Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

MILLENNIUM 3 !

"Em toda parte onde algo vive, há, em algum lugar, um registro em que o tempo se inscreve"

(Henri Bergson)

 

Avistado pela primeira vez em 5 de julho de 2002, o imenso asteróide batizado como 2002 NT- 7 acha-se, segundo alguns astrônomos, em rota de colisão direta com o nosso planeta, devendo atingí-lo precisamente em 1 de fevereiro de 2019! Muito embora os técnicos da NASA considerem "mínima" essa possibilidade, o errante corpo celeste, classificado pelo cientista britânico Benny Peiser, da da Universidade John Moores, em Liverpool, como "o objeto mais ameaçador já encontrado no espaço", poderia significar o verdadeiro instrumento do Apocalipse, uma vez que ao atingir a Terra acarretaria com os seus dois quilômetros de diâmetro e velocidade de 28 quilômetros por segundo a destruição de continentes inteiros, além de causar profundas mudanças climáticas e simultaneamente alterar a inclinação do eixo planetário, causando assim a submersão de todas as terras habitadas. Da mesma forma como aconteceu em Marte todo a nossa atmosfera poderia ser drenada para o espaço exterior, o que viria a significar o fim da nossa espécie - não somente o término de milênios de civilização e do nosso orgulho tecnológico, como também de todas as formas de vida existentes neste pequeno mundo!

 

Nesta fotomontagem da NASA, podemos ver os nove planetas conhecidos no nosso Sistema Solar, e também uma espécie de "nuvem" ao centro, que vem a ser um outro grande planeta que existiu entre Marte e Júpiter - misteriosamente fragmentado em épocas muito recuadas. Atualmente, onde deveria ser a sua antiga órbita, existe apenas o chamado "Cinturão de Asteróides" - composto pelos incontáveis restos desse corpo celeste e de onde são provenientes todos os asteróides que circulam em torno do nosso Sol! E quem sabe quantas civilizações ali existiram, nasceram, cresceram e como uma espécie de anátema repentinamente foram varridas dessa região do mapa celeste?

 

Todas as coisas vivem e pulsam - assim ensinavam os antigos místicos. E hoje a Ciência de Vanguarda humildemente curvando-se diante da imensa sabedoria do passado está dando a ela a mais plena razão! Cientistas e físicos da Universidade de Roma descobriram que a Terra (assim como todos os demais corpos celestes) parece que tem uma espécie de "batimento cardíaco", uma pulsação rítmica a cada exatas 12 horas - como se fosse um grande e maravilhoso coração planetário!!! A equipe dos Professores Eduardo Amaldi e Guido Pizella, autora dessa fantástica descoberta, igualmente constatou que ondas gravitacionais e poderosas vibrações escapam de todos os corpos celestes - exatamente como se fossem ondas de PENSAMENTOS, formas de comunicação! Uma manifestação puramente inteligente de entidades VIVAS, sensíveis e ainda situadas para muito além da limitada compreensão humana!

 

Teria existido um saber, um conhecimento científico muito elevado, na nossa obscura e remota antigüidade? A resposta é: sim, incrivelmente SIM! Antigos manuscritos preservados em mosteiros tibetanos dizem explicitamente que "Tudo vive pela duração permitida". E que esse "período permitido" é representado pelo número certo de "unidades de vida". Em qualquer criatura, esse limite seria representado pelas batidas do seu coração, exatamente 2.700.000.000, finda as quais ocorrerá a transição, ou morte. Desde um PLANETA até a criatura humana, esse número seria ditado apenas pelo ritmo dessas pulsações. Dessa forma, um mosquito que para nós vive toda uma vida em apenas 24 horas teria, nesse período e - graças ao ritmo acelerado de pulsações inerentes à sua própria espécie - cumprido todo o ciclo das suas 2.700.000.000 batidas cardíacas. De fato, uma pessoa hipertensa terá o seu ciclo de vida abreviado devido ao aumento da pressão exercida sobre o coração, necessitando assim aumentar o compasso e o ritmo das suas pulsações para manter contínuo o fluxo sangüíneo. E até pode ser que o número de pulsos vitais, se é que podem ser assim chamados, não seja exatamente este, 2.700.000.000, mas que isso tem bastante lógica.... lá isso TEM!

