Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

SHOCKING! - Tudo aquilo que os tratados convencionais escondem de você....

"E se o inimigo é uma montanha, enfrente-o como um oceano"

(Da milenar Sabedoria Oriental)

 

Mais uma vez convém lembrar que absolutamente não devemos duvidar da imensa sabedoria do Antigo Egito, obviamente transmitida àquela civilização por uma outra raça ou civilização muito mais evoluída. Este belíssimo mural pintado no teto do Templo de Seti I, em Tebas, nos mostra nada menos que a representação das estrelas que são vistas.... a partir do Pólo Norte da Terra! Como exatamente eles poderiam saber disso?

 

E como poderiam retratar até mesmo aquilo que chamavam de "as setes estrelas", situadas na constelação de Ursa Maior? E tal como esta intrigante imagem existem muitos outros espantosos exemplos nas paredes dos mais diversos templos. Dezenas de representações de outras constelações..... Todas, diga-se de passagem, desconhecidas pela nossa Astronomia!

 

E como também eles conheciam os planetas do nosso sistema Solar, uma vez que alguns deles não são visíveis a olho nu? Da esquerda para a direita, Vênus - "A estrela do barco celeste de Osiris"; Mercúrio - ou Sebku; Marte - "A estrela do paraíso do Ocidente"; Saturno - "A estrela do oeste que cruza o paraíso" e Júpiter - "A estrela do sul"!

 

Este é a belíssima fachada do templo consagrado à Deusa Hator, também chamada pelos egípcios de "A Dama Celeste" - situado em Denderah.....

 

..... Que além de ostentar as famosas e além de tudo estonteantes imagens das incríveis lâmpadas gigantes na antigüidade, nos exibe um outro colossal enigma postado em toda a enorme extensão do seu teto.....

 

.... E que vem a ser exatamente aquele que é......

 

.... O mais antigo e mais fantástico Zodíaco da Terra! E além de tudo espantosamente demonstrando.......

 

...... que os antigos egípcios inexplicavelmente também conheciam várias constelações do nosso céu (reproduzidas nas ilustrações acima)! Tanto que foi a partir desse incrível zodíaco que se originou e também se espalhou pelo mundo a ciência da Astrologia!

 

Nesta foto, um pequeno detalhe do magnífico trabalho artístico realizado no Zodíaco de Denderah!

 

E o quê exatamente podemos dizer a respeito dos estranhos animais que foram retratados nas paredes das tumbas egípcias? Este aqui, conforme já vimos em uma página anterior deste Site, trata-se de uma bizarra mistura ao que parece de coelho com gato. Todavia este não é o único exemplar estranho, existem muitos outros.....

 

Assim como essas bizarras criaturas que estão retratadas em uma tumba originária da XII Dinastia - cerca de 2500 anos Antes de Cristo! À esquerda o animal denominado "Sha" e, ao seu lado, aquele que era chamado de "Sefer".

 

Aqui, vemos os misteriosos "Sak" e "Setcha"......

 

...... E aqui temos uma outra ilustração que reproduz aquele que é talvez o mais curioso de todos, cujo nome não foi estampado nos murais porém trata-se de uma imagem talvez muito reveladora. E.A. Wallis Budge - conforme já sabemos, uma da maiores autoridades mundiais em Egiptologia - chamava a atenção para o inusitado da cena, uma vez que a figura por sobre este curioso "leopardo" parece bastante com os chamados Anjos da Tradição Católica..... E, acrescentamos nós, o perfil do seu rosto não é tipicamente egípcio! Budge acreditava que esses animais (que por sinal não eram considerados divindades) se não foram frutos da imaginação dos egípcios.... Foram personagens REAIS, talvez dos tempos pré-dinásticos! A segunda hipótese, que por sinal ele corajosamente preferia, torna-se mais viável uma vez que os cientistas do Antigo Egito, se é que assim podemos chamá-los, trabalhavam com manipulações genéticas de vegetais e animais! A figura do "anjo", emergindo do curioso leopardo, certamente nos remete a uma forma de tecnologia, ou quem sabe a um conhecimento transmitido por extraterrestres!

 

Outro enorme mistério é representado pelas bandagens que envolviam as múmias. Mais de 300 metros do mais puro linho eram empregados em cada processo. Esse tipo especial de tecido, secreto e considerado tão sagrado que era elaborado unicamente pelas sacerdotisas reclusas do Templo de Neith, inexplicavelmente não sofre qualquer degradação mesmo com o passar dos milênios, mantendo assim todas as suas propriedades. Segundo os gregos, que já naqueles tempos se admiravam com essa, digamos, proeza genética e tecnológica, tratava-se de um fio dotado de certo tipo especial e desconhecido da família das lináceas; talvez do algodão ou então de um estranho cruzamento entre ambos, ao qual, na falta de uma denominação mais apropriada, deram o nome de "byssus"! A esse respeito, modernamente o arqueologista Greaves, na sua obra "Pyramidographia", assim se expressou: "Dessas faixas que tenho visto algumas são tão fortes e perfeitas que parecem ter sido tecidas ontem mesmo! (FOTO: múmia do faraó Seti I)

 

CLIQUE NA IMAGEM ACIMA PARA VER MAIS FOTOS

 

Próxima Página

Página Anterior

Heretic 2