Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

HORIZONTES ESQUECIDOS

"Ora, desde o dia em que os nossos antepassados adormeceram na morte, todas as coisas estão acontecendo exatamente como desde o princípio da criação. Pois, segundo o desejo deles, escapa-lhes este fato, de que nos tempos antigos havia céus, e uma terra sobressaindo compactamente à água e no meio da água. E, por estes meios, o mundo daquele tempo sofreu destruição ao ser inundado pela água"

(Segunda Carta de Pedro - Cap. 3, Vs. 4/6)

 

Nesta foto, a chamada "Pedra de Diamantina", encontrada no Estado de Minas Gerais, Brasil, também atribuída aos tempos pré-históricos e - assim como outras misteriosas peças arqueológicas datadas do mesmo período e espalhadas por todo o planeta - contendo caracteres alfabéticos junto a um misteriosos personagem e também estranhos símbolos, denotando assim que o Homem dito "primitivo" não era tão ignorante e bruto como proclamam os nosso tratados convencionais, uma vez que já naqueles tempos existia organização social e também a escrita!

 

Como de fato! Essa obra-prima de perspectiva e de maravilhosos traços é a chamada "Dama Branca do Tassili" - localizada no Saara Oriental - e é apenas mais uma impressionante pintura pré-histórica que dessa feita nos mostra uma mulher-guerreira, ou caçadora, que usava há milhares de anos recuados, roupas e, bem ao gosto da eterna vaidade feminina, até mesmo diversos adornos! Possivelmente se trate das famosas Amazonas, objeto das mais antigas lendas que se reportam a uma tribo de mulheres guerreiras e que talvez não sejam tão lendárias como possamos imaginar.

 

A palavra 'IMPOSSÍVEL", precisamente agora neste limiar do Terceiro Milênio, deveria ser definitivamente afastada dos nossos dicionários! Aqui temos mais uma recente e sobretudo espantosa notícia - divulgada em junho de 2002 - mostrando que os cientistas de vanguarda estão se aproximando bastante daquilo que há apenas alguns poucos anos seria classificado pelos céticos como "fantasia" ou mesmo "mera ficção científica". A façanha que os cientistas australianos obtiveram é apenas um primeiro passo. Mais cedo ou mais tarde alguém descobrirá as chaves para um deslocamento seguro de objetos e seres humanos. Em outras palavras, o teletransporte se denomina "Viagem no Tempo e no Espaço", ou quem sabe do Hiperespaço- desde que corretamente desenvolvido e aplicado, praticamente não existindo barreiras para se chegar a algum lugar de modo instantâneo. Algo de que os OVNI e os seus desconhecidos tripulantes provavelmente se utilizam nos seus deslocamentos através das aparentemente longas distâncias do espaço sideral!

 

E, por falar nisso, eis aqui uma outra secular pintura, mostrando em meio aos belos motivos orientais uma esquadrilha inteira deles circulando pelo céu!

 

E ei-los, ainda uma vez, nas antigas pinturas associadas à vida e crucificação de Jesus Cristo. Vejam - à direita e também à esquerda da cena retratada- dois enormes UFOS se deslocando no céu, em sentido diagonal. E por quê exatamente os antigos artistas sempre insistiam nesse particular? A resposta é bastante simples: a grande maioria deles (senão todos) era composta por altos Iniciados, verdadeiros mestres na Ciência Secreta e por isso mesmo SABIAM perfeitamente o que estavam veladamente transmitindo. E, como tal, tiveram acesso não só aos secretos documentos, originários de um passado muito remoto e esquecido, como também aos mais profundos ensinamentos - tanto ontem quanto hoje somente disponíveis àqueles que tivessem o devido merecimento. E, além do mais, diga-se de passagem que não faziam nada disso sem ordens superiores - mostrando assim certas verdades históricas somente compreensíveis àqueles que, através das épocas, soubessem interpretá-las!!!

 

Como por exemplo este belíssimo domo de mosaicos, existente na Catedral de São Marcos, Veneza, originário do Século XIII. Seu nome é "A Criação" e como o nome bem o diz retrata cenas do mito bíblico de Adão e Eva, com a conseqüente criação da humanidade terrestre. Note-se, bem abaixo do centro, as imagens que o artista sutilmente colocou: nada menos que quatro UFOs! Dois deles emitindo seus raios e os outros, à direita, evolucionando pelo céu.

 

Mas também os antigos artistas, digamos comuns, isto é os não-iniciados, ficaram tão impressionados com as aparições dos OVNI que um deles chegou a retratar neste quadro as atônitas testemunhas observando as evoluções de dois desses objetos nos céus da Hamburgo medieval.

 

E bem antes disso, aqui temos mais outro eloqüente painel sumeriano que mais uma vez nos mostra os "deuses" a bordo de um UFO sendo reverentemente adorados por sacerdotes. Ao redor da nave vemos vários motivos cósmicos, obviamente associados à presença e também à origem de tais divindades.

 

Os símbolos que você vê acima foram gravados em épocas milenares nos temploe e murais pelos antigos habitantes da Índia, Iraque, Turquia e Egito e não puderam ser devidamente interpretados pelos arqueólogos e os estudiosos de antigas civilizações em geral. E quem sabe talvez tenhamos a incrível resposta, pois essas belas imagens não nos lembrariam alguma coisa?

 

Sim, isto mesmo! Bastou uma rápida busca nos nossos arquivos para que descobríssemos a notável semelhança entre aquelas imagens datadas de milhares de anos de idade e os recentíssimos Crop Circles que inexplicavelmente surgem no nosso solo e obviamente são mensagens do espaço exterior! Comparemos com os desenhos acima e veremos como são idênticos! E surgirá, então, a inevitável pergunta: COMO as antigas civilizações, em pontos diversos do planeta, tinham conhecimento disso? Teriam recebido os mesmos sinais, ou tais símbolos são as distantes marcas dos antigos astronautas, dos Mestes ou dos Iniciadores da espécie humana?

 

E como os assuntos "UFOs, Civilizações Perdidas e Mistérios" estão certamente ligado uns aos outros, nada mais oportuno do que saber que não existe somente um Triângulo da Morte - o famoso e famigerado Triângulo das Bermudas. Essas zonas malditas - também pontos notáveis de incidência dos UFOs - onde desaparecem pessoas, navios e aviões estão, na verdade, espalhadas por toda a face do nosso planeta! O arqueólogo e cientista norte-americano Ivan T. Sanderson e a sua equipe mapearam nada menos do que 12 zonas bem delimitadas daquilo que chamou de "Os Doze Cemitérios o Diabo", curiosamente a maioria delas segundo as linhas dos trópicos e duas precisamente nos Pólos - onde aliás existem as tais aberturas que se dirigem ao interior do globo. Note-se que na linha inferior o quarto ponto "maldito", da esquerda para a direita, é precisamente a região adjacente à misteriosa Pedra da Gávea e o seu complexo, no Rio de Janeiro, onde além de existir a gigantesca esfinge realmente muitos aviões e seres humanos desapareceram naquelas cercanias sem deixar quaisquer vestígios!

 

Próxima Página

Página Anterior

Into Darkness