 

Esta criatura doce e maravilhosa que é o cão, muito justamente considerado o melhor amigo do homem, já foi em épocas muito recuadas o ancestral do lobo! Nos tempos hostis e primitivos do nosso planeta, as primeiras criaturas humanas eram obrigadas a caçar para sobreviver e da mesma forma eram caçadas pelos perigosos predadores ... até mesmo por eles, os ancestrais dos cães! O clima era extremamente instável, eras glaciais e portanto frio excessivo. Consta que o homem do passado - que por sinal não era brutalizado e tampouco macaco - antes de surgirem as grandes cidades, reunia-se em acampamentos e utilizava-se do fogo para se aquecer. Os ancestrais dos cães rondavam esses acampamentos e inteligentemente serviam-se das sobras que os homens deixavam pelo caminho, o que aliás era bem mais prático do que arriscar-se nas caçadas, cada vez mais escassas e difíceis. O tempo passava e os homens perceberam que esses animais ficavam à distância, observando-os e ansiosamente esperando pelas suas sobras de alimentos. Tudo começou quando um desses homens, penalizado com a situação daquelas criaturas famintas, lançou na direção delas um pedaço de alimento, a princípio olhado com desconfiança e logo depois avidamente disputado pelo bando. E assim, a coisa foi se intensificando até que os ancestrais dos cães - por sinal seres também inteligentes - chegaram à óbvia conclusão que seria muito mais cômodo e prático se submeterem aos homens, tornarem-se seu escravo por assim dizer, convenientemente sujeitando-se às novas regras para viver confortavelmente e sem ter muito trabalho para arranjar comida. Mas o que era puro interesse transformou-se através do tempo na criatura mais surpreendente e adorável do reino animal, com reações e sentimentos praticamente idênticos aos do homem! Aliás, dizem antigos escritos que, seguindo o ciclo evolutivo das almas, o cão é o último estágio animal antes de passar ao corpo e à inteligência de um homem, na sua próxima encarnação neste plano! Portanto, trate bem dele. Jamais o faça involuir, relembrando que um dia foi um lobo! Respeite-o como uma criatura inteligente, maravilhosa, sensível. Enfim, verdadeiramente ame-o!

 

Sim, tudo é vivo e sensível - tendo, da mesma forma, a sua inteligência e os métodos de comunicação inerentes à sua própria espécie. Outro surpreendente prodígio da Natureza são os vegetais, a respeito dos quais a Ciência tem, a cada dia que passa, descoberto coisas mais e mais espantosas. Já está provado que as plantas também têm sentimentos, emoções e até mesmo se comunicam entre si! Uma das suas estratégias mais inteligentes é exatamente a flor, destinada a atrair com o seu protótipo de mel e o seu perfume os seres do reino dos insetos que ao deles se alimentarem involuntariamente transportam o pólen para fecundar as outras plantas da sua espécie! Outra "armadilha" inteligente dos vegetais é exatamente o fruto: atraindo outros seres - inclusive e muito principalmente o homem - com o seu aroma e sabor, eles obtêm uma excelente maneira de espalhar as suas sementes pelo solo, preservando assim a sua espécie. Portanto, quando VOCÊ saborear uma fruta qualquer lembre-se daquilo que ela espera e certamente sonha no íntimo da sua alma vegetal: não jogue as suas sementes ao lixo ou as projete pela janela de qualquer maneira. Respeitosamente, assim como se fosse uma prece, em sinal de gratidão e retribuição por ela tê-lo alimentado e também à sua família, deite-as de volta à mãe-terra para cumprir seu ciclo e maravilhosamente reviver - qualquer que seja esse pedaço de terra, e até mesmo aquele pequeno vaso que porventura estiver mais próximo!

 

