuras de um passado remotíssimo que agora nos contemplam com os seus olhos vazios e misteriosos, esperando, tal como a Esfinge de Gizé, no Egito, que alguém finalmente decifre os seus intrigantes mistérios!

 

E as supresas continuam pelo mundo, cumprindo assim a antiga profecia: tudo aquilo que esteve oculto não deixará de ser devidamente revelado! Aqui, um sofisticado sonar de grande resolução e alto alcance detectou ao largo do Golfo de Cambay, Índia e no Mar da Arábia, outras ciclópicas ruínas submersas - antigas terras e edificações habitadas que um dia estiveram na superfície, abrangendo uma vasta área e que da mesma forma não são ruínas pertencentes a qualquer civilização conhecida!!!

 

E também ao sul da Índia existem as ruínas submersas de Mahabalipuram, uma antiga cidade "cuja fúria dos deuses submergiu em apenas um dia"! Compostas por cerca de 17 templos, cuja idade é estimada em mais de 5 mil anos, existem nessas ruínas (também provenientes de uma desconhecida civilização) os vestígios já bastante corroídos de outras colossais estátuas!

 

África Equatorial, Mali, um lugar que guarda outro estonteante mistério. Aqui ainda é o território dos remanescentes dos Dogons, um povo tribal antiqüíssimo. Foi, porém, o estranho conteúdo das suas velhas tradições que deixaram os cientistas e pesquisadores verdadeiramente perplexos:

 

Pois, essa tribo muito primitiva guarda a incontestável, e além de tudo surpreendente, lembrança muito remota das visitas dos "Mestres das Estrelas" que um dia estiveram entre os seus antepassados!

 

Essas velhas ruínas são o que restou daqueles seus remotos antepassados, que a eles transmitiram certos conhecimentos que SOMENTE nos tempos modernos a nossa Astronomia viria a descobrir! Os Dogons até hoje veneram a Estrela Sirius, uma estrela da Constelação de Cão. E mesmo - desde milênios - falavam a respeito de uma sua companheira INVISÍVEL, "muito pesada"...... Isto é, esses selvagens inexplicavelmente sabiam que ela efetivamente é uma estrela anã, operando no campo das radiações invisíveis, que sofreu colapso tornando-se portanto negativa e extremamente pesada - fato comprovado pela Ciência moderna que batizou essa companheira invisível de Sirius-B! E como exatamente eles teriam tido acesso a tão elevados conhecimentos, tão isolados e perdidos desde épocas imemoriais em meio ao Continente Africano???

 

E lembremos que, da mesma forma, a civilização do Antigo Egito venerava a estrela Sirius onde, segundo as suas tradições, habitaria o deus-falcão Hórus! Inegavelmente, alguém transmitiu esses conhecimentos a eles..... Logicamente aqueles que vieram de um sistema planetário ao redor da própria Sirius! E podemos até pensar que a aparência deles seria mais ou menos aquela mostrada à direita, de onde teria derivado a estilização do deus-falcão pelos antigos Mestres e sacerdotes egípcios - uma forma sutil de velar as mais espantosas verdades e os mais elevados segredos! E se os Dogons diziam que eles tanto podiam viver na terra quanto na água, não deixamos de pensar nas suas eventuais bases submarinas!

 

E não é só isso! Para total espanto daqueles que os contactaram pela primeira vez, os dogons desde milênios também conheciam não só a órbita elíptica de Sirius e a sua exata duração de 50 anos, como também que Saturno possui anéis e Júpiter as suas quatro luas!!! Sabiam igualmente que a lua é um satélite terrestre e a sua superfície completamente árida e desabitada.... E até mesmo que a Terra é esférica! Esses conhecimentos lhes foram transmitidos pelos tais "Mestres das Estrelas" que, segundo eles, eram criaturas que podiam viver tanto na terra quanto na água e que trouxeram em tempos muito esquecidos a civilização para o nosso planeta!

 

E, por toda a parte dos seus territórios, os incompreensíveis sinais dotados de óbvia natureza cósmica reverenciam essa afinidade muito antiga dos antepassados dos Dogons com os seres do espaço!

 

E, precisamente aqui, estará a verdadeira e muito evidente chave de todo esse mistério: essa curiosa e única edificação mostrada na foto, altamente sagrada para os Dogons, é chamada de "A Casa da Palavra". É mantida suspensa, sustentada pelos braços erguidos das inúmeras estátuas que retratam estranhas criaturas..... E que - aliás e por sinal bastante logicamente - OSTENTA O FORMATO DE UM UFO!!!

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA VER MAIS FOTOS

 

Próxima Página

Página Anterior

The Wind (Mark Klem)