Home

NOS DOMÍNIOS DO REALISMO FANTÁSTICO

TÍMIDAS VOZES AO VENTO

- Abençoada seja a mão que adora o fruto, mas antes de tudo se ergue para venerar a terra -

Prezado Visitante:

O Realismo Fantástico abrange, também, a crítica social. Assim sendo, e diante da gravidade dos fatos que assolam o nosso pequeno planeta gostaríamos - precisamente neste ponto do nosso modesto site - de transmitir uma pequena mensagem de nossa autoria, antiga porém cada vez mais atual, a qual foi publicada em nosso trabalho O LIVRO DOS DEUSES E EXTRATERRESTRES (Ediouro, 1991). Por julgarmos importante uma tomada de consciência geral que deve partir de todas as poucas pessoas ainda dotadas de bom senso, esperamos que essa modesta contribuição se espalhe aos quatro ventos e atinja o máximo possível de corações e mentes abertos.... Enquanto, quem sabe, ainda nos reste algum tempo e não venha a se tornar demasiadamente tarde!

 

O Homem tem, pois, diante de si as chaves que possibilitarão a escolha do seu próprio destino. E está exatamente nas suas mãos o direito de exercer essa opção: o apocalipse puro e simples que representará o caos final e a destruição total de alguns milhares de anos de progresso evolutivo, ou então a redenção tão sonhada que permitirá à criatura terrestre velejar em direção à Eternidade, rumo a novas, intensas e promissoras conquistas - em busca da união final a todas os demais seres sensíveis que habitam a Inefável Criação de Deus, para que, enfim, a Grande Obra seja completada, segundo os mais sublimes desígnios deste mesmo Deus.

Tudo na Criação obedece a padrões específicos e Leis foram criadas para a sua preservação. As almas verdadeiramente viajam numa extensa pregrinação cósmica, desde os estágios mais densos da matéria até o refinamento do Espírito Puro, de volta a Deus.

Todas as coisas são vivas, sensíveis e maravilhosas. Aí se incluem os corpos celestes: os sóis, os planetas e demais astros que pontilham a vastidão do Universo Vivente. Dessa forma, os planetas são organismos sensíveis, inteligentes, destinados no grandioso Plano Cósmico a abrigar, onde quer que se situem, miríades de almas em diferentes estágios de evolução, assim como eles próprios os são.

Às almas, principalmente as humanas, é porém concedida por Deus a faculdade do livre arbítrio. O Homem terrestre, presentemente, atinge um desenvolvimento tecnológico expressivo onde, porém, o desenvolvimento espiritual declina cada vez mais, de forma lamentável.

A Terra é, como tantas outras, uma escola onde as almas aprendem valiosíssimas experiências. O Homem do tão decantado século XX (e agora em pleno Século XXI), infelizmente materialista e desumano, optou justamente através do seu livre arbítrio por este caminho perigoso e fatal que ora trilha. Um caminho onde a esterilidade espiritual, o materialismo desenfreado e o ódio, fizeram-no perder a verdadeira identidade e afastar-se do seu verdadeiro Pai e da sua verdadeira Mãe, que é a Natureza.

O Cósmico, A Suprema Inteligência, não pode ser responsabilizada por essa atitude errônea e tipicamente humana. Leis são leis, e pela inflexível Lei da Causa e Efeito este homem receberá na mesma intensidade tudo aquilo que vier a semear.

Os que fazem e promovem a devastação e a perversão da Natureza não são porém os panteístas. Estes vêem a presença sublime de Deus em todas as coisas: compreendem os vínculos sagrados que nos unem a todas as criaturas sensíveis, visíveis ou invisíveis. Sabem que os planetas são apenas a sua residência temporária, verdadeiras dádivas do Criador, e como tal devem ser amados, venerados e preservados para as outras almas que nos seguirão.

É realmente muito doloroso assistir a todo esse processo de degradação promovido pelos nossos próprios semelhantes que infelizmente ainda não lograram atingir uma compreensão maior e mais justa dos Propósitos Divinos. Doloroso, sim, conviver com a idéia de estarmos legando um planeta sofrido e arrasado para os nossos descendentes. Somos os espectadores atônitos de um triste espetáculo. Podemos e devemos, na medida do possível, trabalhar para uma tomada de consciência geral: levar os homens a refletir, amar seus semelhantes, os minerais, os vegetais e os animais - todos dependentes uns dos outros para promover suas existências neste Plano.