Pense nisso: a sábia Mãe-Natureza também fez de VOCÊ um objeto das suas fantásticas armadilhas! O viço e a beleza da juventude são armadilhas visuais que estimulam a atração entre o macho e a fêmea humanos. Existem, contudo, outras armadilhas menos visíveis e no entanto atuantes: notadamente com a puberdade, tanto no homem quanto na mulher, poderosos hormônios sexuais são secretados. E muito embora não tenham odor ou aparência aproximam mágica e magneticamente um do outro! Recentemente, a Ciência descobriu uns desses poderosos "atrativos" denominado Feromônios, que ainda estão sendo objeto de estudos mais aprofundados, de modo a entender a sua impressionante química. Mas, aqui reside uma advertência: assim como é efêmero o arco-íris, a beleza também é uma coisa passageira e será sempre preciso distinguir o verdadeiro amor do perigoso e materialista desejo! Amar verdadeira e sinceramente, de alma para alma, de ser para ser e de criatura para criatura, será por conseguinte a Lei neste Terceiro Milênio! Pois, quem ama uma pessoa apenas pela beleza do seu rosto ou do seu corpo; apenas pela cor dos seus olhos; ou quem sabe pelo brilho dos seus cabelos, forçosamente deixará de amá-la quando sua beleza tiver se esvaído; quando seus olhos tiverem perdido o brilho e os seus cabelos estiverem inevitavelmente embranquecidos pelo tempo. O verdadeiro Amor, contrariando todas as matemáticas dos homens, faz com que maravilhosamente 1 + 1 sejam exatamente igual a UM! E lembre-se, SEMPRE: pela Força Suprema do Amor e da Compaixão, uma pessoa; um animal - qualquer criatura que seja - não é somente feita de beleza, cabelos, olhos. Assim como você, são seres dotados de inúmeros e dos mais recônditos sentimentos. E jamais, jamais esqueça que também os velhos, os cegos, todos o seres, enfim, necessitam amar!

 

O fogo é o elemento prístino, purificador de toda a Natureza. Ele é também um difusor da luz. Em você, como igualmente em todas as criaturas viventes desde o simples átomo até a mais complexa galáxia, há um o Fogo Interior que sustenta a vida, também associado ao resplandecente brilho de uma Luz maravilhosa. Na criatura humana, essa Luz é um reflexo - precisamente aquela que concede o discernimento, a inteligência e o dom maravilhoso da visão. Por isso, os verdadeiros Iniciados, os autênticos Mestres e também nos mais sagrados Templos do Conhecimento, em sinal de respeito e reverência a uma Suprema e Inefável Luz Maior, jamais se extingue uma chama de maneira profana. Portanto, faça VOCÊ o mesmo. Nunca sopre uma chama! Além de ser mais elegante, use para tanto as pontas dos dedos umedecidas ou então um simples abafador. Dessa forma, você estará cumprindo uma Lei e, como criatura senciente que de fato é, retribuindo ao Criador os maravilhosos dons e as infinitas bénçãos que por Ele lhe foram concedidos!

 

]

Em setembro de 1970 a equipe do médico norte-americano N. Jerolme Stowell foi protagonista da mais impressionante experiência que se teve notícia. Visando a encontrar o exato comprimento das ondas emitidas pela maravilhoso dispositivo que é o cérebro humano, uma paciente em fase terminal ofereceu-se para ser cobaia de uma experiência que a ligava a uma espécie de galvanômetro e também a gravadores de sons supersensíveis que, de uma sala ao lado, a monitoravam constantemente quando por ocasião da sua próxima e inevitável morte. O sofisticado aparelho de medição cerebral fora calibrado ao registrar a potência de uma emissora de rádio local com 55 Quilowatt, ocasião em que a sua sensível escala (que ia zero a quinhentos pontos, positivos ou negativos) registrou um pico máximo de NOVE pontos. Nos últimos segundos que antecederam a sua morte, os médicos na sala ao lado ouviram pelos monitores aquela mulher orar, dirigindo-se diretamente a Deus. Naquele exato momento o cérebro da mulher que morria, sozinho e em comunhão direta com Deus, registrou mais de 500 PONTOS positivos, chegando a superar em mais de 55 vezes o poder de emissão de uma estação de rádio que emitia as suas ondas para todo o planeta!!! Por conseguinte, estando cientificamente provado que é imenso o poder e a força da verdadeira e sincera oração, quando você orar - e qualquer que seja a sua crença - não o faça simplesmente da "boca para fora", repetindo meras palavras padronizadas e inócuas. Ore com o coração. E principalmente com aquele maravilhoso, verdeiramente incomensurável, poder - que você talvez não saiba, mas existe e vibra em segredo na sua própria mente!

 

"Todas as coisas vivem e brilham no saber do dia e na majestade da noite; Vós e a pedra não sois senão um só. A única diferença está no ritmo das pulsações do coração. O vosso bate um pouco mais rapidamente"

(Gibran Khalil Gibran)

 

 

Próxima Página

Página Anterior

Millennium