Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

ESTRANHOS MUNDOS ESQUECIDOS

" - Não permitam que as doutrinas vigentes entorpeçam seus cérebros"

(Sir Alexander Fleming (1881-1955), médico e bacteriologista inglês, descobridor da Penicilina, aos seus discípulos. E foi graças a este seu modo de pensar, contrariando toda a metodologia médica empregada na época, que hoje dispomos dos antibióticos que salvam milhões de vidas a cada ano)

 

A veneração aos Homens-pássaros esteve presente e fez parte integrante nas culturas das mais remotas civilizações do passado terrestre, tanto as conhecidas quanto as desconhecidas. Assim como, por exemplo, também foi o caso da Babilônia. Na foto, um deus alado que porta uma espécie de valise e também alguns acessórios na sua roupa, muito semelhantes a aparelhagens eletrônicas!

 

E de volta à misteriosa Austrália temos na localidade denominada Alice Springs este espantoso relevo profundamente gravado na rocha bruta por uma perdida civilização e que, segundo os nativos locais, faz menção novamente aos "homens voadores". Note-se que, na verdade, tal símbolo parece marcar um determinado lugar e que poderia ser muito especial, talvez um sepulcro. Como se pode ver, foi estampado em um bloco rochoso aparentando ser móvel e que além de tudo parece vedar uma espécie de entrada secreta.....

 

..... Aqui, aquele misterioso símbolo - visto em detalhes - e que não só realmente se parece com um "homem voador" como também com uma espaçonave estilizada!

 

E nesta antiga e muito rara foto, vemos um outro segredo muito bem guardado. Na cidade mexicana de Guanajuato existe um panteão subterrâneo que exibe uma profusão de múmias bastante estranhas, as chamadas "Múmias Verticais de Guanajuato". Todas elas, como o nome bem o diz, estão dispostas verticalmente e são originárias de uma desconhecida civilização. Elas representam tipos humanos bastante estranhos, como por exemplo a primeira múmia da esquerda que.... tem apenas 4 dedos em cada mão!!!

 

E em tempos muito recuados, por toda a extensão do que hoje é a Europa, existiram há mais de 2000 anos os chamados "Bog People" - ou "Povos dos Pântanos". Dezenas de múmias perfeitamente conservadas foram encontradas, todas usando roupas e até revestidas de vestígios estranhos, como por exemplo a da foto que além de usar um toucado tem o pescoço envolto em uma corda altamente elaborada.

 

E o que você vê acima são relatos hieroglíficos egípcios bastante antigos e até mesmo as imagens de duas esculturas que retratam seres de uma misteriosa raça dotadas de uma tipologia, digamos, européia e que segundo os escritos seria ancestral de toda a humanidade. Tal desconhecida e misteriosa raça seria denominada "Hiperbórea", ou então aquela que conhecemos como Lemuriana!

 

E neste relevo, também egípcio, são mostrados guerreiros hiperbóreos em franca atividade. Note-se a arma desconhecida que o personagem da esquerda está portando!

 

E aqui, mais uma foto das intrigantes muralhas de Zimbabwe, na Rodésia, onde já sabemos que existem as tais torres altíssimas chamadas de "As Câmaras dos Homens Vodores". Além da perfeição em matéria de engenharia, essas gigantescas muralhas - igualmente uma portentosa obra de uma outra desconhecida civilização - ainda apresentam um certo detalhe que particularmente agora irá nos interessar.....

 

..... Algo que seria uma estranha ligação entre a América do Sul e o Continente Africano! Acima, a foto nos mostra as intrigantes muralhas de Kuelap, no Peru - também obras de uma civilização desconhecida e que por sinal antecedeu a todas as demais que fazem parte dos nossos livros de História. Repare bem nos desenhos decorativos que as guarnecem e retorne à foto anterior!

 

Que tipos de seres teriam realizado tais prodígios em épocas tão remotas, em que teoricamente não existiam meios de transportes e ferramentas adequadas? Talvez a resposta esteja nos antigos desenhos rupestres, tais como este situado no planalto de Kimberley, sempre na enigmática Austrália. Membros de antigas civilizações, ou entidades extraterrestres?

 

Esta foto foi tomada por uma aeronave da Força Aérea da Turquia e, portanto, não existe a mínima possibilidade de fraude. Ela nos mostra o topo do famoso Monte Ararat onde, segundo as mais antigas tradições, teria pousado a Arca de Noé! Para quem acredita no mito de que uma simples arca, por maior que fosse, pudesse conter todos os casais de animais atualmente existentes no planeta a explicação se torna satisfatória. Em sinal de respeito, deixemo-los portanto com as suas crenças e pensando que ali realmente repousa a Arca dos tempos bíblicos. Porém, não há como negar que naquele local existem de fato os destroços de uma espécie de espaçonave muito antiga, além de tudo enorme, a qual há talvez milhares, ou mesmo milhões de anos chegou à Terra - talvez trazendo colonizadores com ALGUNS dos seus animais - todos eles refugiados por algum motivo de um outro planeta nos confins do espaço sideral. Então, SIM, o mito da Arca se faz perfeitamente compreensível e muito melhor visto sob um novo prisma, uma vez que as metáforas da Sagrada Bíblia contêm, sem qualquer sombra de dúvida, verdades históricas muito antigas..... E por sinal ainda situadas para muito além da compreensão do homem comum!

 

Esta foto aérea tomada pelo famoso pesquisador J. Manson Valentine, obtida precisamente na região "amaldiçoada" do Triângulo das Bermudas, nos mostra o intrigante fenômeno denominado "Águas Brancas". Vastas extensões do Oceano Atlântico são repentinamente varridas por esse espécie de corrente eletromagnética submarina, que torna as suas águas intensamente brancas e brilhantes. Tal fenômeno já foi inclusive fotografado pelos astronautas e intensamente bisbilhotado pela NASA, porém não se encontrou ainda qualquer explicação lógica para ele! Vale lembrar que existem fortes suspeitas de que quando ele ocorre navios, aviões e seres humanos desapareceriam sem deixar vestígios. No trágico Vôo-19, no qual sete aviões da Força Aérea Americana sumiram desde 5 de setembro de 1945, o comandante da missão- Tenente Charles Taylor - em desespero transmitiu através do rádio de bordo que a sua esquadrilha "não conseguia avistar terra", que o mar era "diferente" e que todas as aeronaves estavam perdidas sobre "águas brancas"!

Tem realmente qualquer coisa lá em baixo.... e talvez ainda em operação! Nesta outra impressionante tomada aérea, realizada por Bob Klein em um raro dia em que as águas das Bermudas estavam límpidas e transparentes, podemos ver a enorme estrada - ou quem sabe muralha - que se estende por 1,6 quilômetro na região de Cay Sal a uma profundidade de mais de 500 metros, antes de mergulhar nas profundezas abissais. Tal gigantesca estrutura artificial seria muito provavelmente um tímido resquício da perdida Atlântida. Pesquisadores acreditam que, se for este o caso, é possível que sob certas condições planetárias existam alguns artefatos tecnológicos submersos desde 12 mil anos atrás que sejam repentinamente ativados - causando por conseqüência perturbações eletromagnéticas e distorções no "continuum" espaço/tempo e que seriam diretamente responsáveis pelos inexplicáveis desaparecimentos ocorridos naquela sinistra região!

Oi! Clique em mim para ver mais fotos!

Próxima Página

Página Anterior

Sanctum