Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

UM OLHAR SOB NOVOS ÂNGULOS!

"Os peregrinos para outras terras foram muito bem sucedidos e os registros mostram que os lemurianos mantiveram-se em contato com a sua gente no México, nos países da América do Sul, bem como no Egito, Ásia e partes da Europa durante muitos séculos e, por este contato sistemático e pela comparação de idéias e princípios, surgiu uma confirmação e concordância universais com relação a certos pontos na agricultura, edificações, língua, música, arte, ritual e outras atividades humanas que são hoje os pontos notáveis de identificação racial"

(W.S. Cervé - O Continente Perdido da Lemúria - Ed. AMORC)

 

Os estudos arqueológicos do Coronel James Churchward permitiram concluir que este era o sagrado símbolo do perdido continente da Lemúria. Mediante a decifração de antigas tabuinhas preservadas em mosteiros indianos ele conseguiu primeiramente estabelecer contato com a realidade do submerso continente lemuriano. Contudo, muito embora os céticos o tenham classificado como "visionário", certos cientistas sérios e isentos de compromissos - tais como P.S. Sclater, Thomas Huxley e Alfred Russel Wallace - constataram que semelhanças entre animais e plantas nos dois lados do Oceano Índico e também 35 espécies de fósseis eram idênticos àqueles descobertos no sul da índia! E também na parte oeste do Continente da América do Norte as mesmas similaridades se apresentam! Em suma: continentes separados por milhares de quilômetros de água eram - e ainda são - idênticos em similaridade. E, por conseguinte, em um período muito remoto estiveram em absoluta e além de tudo inegável conexão geográfica!!

 

Aliás, o símbolo descrito e divulgado pelo Coronel inglês James Churchward coincide plenamente com estes outros símbolos lemurianos contidos em antigos documentos em poder da Fraternidade Rosacruz e que por sua vez são originários do longínquo Tibet. Note-se que todos eles são baseados no número 4 e relacionados, segundo aqueles documentos, à rotação da Terra e à sua passagem pelo espaço cósmico! É também digna de nota a Cruz Suástica no seu verdadeiro sentido - levógiro - o qual significa "evolução", mais tarde deturpada e invertida pelo nazismo!

 

Na foto os chamados "Mounds" em Illinoins, EUA - que muito embora não divulguem e também não queiram oficialmente reconhecê-lo, na verdade são mesmo antigas pirâmides erigidas por uma antiga e desconhecida raça que há muitos milênios se estabelecera nas terras onde hoje se situa aquele país. Note-se que - assim como nas pirâmides mais,aztecas e peruanas - este tipo de construção (que talvez e MUITO provavelmente seja o lemuriano) difere bastante do estilo egípcio, uma vez que é truncado e não dispõe de vértices.

 

Aqui fica bem visível esta diferença: o estilo piramidal que encontramos nas Américas Central, do Norte e do Sul e também na Europa não é tipicamente egípcio (este por sua vez atlante), e de maneira óbvia indica que foi transmitido por uma outra cultura igualmente dotada de uma fantástica tecnologia - logicamente muito evoluída!

 

E até a tradicional Inglaterra também possui a sua pirâmide! Na foto o imenso complexo de Silbury - igualmente uma obra muito antitiga de uma perdida civilização, ostentando o mesmo estilo truncado!

 

No fantástico planalto de Marcahuasi, Peru, foi descoberto mais um gigante-deitado!

 

E eis a foto anterior girada em 90 graus, quando podemos ver os nítidos detalhes e os perfeitos contornos de uma face muito remota e desconhecida!!!

 

Você agora está diante de outro estonteante enigma terrestre, ou melhor, marítimo. Aqui é o Hardy Reef, estranha formação artifical de recifes situada na misteriosa Austrália. E com que mesmo se parece?

 

Sim, um imenso coração voltado para o céu - também um belíssimo complexo erigido em tempos esquecidos por uma misteriosa e muito antiga civilização.....

 

.... E tal como as intrigantes figuras de Nazca, no Peru, erigido para ser visto exclusivamente do céu! Nesta foto, tomada por satélite, ele se torna ainda mais nítido. Um apelo ao Povo do Céu? Um marco sinalizador para os antigos astronautas? Sem dúvida! Quem mais podia voar na remota antigüidade?

 

Porém, o maravilhoso coração de Hardy Reef não é o único! Nesta outra foto aérea, o chamado "Coração de Voh" situado No arquipélago da Nova Caledônia - possessão francesa isolada e situada em meio ao Oceano Pacífico, bem distante dali.

 

Imagens estranhas, tão antigas quanto a noite dos tempos estão mesmo espalhados por toda a nossa misteriosa Terra! Aqui, o colossal rosto situado na Romênia - já mostrado neste site - visto, porém, sob um novo ângulo!l

 

Novos ângulos.... Chegaram verdadeiramente os tempos de se enxergar sob novos e diferentes ângulos! Rostos que se espalham e desafiam a argúcia até mesmo nos nossos vizinhos e mais distantes corpos celestes! Aqui, uma foto sensacional mostrando o colossal rosto de Cydonia, em Marte, captado pela NASA - lateralmente e quase no mesmo plano - o que não deixa margem a qualquer dúvida de que foi mesmo um trabalho das mãos de seres inteligentes! Mas, QUE mãos e QUAIS seres?

 

E para os céticos e os conformistas, a cada dia que passa fica contundentemente provado que talvez saibamos mais sobre o espaço exterior do que a nossa própria Terra e os seus mais profundos oceanos. Essa recentíssima notícia - junho de 2002, em pleno Terceiro Milênio - diz nas suas entrelinhas que falta mesmo muito mais coisa a descobrir do que talvez possamos imaginar! Durante 500 anos essa cidade, supostamente Inca, ficou perdida bem nas barbas dos arqueólogos - que por sinal pensavam que tudo já tinha sido revelado sobre o Antigo Peru - até ser finalmente descoberta. Certas coisas estão de fato bem diante dos nossos olhos. Basta tão-somente que as procuremos! E querem um outro expressivo exemplo que muitos fingem não ver? Será preciso, apenas e sob um novo ângulo, olhar a imagem de fundo desta página - plenamente mostrada bem abaixo!

 

 

Próxima Página

Página Anterior

 

Mirage