A pequena minoria, filha do Espírito, não deve pois ficar passiva, porque a omissão, de acordo com as Leis de Deus, é o maior de todos os pecados!

O Homem escolheu deliberadamente o caminho mais longo e mais difícil do sofrimento para a sua aprendizagem, violando conscientemente as Leis do Pai e da sua Criação.

E pela Lei da Causa e Efeito, sabemos, ele arcará com todas as conseqüências dos seus atos, a menos que mude as suas atitudes.....

Pois, se ele aproximar a mão de uma chama, esta mão será forçosamente queimada. E quantas vezes ele assim o fizer, a Lei se cumprirá e a mão será ferida... Até que a lição seja finalmente aprendida ou até que não haja mais a mão para ser queimada!

 

 

Cada vez mais, devido à crescente e desenfreada poluição ambiental, a nossa já tão combalida atmosfera vai se transformando em uma perigosa mistura de agentes químicos que fatalmente tornarão o nosso planeta um mundo estéril e desabitado, em apenas um breve espaço de tempo se alguma providência não for tomada de imediato. A camada de ozônio, proteção contra as radiações letais advindas do espaço, a cada minuto se torna mais frágil e vulnerável. Assim, a blasfêmia do homem rasga o céu e abre um buraco: um buraco por onde toda a vida pode se esvair! E parece que não nos importamos muito com isso - agindo tal como os cínicos pagãos do passado comendo, bebendo e se divertindo sem pensar muito no dia de amanhã.

 

Os nosso mares e rios se transformaram em imensas e imundas cloacas, repletos e lixos, esgotos e também de um perigoso caldo de resíduos químicos, que além de tudo são altamente venenosos. As florestas são dizimadas, como é o caso da Floresta Amazônica, considerada "O Pulmão do Mundo" (imagem de fundo), alvo da cobiça internacional e diariamente queimada em vastas extensões, sendo igualmente dilapidada das suas madeiras raras e outras riquezas naturais. E se ela desaparecer, toda a vida na Terra fatalmente será extinta!

 

A fome; as guerras e as suas atrocidades; as doenças; a crescente explosão demográfica; a intolerância racial, religiosa e étnica. Tudo isso faz do nosso planeta, em pleno Terceiro Milênio, um autêntico vale de lágrimas! E os ossos ressequidos dessas vítimas brilham ao sol como uma grave advertência quanto ao futuro que talvez nos espere!

 

Retrato doloroso e angustiante desses tempos sacrílegos, loucos, pervertidos! Em vários países mais pobres de grande parte do mundo, as crianças - maiores e inocentes vítimas de tudo isso - por vezes sobrevivem em meio ao lixo, disputando avidamente restos apodrecidos e contaminados para se alimentarem!

 

Enquanto isso, bilhões de dólares são gastos a cada ano somente no desenvolvimento de armas e outros sofisticados equipamentos bélicos, cada vez mais eficientes e letais, que se largamente empregados poderão varrer o nosso planeta do mapa estelar ou então dizimar ao simples apertar de alguns botões toda a espécie humana, conseqüentemente transformando-o em um astro-morto a vagar pelo espaço!

 

A Natureza é sabia! As articulações do esqueleto humano, e também de outros vertebrados, são protegidas do atrito por intermédio de um líquido, denominado Sinovial. Ele atua como lubrificante e estabilizador e caso não existisse os ossos se fraturariam ao mínimo movimento, causando a ruptura total da estrutura. Também o nosso planeta possui o seu "líquido sinovial", que é exatamente o petróleo, atuando como lubrificante e estabilizador da crosta terrestre e das chamadas camadas tectônicas. A exploração gananciosa e desenfreada, sempre crescente, do chamado "ouro negro" segue lenta mas inexoravelmente retirando essa valiosa proteção do nosso mundo, podendo vir a causar imensas fraturas nas camadas subterrâneas e queda das placas de sustentação da crosta terrestre. Essa é precisamente uma das causas dos terremotos, dos maremotos e de outros disfunções que um dia qualquer poderão literalmente fragmentar o nosso planeta e, mediante tragédias nunca vistas ou sequer imaginadas pela ficção, varrer-nos da face da Terra!

 

Você já ouviu falar do Relatório Pugwash, que de tão horrível foi prontamente abafado e jamais publicamente divulgado? No distante ano de 1957, algumas das maiores expressões em Física, Astrofísica, Sociologia, Biologia, Psicologia, Matemática, Geologia, Química, como também alguns dos maiores filósofos e pensadores, profundamente preocupados com o destino do nosso planeta, se reuniram em Pugwash, pequena cidade situada na Nova Escócia. Em uma nova reunião, dessa feita em 1973, e diante de todas as tristes perspectivas que visualizavam, fizeram as seguintes e sombrias previsões para o ano 2000 em diante:

1 - No ano 2000 o mundo terá uma população de seis a sete bilhões de habitantes, os quais terão que lutar com dificuldades enormes e algumas insuperáveis;

2 - A seleção natural já não mais será eficiente: as nações mais evoluídas estarão obstinadas em salvar bebês que normalmente não deveriam viver e que serão futuramente uma carga para a sociedade;

3 - Nesta época, um homem terá de trabalhar para oito ou dez pessoas forçosamente ociosas, dentre as quais aquelas mais velhas, doentes ou inválidas;

4 - Os biólogos calcularam que 80% do orçamento mundial da medicina social serão destinados à manutenção de crianças malformadas, dos idosos e de doentes condenados - muito deles vivendo vegetativamente e que por um ato de piedade talvez devessem ser eliminados;

5 - Outra grande parcela de recursos será utilizada para tratar de uma multidão de drogados, alcóolicos, presidiários e portadores de outros distúrbios mentais e comportamentais;

6 - É muito possível então - quando a situação vier a se tornar insustentável - que para sobreviver a espécie humana saudável, através de uma solução desesperada e sobretudo monstruosa, tenha que - muito embora a contragosto - eliminar do seu convívio todos os que não vierem a se enquadrar nos seus parâmetros, sacrificando os velhos, os inúteis, os doentes e as crianças portadoras de deficiências..... Ou então, a política, como sempre pérfida e maquiavélica, preferirá estimular a guerra para produzir resultados semelhantes, mas que todavia não seriam produtivos - uma vez que eliminaria somente os homens válidos!

7 - O desequilíbrio em relação à Natureza será cada vez maior. Milhões de seres humanos estarão desnutridos e famintos, vivendo na mais profunda miséria. A explosão demográfica seguirá sem controle e tornar-se-á um fator ameaçador à espécie humana. O perigo atômico será progressivamente uma realidade. Haverá a corrida às armas ofensivas cada vez mais mortíferas. O esgotamento dos recursos minerais; a poluição; a escassez da água e de alimentos; e as perturbações climáticas geradas por esses fatores resultantes de um mundo superpovoado crescerão vertiginosamente;

8 - Haverá a confusão de línguas, de linguagens, de corpos e de sexos. A falta de trabalho causará convulsões socias, contestações e revoltas. A Torre de Babel do ano 2000 elevar-se-á pouco a pouco sobre as ruínas dos templos da moral e das crenças;

9 - Portanto, o mundo civilizado de hoje (1973) tem ainda vinte e cinco anos de sobrevivência assegurada.... Depois, seja o que Deus quiser!

 

Proféticas as palavras dos sábios de Pugwash! Mas também o terrorismo, a violência urbana, a corrupção generalizada, os governantes que desgovernam; os déspotas, os tiranos e os megalomaníacos; o massacre impiedoso dos animais; a licenciosidade que livremente campeia, a progressão do império dos tóxicos, a degradação material, moral e espiritual, bem como muitas e muitas outras mazelas pertinentes à nossa chamada "civilização", somam-se às inúmeras e demais ameaças que pesam sobre as nossas cabeças, fazendo do nosso mundo um verdadeiro inferno - no qual as forças das trevas encontram campo cada vez mais propício e fértil para levar-nos ao caos final! Infelizmente - mas é a dura realidade - constatamos aquilo que os sábios de Pugwash talvez tenham tido receio de afirmar: lamentavelmente o Homem não passa de uma doença que se arrasta pela face da Terra!

 

Próxima Página

Página Anterior

Casper